publicidade

publicidade

Vocês pediram, nós atendemos: confira dicas de cursos complementares para Engenharia de Alimentos


Frequentemente recebemos dúvidas de leitores por aqui e uma delas nos trouxe ao tema de hoje: quais os cursos complementares ideais para quem está cursando ou já se formou em Engenharia de Alimentos? Bom, se você também está de olho nessa questão, acompanhe o post, pois tentaremos mostrar algumas ideias de capacitação na área.

+ Basicão sobre Engenharia de Alimentos

A profissão Engenharia de Alimentos foi regulamentada em 1966, e estima-se que, atualmente, há mais de 40 mil profissionais trabalhando na área. O salário inicial, hoje em dia, como profissional pode variar de seis a oito salários mínimos (em torno de R$ 5000 e R$ 8000), dependendo da carga horária. Ao adquirir experiência e construir uma carreira consolidada, você pode atingir valores muito superiores a isso. Portanto, anime-se!

A faculdade tem duração mínima de 5 anos e o currículo básico de Engenharia é aplicado nos primeiros anos de estudo, trabalhando conhecimentos avançados de Física, Química e Matemática.

Posteriormente, as especificidades do ramo alimentício vêm à tona, aplicando saberes voltados a outras áreas de conhecimento — ou seja, o curso passa a enfatizar disciplinas técnicas, voltando-se cada vez mais para atividades práticas.

Dessa forma, o aluno consegue desenvolver o equilíbrio ideal entre teoria e prática para desenvolver seu próprio caminho enquanto profissional, pesquisador e cidadão. E é importante ressaltar que a realização de estágio é obrigatória, bem como a apresentação de TCC.

+ E o mercado de trabalho?

Depois de formado, o engenheiro deve estar apto para apresentar soluções práticas, baratas e inovadoras para a empresa em que trabalha. Além de manter os processos já tradicionais no seu ambiente de produção, a indústria deve estar constantemente atualizadas em relação às novas demandas de mercado.

Vale lembrar também que legislações em torno de qualidade, higiene e processos de produção de alimentos em grande escala estão sempre presentes nos debates públicos e políticos, por isso, os engenheiros de alimentos são muito requisitados no setor industrial.

E a boa notícia é que o campo de atuação é extremamente amplo, podendo o engenheiro atuar em controle de qualidade, higienização, automação de processos, produção de fórmulas e desenvolvimento de produtos, planejamento de projetos agroindustriais, no que se trata do setor industrial. Fora dele, há muitas outras oportunidades, como em entidades públicas, órgãos de fiscalização do governo, entre outras.

+ Como se qualificar ainda mais

Existem algumas instituições de ensino ligadas às engenharias, incluindo a de alimentos, e outras que são especializadas em cursos variados, tanto livres, quanto de capacitação, atualização e aperfeiçoamento. Selecionamos alguns desses locais que oferecem cursos interessantes para você dessa área, tanto presenciais quanto a distância.

ABEA – Associação Brasileira dos Engenheiros de Alimentos

Na ABEA você encontra diversos cursos complementares. Dê uma olhada nos que serão oferecidos a partir do mês de maio:

  • APPCC/ HACCP segundo o Codex Alimentarius e ISO 22000
  • Interpretação FSSC 22000
  • Interpretação ISO 9001:2015
  • Auditoria interna em Segurança dos Alimentos
  • BPF e Regulamento técnico para fabricação e emprego de  produção – IN 04, IN 65 e IN 15
  • Formação de Auditores Internos em Sistema de Gestão da Qualidade
  • Rastreabilidade, Recolhimento/Recall e Gerenciamento de Crises – RDC 24/2015
  • Tecnologias de Conservação nos Processos Industriais de alimentos

Programa de Educação Continuada – POLI USP

A POLI da Universidade de São Paulo possui um núcleo especializado em cursos de extensão, pós, mestrado, MBA e cursos de aperfeiçoamento para quem não é aluno de graduação da instituição ou se formou por lá. São diferentes títulos legais, incluindo o de Gestão e Engenharia da Qualidade, que pode ser realizado por estudantes e profissionais de diferentes segmentos. Há cursos presenciais e cursos EAD.

Senai e Senac

O conhecido Senai – Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial – também pode ser uma boa para você que busca complementação. Alguns cursos que a instituição oferece:

Há ainda, para quem gostar da área e ainda não tiver começado sua faculdade de Engenharia, o curso técnico de alimentos oferecido pelo Senai. Pode ser uma boa dica para iniciar sua carreira e tomar gosto pela coisa.

Já o Senac, oferece o curso de Gestão da Segurança de Alimentos, que também pode fazer diferença no currículo profissional.

Aproveite essa lista de sugestões para pesquisar o melhor curso que agregue à Engenharia de Alimentos para você. Não é preciso estar formado para procurar uma qualificação a mais, o ideal é que você busque conhecimentos ao longo de sua formação na faculdade. Até mais!

Fontes: Unibh, ABEA, USP | Foto: Reprodução


publicidade

publicidade