publicidade

publicidade

Saiba por que engenheiros “esvaziaram” as Cataratas do Niagara há quase 50 anos


Formada por três cataratas (Horseshoe Falls, American Falls e Bridal Veil Falls), as Cataratas do Niagara está situada na fronteira entre o Canadá e os Estados Unidos. As três cachoeiras são as mais famosas da América do Norte e, juntas, somam um volume médio de 4,5 milhões de litros por segundo.

Apenas a Horseshoe Falls está localizada no lado canadense da fronteira, enquanto as outras duas pertencem aos Estados Unidos. As três deságuam no rio Niágara e servem como fonte de energia hidrelétrica. Aliás, são as maiores produtores de eletricidade do estado de Nova York, com capacidade para gerar 2,4 gigawatts.

American Falls, uma das quedas d’água que formam as Cataratas do Niagara (Foto: Wikimedia Commons/Robert F. Tobler)

Questões de segurança

Uma curiosidade que pouca gente sabe é que, em 1969, engenheiros tiveram que “desligar” a água da American Falls. “Como assim?”, você deve estar pensando. Bem, a torrente de água da queda d’água precisou ser reduzida a pouco mais do que um fio por questão de segurança.

Essas cataratas são conhecidas pela imensa pilha de pedra que forma a sua base. O resultado disso é uma série de deslizamento de pedras, que acontece naturalmente ao longo dos anos. Justamente no final dos anos 1960, surgiram várias preocupações com um desastre: mais deslizamentos poderiam erodir completamente as quedas.

Foi necessário realizar um estudo da composição geológica das quedas para evitar que fossem destruídas. Para isso, uma comissão formada por profissionais norte-americanos e canadenses decidiu desaguar a American Fall por um período de cinco meses.

American Falls “esvaziada” em 1969 (Foto: Russ GLasson/Barcroft/Getty Images)

Secando a queda d’água

Em junho de 1969, em um trabalho intenso de três dias, mais de 1.200 caminhões despejaram cerca de 28 mil toneladas de enchimento rochoso em uma ensecadeira rio acima das cataratas. O fluxo do Rio Niagara foi desviado da American Falls para Horseshoe Falls.

Foi a primeira vez em milênios que as quedas secaram. Logo, o Corpo de Engenheiros do Exército dos EUA começou o seu trabalho de investigação. A partir do leito do rio, mapearam e analisaram tensões, falhas e pressões das rochas. Isso exigiu que fossem instalados instrumentos para monitorar a movimentação das rocha em vários pontos.

Obras de engenharia precisaram ser feitas para garantir a segurança da catarata (Foto: Russ GLasson/Barcroft/Getty Images)

As equipes inseriram parafusos de aço e cabos para estabilizar as rochas em torno da Ilha Luna e da Bridal Veil Falls. Para aliviar a pressão hidrostática, buracos de drenagem foram perfurados. Cinco meses depois, em novembro daquele ano, a ensecadeira foi removida e a American Falls ressurgiu.

Especialistas alertam que as águas da catarata podem ser retiradas novamente: duas pontes de acima das cataratas estão bastante velhas e precisam ser substituídas, o que exigiria um trabalho parecido com esse.

Nem parece que essa encosta estava repleta de água antes de ficar seca (Foto: Russ GLasson/Barcroft/Getty Images)

Fonte: Mashable, Casa Vogue e Wikipedia.


publicidade

publicidade