BrasilCarreiraColunistasCuriosidadesDestaqueDestaque + Editor's PickDestaque + PopularesDicasEngenhariaEngenharia de MinasEventosGeotecniaNotícias

10 de Julho – Dia do Engenheiro de Minas

0

A ocupação de engenheiro de minas é uma das mais antigas da engenharia brasileira. 10 de julho é a data para comemorar a sua criação, em comemoração ao aniversário de Pedro Demóstenes Rache.

O engenheiro de minas Pedro Demóstenes Rache foi o fundador e primeiro presidente do Conselho Federal de Engenharia e Agronomia (CONFEA).

Como uma justa homenagem, a Federação das Associações de Engenheiros de Minas do Brasil (FAEMI) o elegeu como patrono dessa Engenharia e escolheu sua data de nascimento – 10 de julho como o dia do profisisonal.

Este é um dia de homenagem a estes profissionais que se dedicam à pesquisa, exploração e aproveitamento de recursos minerais.

Mineração e sua importância

A mineração é essencial para a vida humana porque existe em tudo o que fazemos e consumimos, desde chips de computador e telefones até construção e agricultura. Portanto, a importância desse profissional sempre acompanhar a consciência ambiental, buscando utilizar os recursos naturais para promover o desenvolvimento sustentável.

Você pode estar lendo esse artigo de um computador ou telefone celular feito de matérias-primas obtidas nas atividades de mineração. Além disso, a pasta de dente, o sal e o asfalto são alguns exemplos de matérias-primas obtidas na mineração.

Regulamentação da Profissão

No primeiro governo de Getúlio Vargas, o Decreto nº 23.569 / 1933 regulamentou a ocupação dos engenheiros de minas, mas sua história remonta ao século 19. Este é o segundo curso de engenharia do país, desenvolvido pela Escola de Minas – atual Universidade Federal de Ouro Preto (UFOP).

Para exercer a profissão, o profissional deve possuir diploma de engenheiro de minas em instituição reconhecida pelo Ministério da Educação (MEC) e estar cadastrado no Conselho de Engenharia, Arquitetura e Agronomia (CREA) do seu Estado.

Mercado e Economia

A mineração exige profissionais com domínio de pesquisa mineral, extração e tecnologia de transporte, e neste caso que surge o engenheiro de minas. Em suma, é o profissional responsável por encontrar depósitos minerais, estimar o tamanho das reservas e determinar o melhor método de extração da mina para o máximo aproveitamento econômico.

Desde a chegada dos primeiros colonos portugueses, a mineração faz parte da economia brasileira. Em nosso subsolo é possível encontrar minério de ouro, prata e diversos outros minerais. Como resultado, essa atividade é responsável por aproximadamente 4% (PIB) do nosso País.

O engenheiro de minas tem atuação em diversas áreas da mineração, desde a prospecção mineral até ao beneficiamento e processamento, além docência em universidades, consultorias, etc.

A demanda por esse profissional no nosso País vem crescendo à medida que novas jazidas são exploradas. Certamente o País é um forte produtor mineral. Portanto, as empresas especializadas em extração mineral precisam de engenheiros para atender a um mercado em crescimento.


Ficou interessado? Fiz um artigo mais completo explicando sobre o curso e o profissional da Engenharia de Minas. Só clicar aqui.

Helberte Braz Santos Pereira
Baiano, acadêmico do curso de Engenharia de Minas na Universidade Federal de Mato Grosso(UFMT) e atualmente faz estágio na Brasil Gold Mineração (empresa pertencente ao Grupo Dias) atuando na parte da confecção de mapas, requerimentos de mudança de regime, relatório parcial de pesquisa, visitando as plantas de beneficiamento da empresa e participando da coleta de amostras para pesquisa mineral. Já fez mobilidade internacional em Engenharia Industrial na Universidad Antonio Nariño(UAN), já atuou como monitor da disciplina de geologia geral e também colaborou em organizações de eventos em projetos de extensão. Está sempre disposto a agregar e a aprender mais sobre o mundo profissional. Gosta sempre de refletir sobre ações do cotidiano e o impacto que isso tem sobre a sociedade. Quando quer algo, desistir não é uma opção.

Corrida do Turismo Espacial

Previous article

Big Data: A nova commodity – Parte 2

Next article

You may also like

Comments

Leave a reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

More in Brasil