publicidade

publicidade

Descubra como esse telhado está ajudando a resolver a escassez de água em zonas áridas do Irã


A escassez de água potável é um problema real, sim. É percebido em todas as partes do globo, em algumas zonas mais e em outras menos. Isso tem levado a inúmeros conflitos e migrações climáticas, como o deslocamento de pessoas de comunidades rurais para áreas urbanas. Os países que mais sofrem são aqueles de clima seco, como o Irã. Lá, por exemplo, quase todo o território apresenta um clima árido, semi-árido ou hiper-árido. Infelizmente, com o aumento da temperatura da Terra, o tamanho de importante lagos, como o Urmia, tem sido reduzido significativamente nos últimos anos. Por isso, alguns arquitetos têm lançado ideias de como construir edifícios mais autossustentáveis, que possam diminuir os impactos do racionamento de recursos naturais.

(imagem extraída de Dezeen)

+ O Concave Roof

Concave Roof, assim chamado, é um sistema de telhado duplo projetado pelo escritório BM Design Estúdio, do arquiteto Barak Sadri Mostofi. A cobertura côncava, própria para a coleta de água das chuvas em zonas de clima árido, foi construída em uma escola localizada na cidade de Jiroft, na província de Kerman, no Irã.

O objetivo dos projetistas era encontrar uma solução simples de armazenar e redirecionar, o mais rápido possível, a água das chuvas, antes que pudesse evaporar com a alta temperatura ambiente, para uma rede do tipo doméstica. Outro desejo era utilizar esse elemento para promover o resfriamento natural dos interiores, sem que houvesse a necessidade do uso de aparelhos de ar condicionado. O modelo de cobertura desenvolvido mostrou-se tão eficiente que, em tése, pode ser aplicado em outras situações semelhantes, o que ajudaria a conter o aquecimento global e a melhorar o fornecimento de água nas comunidades carentes.

(imagem extraída de Arch Daily)
(imagem extraída de Dezeen)
(imagem extraída de Arch Daily)

+ Sistema de camada dupla

A cobertura da escola de Jiroft, projetada pela BM Design Estúdio, apresenta um sistema de camada dupla composta por grandes bacias e um telhado ligeiramente ondulado. A primeira parte tem como propósito recolher a água das chuvas. A área de captação é inclinada. As gotas caem e escorregam em direção a um ponto central, por onde são canalizadas até um reservatório. Esse processo precisa ser rápido, já que a quantidade de precipitação anual no lugarejo é bem menor que a taxa de evaporação da umidade atmosférica, devido às altas temperaturas.

(imagem extraída de Inhabitat)
(imagem extraída de Inhabitat e Arch Daily)

+ Resfriamento natural dos ambientes

Estima-se que nos novecentos e vinte e três metros quadrados da escola possam ser recolhidos cerca de trinta metros cúbicos de água, utilizando o sistema de telhado côncavo. Tudo que for coletado será repassado, assim, aos reservatórios. Esses estão escondidos e interligados entre as paredes do edifício. A ideia é que isso possa ajudar a esfriar, de forma passiva, os interiores.

(imagem extraída de My Modernmet)

Outro método adotado pelos projetistas, como mecanismo de resfriamento natural dos ambientes, é a combinação de um telhado côncavo com um telhado convexo – cúpulas, em forma de tigela ou bacia, sobre um invólucro, de em casca arqueada. Esse empilhamento proporciona uma área de sombra adicional ao prédio e força um movimento de correntes de vento entre as partes. Além disso, uma série de torres afuniladas promove a livre circulação de ar fresco nos ambientes.

(imagem extraída de Arch Daily)
(imagem extraída de Architecture and Design)

Veja mais imagens do projeto no vídeo abaixo:

Fontes: BM Design Studios


Leia Também:

Torre coleta água potável a partir do ar

Conheça algumas formas de armazenar água de chuva

Arquitetos transformam caixas d’água abandonadas em belas residências (<3)

Saiba mais sobre a evolução histórica (e as infinitas possibilidades) das torres de água

 


publicidade

publicidade