publicidade

publicidade

6 dicas para não deixar a rotina matar a sua criatividade


Se você já se sentiu pressionado pelas tarefas do dia a dia e notou que, depois de dias de trabalho duro, teve que fazer uma busca profunda pela sua criatividade, fique tranquilo: você não está sozinho.

 

Claudia Comaru, uma das psicólogas que atendem por videochamada no Zenklub, publicou um artigo muito interessante sobre como as várias tarefas afetam nossa vida. “Pense na sua semana e nos diversos compromissos que você precisa cumprir. É possível realizá-los despercebidamente, mesmo tendo recebido todas as estrelinhas por  excelência.” Ela recomenda e facilita o mindfulness, o método da atenção plena, como uma forma de termos mais foco e tirarmos o melhor de tudo o que fazemos.

Executar tudo sem dar muita atenção a nada é um dos fatores que matam a criatividade, algo tão necessário tanto a quem empreende quanto a quem tem um trabalho formal e precisa inovar todos os dias. Além da dica da Claudia Comaru, separei seis atitudes para estimular a criatividade mesmo com uma rotina apertada.

Saia do computador

Planilhas, documentos, e-mails, sites e notícias podem estar te dando uma sensação tão grande de cansaço que você simplesmente não tem mais espaço para criar. Sair do computador e parar de receber conteúdos externos podem dar à sua cabeça aquela limpeza da qual você tanto precisa. O psicólogo californiano Daniel Goleman disse, em entrevista à jornalista Mary Elizabeth Williams que as pessoas precisam se desligar. “As pessoas costumavam sair do trabalho e ir para casa. Agora você tem esses aparelhos te acompanhando onde quer que você vá”, disse ele, referindo-se aos tablets e  smartphones.

Fonte: Shutterstock.

Se desligue um pouco das redes sociais

Estar conectado o tempo todo tem inúmeras vantagens, mas todos nós precisamos de algumas pausas e folgas das redes sociais. O psicólogo cognitivo na Universidade do Kansas Paul Atchley dá duas dicas para não prejudicarmos tanto pelo uso dos smartphones: configurar o e-mail para entregar mensagens a cada 30 minutos e colocar o smartphone no modo silencioso, afirmou estudioso à revista Time.

Faça exercícios físicos e viva alguns instantes ao ar livre 

Um estudo feito pela Universidade de Wisconsin mostrou que passar um tempo em contato com a natureza sem interferências tecnológicas é uma ótima forma de deixar o estresse diário em segundo plano. A ex-primeira dama dos Estados Unidos, Michelle Obama, ficou mundialmente reconhecida por seus programas de incentivo ao esporte e à prática de atividades físicas, e elegeu os exercícios físicos como forma de desestressar. “Exercícios são muito importantes para mim. São terapêuticos”, disse em entrevista à revista Marie Claire.

Fonte: Shutterstock.

Procure quem te inspira

Pessoas estão criando o tempo todo e em todas as áreas, e saber como é o processo de trabalho delas pode ser uma boa fonte de inspiração para você. Procure quem são as personalidades que te inspiram, ou observe melhor as pessoas que estão ao seu redor. Você vai se surpreender ao ver que a inspiração pode estar mais perto do que você imagina.

Saiba o que te mantém animado e disposto a fazer mais 

Você se lembra o que fez antes de um dia em que tenha sido muito criativo? Muito do que você faz, os lugares aonde vai, com quem conversa e que tipo de conteúdo consome têm relação direta com a sua criatividade. Cada um tem um conjunto de fatores estimulantes, e você precisa descobrir quais são os seus. Um happy hour com os amigos, uma manhã de exercícios, um prato que você adora e te deixa feliz, encontre os seus e você verá a sua criatividade muito mais presente.

Fonte: Shutterstock.

Faça playlists com suas músicas favoritas

Você provavelmente já fez isso antes, seja em fita k-7 (se você nasceu nos anos 1990 não é o seu caso), em CDs (lembra do Napster?) ou mesmo nas plataformas de música via streaming disponíveis hoje em dia. Se lembrar das músicas que ouvia em momentos positivos e que te trazem boas recordações vai te animar e com certeza trazer mais inspiração para os seus dias.  Além disso, a música pode diminuir o estresse e a ansiedade em até 65%. Uma pesquisa feita no Reino Unido mostrou que o nível de atividade do cérebro, as batidas do coração, pressão sanguínea e a respiração baixaram consideravelmente quando expostos a determinada música.

 


publicidade

publicidade