publicidade

publicidade

Já chega! 15 coisas que estamos cansados de ouvir sobre o inglês


Toda língua tem seus clichês e com o inglês não é diferente. Frases como “o aprendizado será rápido”, “não tenho talento para essa língua” ou “aprenda lendo livros didáticos” chegam a ressoar aos nossos ouvidos. É tanto mito que falam sobre essa língua que o estudante, por vezes, chega a iniciar seus estudos com uma ideia totalmente contrária do idioma. Para tentar desvendar essas frases clichês, separamos abaixo 15 coisas das quais estamos cansados de ouvir, confira:

EngenhariaDepressao.com

  1. Frequentar as aulas será o bastante
    O trabalho em sala de aula e as atividades extras são fundamentais, mas é preciso se expor à cultura. Você pode fazer isso através de filmes, música, livros, multimídia ou tendo aulas de inglês por Skype, que podem ser agendadas através da plataforma da Preply. Ficou interessado? É só clicar aqui e acessar a plataforma.


  1. Não precisa ter uma meta:os interesses de um aluno para outro podem variar muito de acordo com suas próprias necessidades e isso influenciará na quantidade de horas dedicadas ao estudo. Trace uma meta!

  1. Estabeleça um prazo para aprender:
    estudar-engenharia-depressao
    As velocidades de aprendizagem e o ritmo de cada aluno variam muito. Não imponha prazos impraticáveis. O mais importante é adquirir confiança e aprender o conteúdo.


  1. Um dia acaba
    Assim como o português, o processo de aprendizagem de um idioma estrangeiro não tem fim. Inclusive é necessário um esforço para praticar a fim de não esquecer tudo aquilo que já foi aprendido até o momento.


  1. Não é necessário considerar o perfil do aluno3estudar-engenharia-depressao
    Há pessoas que preferem ter a flexibilidade de um professor particular e outras que se sentem mais motivadas se estiverem em grupo. Considerando o perfil dos alunos, aproveita-se mais as aulas.


  1. Será rápido: algumas propagandas enganosas prometem fluência em poucas semanas. Muita gente acaba acreditando e acha que vai aprender a falar fluentemente depois de algumas aulas.

  1. O método não funciona
    Existem métodos que funcionam muito bem para alguns e não surtem resultados produtivos para outros. Analise suas características e entenda de que forma você aprende melhor para encontrar seu método.


  1. Não é para mim
    Às vezes, quem está aprendendo um novo idioma não tem noção do progresso e sente que não está acontecendo nenhuma evolução significativa. Mas não adianta ter pressa! Aprender requer tempo.


  1. Querer é poder2estudar-engenharia-depressao
    Se realmente não estiver fluindo, talvez seja melhor não forçar para evitar causar algum trauma e prejudicar tentativas futuras de estudar o idioma. Antes de mais nada, reavalie as prioridades do momento.


  1. Foque só na gramática
    Focar apenas na gramática pode atrapalhar na hora de começar a falar em outro idioma. Uma conversa real, por acontecer muito rápido, não permite pensar em todas as regras gramaticais.


  1. Leia somente livros didáticos
    O problema nesse caso é que nem sempre os nativos usam os mesmos tipos de diálogos em uma situação real, mas usam expressões idiomáticas e algumas gírias. O repertório varia demais e não há padrões.


  1. Não erre!
    juntando-forcas-estudar-engenharia-depressao
    Concentre-se na comunicação e não na parte negativa. O objetivo é transmitir ideias e sentimentos de forma clara e compreensível. Você não fala português formal e correto o tempo inteiro, então desencane!


  1. Estude primeiro, fale depois
    Em alguns casos, o aluno é incentivado a conversar no idioma que está aprendendo sem que esteja necessariamente pronto. O ideal é estudar e usar tudo o que aprender para comunicar-se em paralelo.


  1. Dependa das escolas de inglês
    Alguns alunos dependem somente daquilo que aprendem na escola e responsabilizam ou a instituição ou o professor pelo seu sucesso ou falha. Não dependa da escola e, sim, aprenda a beber de várias fontes.


  1. Esqueça a pronúncia
    Procure notar, desde o começo, os sons da língua inglesa. Não é necessário ser exigente de forma perfeccionista, mas não a ignore completamente. A pronúncia é um fator importante e deve ser estudada.