publicidade

publicidade

A importância dos projetos interdisciplinares na Engenharia de Produção


Sabe-se que a Engenharia de Produção é uma profissão abrangente, que contém áreas tecnológicas e de gestão. Isso dá ao profissional uma visão global para que ele esteja apto a relacionar causas e solucionar problemas. Dá também a capacidade de atuar em áreas estratégicas e operacionais, seja em seu próprio negócio ou em outras empresas.

Mas como preparar o profissional para que ele saiba a relação entre essas áreas e a aplicação desses estudos?

Uma das formas de trazer esse exercício para a prática é a criação de projetos interdisciplinares ainda na universidade, que é onde os estudantes devem contar com parte da estrutura para seu desenvolvimento profissional.

Esses projetos consistem em agrupar várias disciplinas em um único trabalho como, por exemplo, as disciplinas de um semestre na realização de um estudo. O objetivo dos projetos interdisciplinares é fazer com que os profissionais, ainda na graduação, desenvolvam a habilidade de relacionar diversos conceitos na resolução de um problema.

Fonte: Shutterstock.

Isso é feito pelos alunos com base na assistência dada pelos professores, materiais e ferramentas fornecidas para levantar dados. É feito em grupo, para que o trabalho em grupo seja também praticado, pois vai ser algo rotineiro na vida dos profissionais de engenharia. Assim, há uma troca de ideias que agregam valor ao trabalho e aos estudantes.

É uma atividade que demanda tempo e paciência, então é como se os futuros engenheiros estivessem realmente prestando um serviço. Ah, e normalmente eles são realizados em empresas! Os professores, juntamente com um responsável pela empresa, determinam uma causa a ser estudada, ou então os próprios alunos sugerem a empresa onde querem executar o trabalho.

Fonte: Shutterstock.

 

As etapas do projeto podem ser divididas em:

  • Escolha da empresa: de acordo com a afinidade dos alunos ou disponibilidade da mesma.
  • Definição do problema a ser estudado: o que a empresa tem que pode ser melhorado. Falhas no processo, produto, desperdícios, ociosidade de máquinas e pessoas, atrasos… Caso os alunos escolham a empresa a ser estudada, eles mesmos podem identificar tal problema.
  • Análise do problema e suas causas: quais as características? Quais setores o problema afeta? Quais as consequências? Que dados numéricos e gráficos podem auxiliar no diagnóstico? Nessa etapa, já podem ser usados alguns roteiros e ferramentas para levantar informações com o pessoal da empresa.
  • Identificação da causa raiz: a relação com outros setores pode estar ocasionando alguma irregularidade? Já que o fluxo de produção engloba diversos setores, a causa raiz pode estar em outro lugar. Por isso, é importante entender e estudar o processo produtivo da respectiva empresa, as formas de trabalho e as informações dadas.
  • Estudo de propostas de melhorias e uso de ferramentas para exibição dos dados: depois de todas as informações obtidas, é hora de organizar o estudo para apresentar. Cada informação deve ser colocada no trabalho de forma clara. Gráficos, tabelas e fluxogramas são bons exemplos. O estudo das propostas de melhorias pode ser feito através do uso de ferramentas de gestão, desenhos, bibliografias…
  • Aplicação no projeto/ Viabilidade da aplicação: depois de tudo organizado, é hora de concretizar o trabalho. Quais resultados essa proposta de melhoria pode trazer para a empresa? Apresentem as vantagens, desvantagens, alterações, se há ou não investimento, retorno, facilidades, organização.
  • Conclusão: apresentação do trabalho, oral ou escrita, contendo todo o desenvolvimento do trabalho e o que este proporcionou à equipe.

Nem sempre se chegará a uma melhoria que traz lucro de forma direta. Mas toda redução de tempo, desperdício, e toda ação que torne o fluxo de produção menos complicado, como uma alteração de layout, é um lucro a longo prazo.

E você, já participou de um projeto interdisciplinar? Converse com seus professores. É uma oportunidade de visualizar a relação entre gestão e tecnologia, números e teorias. Vale a pena!


publicidade

publicidade