publicidade

publicidade

7 dicas para arranjar estágio em engenharia em plena crise


Como arranjar um trabalho sem ter experiência? Quais as habilidades que os empregadores mais valorizam? Vale a pena pegar um estágio que exige demais e paga de menos? A fase em que a busca por um estágio começa é cheia de dúvidas – e de papelada, geralmente – e a situação se agrava quando nos damos conta de que o país enfrenta a pior crise econômica desde o Crash da Bolsa. Por isso, convidamos a psicóloga e coach de carreira Renata Green, que trabalha na plataforma de psicologia online Zenklub, para dar dicas certeiras para você que quer deixar a concorrência comendo poeira e brilhar na hora de arranjar aquele estágio.

job-interview

1 – Capriche no essencial

Mais do que qualificação técnica, seu futuro empregador está buscando um candidato com competências e características aderentes aos valores da empresa. Lembre-se, ele está à caça de um estagiário, não de um diretor. Renata lista três características que são sucesso garantido entre os recrutadores: comunicação, proatividade e capacidade de trabalhar em equipe.

A maneira como você se expressa é analisada a partir do momento em que você chega ao local da entrevista. Transmita suas ideias de maneira concisa e clara. Pode treinar na frente do espelho.

Antecipar acontecimentos e se colocar à disposição é muito importante para um estagiário. Você foi contratado pelo seu potencial e, quanto mais aprender, mais valor terá para a empresa. E qual melhor maneira de aprender se não resolvendo perrengues?

Também é importante demonstrar habilidade para lidar com outras pessoas. Compartilhar ideias e saber ouvir são habilidades de todo bom profissional.

2) Saiba de tudo um pouco

Se a intenção é impressionar mesmo, Renata cita mais um ponto em que o candidato deve ter atenção: interdisciplinaridade. Atualmente, é muito apreciado que o profissional consiga transitar por diversas áreas. Não precisa ser PhD em Biologia Marinha, Mestre em Cálculo e chef de cuisine formado pela Cordon Bleu, mas é importante que você saiba redigir um e-mail sem erros, entenda de cultura geral e vá além dos assuntos que você está acostumado a ver na sala de aula.

Man being interrogated.

3) Vá estudar!

A dica parece óbvia, mas serve de alerta para quem pensa que a graduação é o bastante. Tá certo, Engenharia consome muito tempo e neurônios, mas esta é a sua chance de deixar a concorrência para trás! Renata dá o caminho das pedras: “faça cursos extracurriculares que tenham relação com temas que você gosta, aprenda outros idiomas e busque ampliar suas habilidades de informática”. São capacidades que vão te ajudar durante toda sua carreira. O envolvimento com a vida no campus também pode render pontos: “Dê aulas de monitoria, participe de empresas júnior, se envolva em atividades que dependam de liderança. Desta forma, você estará desenvolvendo competências e estratégias necessárias à resolução de desafios e conflitos lá na frente” explica Renata.

4) Escolha suas batalhas

Quem nunca se deparou com uma vaga mais ou menos assim?

Estágio em engenharia civil (3º semestre)
Experiência em terraplanagem
Experiência comprovada em barragens
Elaboração de propostas técnicas
Domínio pleno de Autocad e MS Project
Vivência no exterior
Level 32 em Pokémon Go
Idiomas: inglês, espanhol e alemão
Sânscrito é diferencial

Salário: 750 reais

Muito da cultura da empresa pode ser compreendida pelo que se exige de seus candidatos. Uma companhia que demande tanto de um estagiário e o remunere com tão pouco deve ter sua cultura organizacional alicerçada em um pudim de leite condensado. É uma cilada, Bino!

160217_ca_interview

5) Drible a falta de experiência

Como já frisamos, a estratégia é mostrar que você é capaz de se tornar um profissional de nível técnico excelente. “O mais importante aqui é fazer uma análise detalhada da sua trajetória acadêmica e pessoal. Liste todos os cursos extracurriculares que você já realizou e que, de alguma forma,enriquecem o seu CV” explica Renata. Ela ainda completa: “Antes da entrevista, busque relação entre sua experiência pessoal e os pré requisitos da posição. Entenda os valores da empresa, de forma que você possa demonstrar aderência com exemplos e situações práticas”.

6) Tenha cuidado com as mídias sociais

Para alguns recrutadores virou rotina vasculhar os perfis de candidatos nas mídias sociais. O objetivo é buscar informações que possam contar pontos a favor – ou contra… – o candidato. Renata explica o que eles querem realmente saber: “o que escrevem, quem seguem, por quais empresas já passaram e até buscar contatos para checar referências. Para jovens estudantes ingressando no mercado, acredito que seja uma forma de coletar seus interesses ou avaliar publicações que possam estar desalinhadas com os valores da empresa”. Portanto, muito cuidado com posts preconceituosos, piadas de mau gosto e até pornografia. Isso pode te expor da maneira errada.

7) Bote sua agenda para trabalhar para você!

A regra é clara: “Contatos de qualquer natureza são importantíssimos para quem está buscando um estágio” diz Renata. Então, antes de arranjar confusão com algum professor ou colega de classe, lembre-se que eles podem ser contatos importantes no futuro. A velha máxima também vale: quem não aparece, o povo esquece. “Participar das aulas, fazer parte de grupo de estudos e eventos extracurriculares são atividades que podem ampliar o seu networking” explica Renata. Se você já tem um alvo certo, vá atrás de contatos na empresa ou peça para que um intermediário te apresente. Vamos usar esse Facebook para algo além de compartilhar memes! E claro, mantenha-se sempre atento à seção de estágios do seu curso.

The-Social-Introvert-Surviving-the-Job-Interview_SOURCE_stocksy

Agora é com você! Hora de colocar em prática as nossas dicas. Esteja sempre atento às oportunidades a sua volta, cultive bons contatos e trabalhe suas aptidões.


publicidade

publicidade