CarreiraEngenharia Civil

14 cargos em alta para engenheiros, com salários de até R$25.000

108

Há algum tempo atrás, eu escrevi uma matéria sobre a desistência no curso de Engenharia, e afirmei com unhas e dentes que isso coloca em risco desenvolvimento do país, pois é a mais pura verdade! Porém com tanto mercado aberto (não entenda isso como empregos de sobra, mas sim com a falta de profissionais super-hiper-mega qualificados, ok?), precisamos urgentemente de profissionais que levem a sua carreira a sério, e se dediquem para que consigam se qualificar à nível de mercado.

size_590_tranposicao-rio-saofrancisco

Enfim, foi lendo essa matéria muito interessante, que decidi que seria muito válido destacar diversos pontos importantes dela. Segundo ao portal EXAME, a previsão é que a demanda dos profissionais de Engenharia listados abaixo siga em alta até, pelo menos, 2020. As informações foram obtidas através de cinco consultorias: Michael Page, Robert Half, Hays, Asap e a Talenses.

Confira: 14 cargos na área de engenharia em alta: 

 

  1. Coordenador/gerente de obras: Galpões e Shoppings
    Formação: Engenharia Civil ou Arquitetura
    Experiência: Produção e obras de galpões industriais, logísticos, shoppings e hipermercados.
    Salário Médio: R$18.000,00/mês

  • Engenheiro de orçamentos para o mercado imobiliário
    Formação: Engenharia Civil
    ou Arquitetura
    Experiência: Orçamento em obras do mercado imobiliário em: edifícios comerciais e residenciais, galpões logísticos, shoppings e hipermercados
    Salário Médio: R$11.000,00/mês


  • Gerente de serviços em empresas de bens de capital
    Formação: 
    Engenharia (A especialização vai depender da atuação da empresa a contratar)
    Experiência: Pós venda de máquinas/equipamentos, manutenção, assistência técnica, reposição de peças, customer service
    Salário médio:  R$15.000,00/mês


  • Gerente de projetos e obras para o setor de infraestrutura
    Formação: 
    Engenharia com especialização a depender do setor de atuação da empresa. Certificados PMI e/ou PMO. (Pós-graduação em administração de empresas pode ser um pré-requisito).
    Experiência: Gerenciamento de projetos de implantação e instalação de sistemas.
    Salário médio: R$13.000,00/mês


  • Engenheiro eletricista
    Formação: 
    Engenharia Elétrica
    Experiência: Construção de usinas hidrelétricas, termelétricas, nucleares, concessionárias de energia. (Inglês fluente pode ser pré-requisito)
    Salário médio: R$4.000,00 a R$11.000,00/mês


  • Engenheiro de projetos para o setor energético
    Formação: 
    Engenharia Elétrica
    Experiência: Gerência de projetos e boa capacidade de planejamento (Inglês fluente pode ser um pré-requisito)
    Salário médio: R$10.000,00 a R$12.000,00/mês


  • Gerente de operações para os setores de: Navegação, Portos e Terminais
    Formação: 
    Engenharia Naval
    Experiência: Solidez técnica (é uma das características mais valorizadas no profissional)
    Salário médio: Não foi informado (Apenas indica-se que nos últimos dois anos, houve uma alta de 20% nos vencimentos praticados nesse mercado).


    Veja também: “O engenheiro de alto nível


  • Engenheiro para o departamento de compras
    Formação: 
    Engenharia com pós graduação em administração de empresas.
    Experiência: Conhecimento técnico dos itens que forem ser comprados, bons conhecimentos financeiros e de sistemas. Especialização em Strategic Sourcing é um bom diferencial para quem quer entrar na área.
    Salário médio: R$4.000,00 a R$22.000,00/mês


  • Gerente logístico
    Formação: 
    Engenharia
    Experiência: Matemática e estatística, com especialização em administração de empresas ou finanças. Certificados AIPCS e inglês fluente são requisitos.
    Salário médio: R$8.000,00 a R$25.000,00/mês


  • Engenheiro de mineração
    Formação: Engenharia com especialização em mineração
    Experiência: Relacionamento e organização bem desenvolvidas, além de possuir disponibilidade para viver em locais afastados dos grandes centros urbanos.
    Salário médio: Não foi informado


  • Engenheiro para o setor automotivo
    Formação: Engenharia Elétrica, Mecânica ou de Produção
    Experiência: Não informado
    Salário médio: Não informado


  • Engenheiro de petróleo e gás
    Formação: Engenharia com especialização na área de petróleo e gás.
    Experiência: Experiência prévida de 5 anos em descoberta de poços e jazidas para exploração, produção e comercialização de petróleo e gás natural em campos de atividades petroleiras, refinarias, plataformas marítimas/petroquímicas, bem como poços de gás natural. É necessário também que haja disponibilidade mudanças e viagem.
    Salário médio: R$4.500,00 a R$12.000,00/mês


  • Engenheiro de projetos para a indústria farmacêutica e manufatura
    Formação: Engenharia Química ou de Produção
    Experiência: Na área e inglês avançado são desejados
    Salário médio: R$10.000,00 a R$16.000,00/mês


  • Engenheiro de processos
    Formação: Engenharia de Produção ou Química
    Experiência: Na área e inglês avançado são desejados
    Salário médio: R$10.000,00 a R$14.000,00

Pra finalizar, gostaria de deixar claro que existem outros cargos em alta para os engenheiros, mas na pesquisa que foi realizada, esses foram os cargos “mais bem sucedidos”

:: Leia também: Profissionais de medicina e engenharia são os mais bem pagos no país ::

 

Eduardo Cavalcanti
Engenheiro Civil de formação, empresário, e atua em diversos mercados. É aficcionado por tecnologia e está sempre em algum lugar diferente do mundo (sim, viajar está entre seus maiores hobbies). Já teve uma época em que não conseguia dormir sem assistir a um episódio do Netflix. Hoje, com o empreendedorismo pulsando em suas veias, usa praticamente todo o seu tempo livre consumindo conteúdos relacionados à cases de sucesso e ao mercado financeiro.

Dirigimos a BMW X1 [BDE Review]

Previous article

↪ Unesp divulga lista de aprovados no vestibular de 2014

Next article

Você também pode gostar

108 Comentários

  1. Muito bom, tomara que essa grande demanda por engenheiros continue até depois de 2020 (que acho sim que vai continuar), vou me formar no mínimo em 2018. Uma coisa que você comentou no início dessa matéria, “para não entender que se tem empregos de sobre”, me veio uma dúvida. Vocês acham que no Brasil realmente está faltando engenheiros? Ou tem engenheiros mas não bem qualificados?

    1. Jefferson, com certeza faltam engenheiros QUALIFICADOS, com diferencial!

      1. Então Eduardo, outra questão, você acha que no Brasil hoje há muitos engenheiros que não “vingaram”? Tipo no Brasil temos uma boa quantidade de engenheiros, mas muitos não tem qualificação para ocupar cargos e responsabilidade para o que se necessita hoje? Outra pergunta que quero fazer pra você que parece ser uma pergunta besta, mas de aluno de 3º período (eu), para você que praticamente está com diploma na mão, como a gente pode se qualificar bem? Estou me esforçando bem na faculdade até agora graças a Deus não fui pra nenhuma final, passei direto nos dois primeiros períodos. Mas sei que isso não quer dizer muita coisa e não é o bastante pra se tonar um BOM engenheiro civil, queria saber do que vc sabe, o que preciso fazer há mais para me qualificar melhor? (Fazer cursos extra-curriculares, pesquisas, etc). Agradeço desde já amigo.

        1. Quer um conselho? Enfie a cara no inglês. tudo que vc aprender na faculdade, não será nada se você não tiver pelo menos um inglês fluente.

      2. Cara, sai desse blog veio. Vc já escreveu mentiras demais.

    2. Não se iluda meu caro. O engenheiro que ta faltando no mercado são aqueles com pelo menos 5 anos de experiência..Essa é a triste realidade.

      1. Mas para se ter um engenheiro com 5 anos, o mercado precisa dar 1, 2, 3, 4 … mas não é isto que vemos das empresas.

  2. Faltou uma vaga decente para engenharia mecatrônica

    1. Mecatrônica ta difícil amigo, se você esta estudando ainda, procure um estagio ou outro emprego, que use um pouco da parte de calculo da engenharia, como contabilidade ou financeiro, porque ate você conseguir emprego nessa área, vai demorar. Fora que as empresas são muito exigentes.
      Depois falam que falta profissional. Profissional tem o problema é dar valor nele.

  3. não me parece ser verdade isso , faço engenharia e estou com muita dificuldade para conseguir um estagio, hj as empresas querem cortar gastos , um funcionário com nível superior gera muitos gastos,mando currículo e nada de resposta, já tirei da cabeça trabalhar em empresa , vou empreender e lecionar,sou técnico em eletrônica com CREA, tem firma que quer pagar salario de 1000 reais, fora da realidade, estamos no Brasil não da pra se iludir que vai ter vaga para todos, e o jeitinho brasileiro, é de suspeitar o governo dando curso técnico pronatec de graça , será que é pra qualificar rapidamente sem qualidade, e formar uma mão de obra para atender interesses empresariais, e manter o piso salarial baixo, pois assim teremos uma demanda de mão de obra técnica, e superior, grande e assim eles desvalorizam e abaixam os salários, sem se iludir estamos no Brasil.

    1. Bem por ai, me formei em 2005 em técnico em eletrônica, nunca consegui estagio na área. Consegui emprego quando me formei no segundo técnico. Hoje engenheiro de controle e automação, esta mais difícil ainda.
      As empresas são muito exigentes.

    2. Não estou falando que as empresas não são exigentes, mas se você quer se destacar, pelo menos uma pós-graduação. E uma pontuação melhor no seu texto também pode ter afetado seu currículo ou e-mail, não acha? Só tem um ponto no texto inteiro!

      1. Eduardo calvanti, a questão não é se meu texto tem muitos pontos ou não, a questão é se vc entendeu a minha mensagem, se houve comunicação .não cabe vc me julgar em relação a estrutura de texto. só comentei que seu texto da a impressão de que ta chovendo vagas na engenharia é isso é uma mentira, não é verdade isso. vc está vendo as postagem tem muita gente que não está conseguindo. uma chance na engenharia.

        1. Teo, a questão não é se meu texto tem muitos pontos ou não, a questão é se vc entendeu a minha mensagem, se houve comunicação .não cabe vc me julgar em relação a estrutura de texto. só comentei que seu texto da a impressão de que ta chovendo vagas na engenharia é isso é uma mentira, não é verdade isso. vc está vendo as postagem tem muita gente que não está conseguindo. uma chance na engenharia.

        2. Não sei se tu tá falando comigo ou com outro cara, mas tamo aí. Eu já acho que estou fazendo uma crítica construtiva, para quando montar seu currículo, fazer um texto melhor elaborado, bem pontuado e deixando bem claro seus objetivos. A questão do mercado de trabalho, acho que é assim pra todo mundo. Dizem que a área de engenharia está com falta de mão-de-obra, e ao invés de contratar um mal qualificado, ou insuficiente, o qual sabem que não dará conta, deixam de contratar. Eu não os culpo, a maioria dos cargos são de extrema responsabilidade. E não é só na área da engenharia… um advogado, um médico, qualquer um precisa ter um diferencial pra ingressar numa grande empresa. O estudante geralmente acha que quando há falta de emprego na sua área, sairá da faculdade empregado ou não será difícil encontrar. Se diferencie, faça um mestrado, um doutorado, variados cursos técnicos, trabalhos voluntários. As oportunidades estão aí, e realmente são mais fáceis para faculdades federais, mas isso vai de cada um escolher. Capacidade pra passar todos têm.

    3. Paulo o pronatec não tem convênios com escolas ruins, somente com escolas fiscalizadas pelo MEC e com registros no CREA, portanto é mais comum ver alunos do SENAI com pronatec do que pagando o curso, procure se informar direito.

  4. as empresas também são muito exigentes com a qualificação dos seus funcionários, falo isso porque sou formado, e tenho Crea em duas áreas, mesmo assim demorei para me reafirmar profissionalmente, mesmo depois de ter o curso de Engenharia concluído.

    1. Rui, muito válido o seu comentário! Eu sempre procuro frisar bem para os nosso leitores o quanto é importante você ter uma qualificação diferenciada e que se destaque no mercado!

      1. O Detalhe é, como se destacar no mercado se você nao tem oportunidade para isso? estou entrando no ultimo ano de engenharia civil e ainda nem sequer consegui um estagio, nem ao menos uma entrevista, não creio que esteja tao facil igual muitos falam por ai nao.

  5. Se você aluno inocente quer saber se o mercado esta bom ou não, procure a concorrência de concurso público nível prefeitura… O ultimo que vi era para Eng. Civil salario de R$ 3400,00 e com mais de 200 inscritos para 1 vaga!!! Se o mercado está tao bom assim, porque tanta procura para ganhar só isso???

  6. muito bom

  7. Daqui 1 ano me formo em Edificações, e pretendo iniciar em seguida Engenharia Civil, gosto muito da área de projetos, sou um dos melhores da classe nas aulas de desenho técnico, e pretendo trabalhar com projetos, porém, está difícil encontrar um trabalho nessa área, as empresas pedem tempo de experiência, cursos e atividades a parte não interessam para as empresas. O que eu poderia fazer para trabalhar como projetista nesse prazo de 1 ano, tendo em vista que é o prazo faltante para concluir meu curso técnico ?

    1. Leve seu currículo em TODAS as empresas de projeto da sua região, e a na hora de entregá-lo, tente falar com o engenheiro responsável ou alguém de cargo um pouco mais alto, ou então até mesmo de RH e peça para estagiar na área como Freelancer ou com salário abaixo do teto de estagiários! O primeiro passo é entrar na empresa, depois disso é só você se destacar e crescer 😉

      1. Eduardo, tu me desculpa, não quero ofendê-lo, mas não se recomenda a ninguém entrar em uma empresa rebaixando o seu salário mínimo (piso, e não teto, como escreveu acima), para depois crescer lá dentro. Quem faz isso já no início, está buscando um caminho sem volta. Se o profissional é realmente bom, ele tem que se valorizar desde o início, porque senão, o mercado não o valorizará, jamais. Fica a dica!

        1. Discordo completamente de ti Fernanda.

          1. também discordo completamente da fernanda, só pra constar.

          2. se orienta Fernanda !

        2. Você já irá receber para aprender, Fernanda. Entendo o que você quis dizer, porém, as vezes é necessário ir ao sacrifício para conquistar o objetivo. Cada um sabe até onde pode chegar. Valeu!

        3. Fernanda, se vc passar a sua vida toda botando em prática o que disse certamente nunca entrará no mercado de trabalho. Pq vc acha que muitos recem formados e até mesmo os que tem experiencia não conseguem contrato como Engenheiro e sim, como Analista de qualquer coisa (se tiver sorte)??? piso MUITO alto, poucas empresas vão pagar. Isso de se valorizar profissionalmente não tem a nada ver – É conversinha de professor e de Conselho Profissional que diz proteger sua profissão. Tal valorização só deve funcionar para Engenheiros experientes.

        4. Se orienta querida.

  8. a verdade aparece o feedback de varias pessoas encontrando dificuldade para entrar no mercado da engenharia, como no brasil sempre imperou o regime de oligarquias, para o nível superior não vai ser diferentes , tem vagas sim, para quem estuda na puc,maua, ita ,sao carlos etc,agora para quem estuda em uma uni7,kkk,centro unicapenga,uninotup kkk, tem mais dificuldades nao é impossível , mas vai ser difícil. sem se iludir , this is Brasillllll.
    eu não estudo em federal, sei que vou encontrar muita dificuldade.

  9. A área de Engenharia Elétrica tá bem complicada pra arrumar emprego.

    1. concordo com você mateus , estou dando as minhas opiniões por que sou eu que imprime os currículos, e acorda cedo com a pastinha embaixo do braço, sei do que estou falando e você está certo ta muito difícil a área de eletrônica e engenharia elétrica, nem de técnico eu estou arrumando , quem dirá de engenheiro, por isso sou realista.

  10. Sou estudante do curso de engenharia e trabalho com projetos há 12 anos (sou tecnolóloga). Sinceramente, o mercado não é essa maravilha que as pesquisas apontam, eu tenho experiência, cursos etc e sinto muita dificuldade na procura de outro cargo.

  11. Sou Engenheiro de Produção com CREA ativo. O mercado esta muito difícil, as empresas só contratam por indicação. Ontem mesmo fui fazer minha matrícula, irei cursar minha segunda graduação, só não sei se vai ser eng. mecânica ou eng. civil. Com estudo já esta ruim, imagina sem. Boa sorte p/ todos!

  12. Se o Eduardo me permite, queria acrescentar aqui que ao falarmos de profissionais “super-hiper-mega” qualificados não estamos falando de um engenheiro ter apenas um diploma, fazer cursos em órgãos não reconhecidos, ter experiência na área, mas em empresas de “fundo de quintal”, entre outras situações. Estamos falando do pessoal formado em grandes universidades, com renome, com inglês fluente (e isso, não é fazer um curso daqueles “seja fluente em um ano” ou 4, 5 anos, é ter vivência no exterior para praticar a língua), com especializações ou pós-graduação (aqui de novo, em instituições renomadas, muitas vezes, no exterior), ou seja, para ser valorizado com altos salários e afins, temos que investir em nós mesmos, de forma séria e árdua.
    Desculpem-me aqueles que estão desiludidos, porque conquistaram o diploma através de universidades com nota baixa no ranking do MEC ou outros avaliadores sérios, e que nem pensam em consertar isso, fazendo uma especialização ou pós-graduação em uma instituição renomada, mas infelizmente este mercado com altos salários e benefícios, definitivamente, não é para você.
    Fica a dica!

    1. ATÉ CONCORDO COM VOCÊ QUANDO FALA QUE AS EMPRESAS ESTÃO PROCURANDO REALMENTE PROFISSIONAIS ALTAMENTE QUALIFICADOS ,MAS DESCORDO QUANDO FALA QUE AS UNIVERSIDADES QUE TIRARAM NOTAS BAIXAS NÃO PRESTAM ,POIS PRIMEIRO VOCÊ DEVERIA SABER COMO O É CRITÉRIO DE AVALIAÇÃO DO MEC ,FALA ISSO POIS ACOMPANHEI O PROCESSO DE FISCALIZAÇÃO DO ENADE EM CURSO DE QUE TINHA TIRADO NOTA BAIXA E TE GARANTO QUE EXISTE CADA COISA SEM NOÇÃO .UMA DELAS ERA FALTA DE ESTRUTURA DO CURSO,MAS COMO ELES PODERIAM AVALIAR ISSO SE OS LABORATÓRIOS ESTAVAM PASSANDO POR UMA REFORMA ,PAGA PELO PRÓPRIO GOVERNO,OU SEJA EM UMA OBRA NADA TA FUNCIONANDO MESMO,POR ISSO DERA NOTA BAIXA PARA CURSO NESSE REQUISITO DE INFRAESTRUTURADA,PODE ISSO?

      1. Não sei como funciona o critério do MEC, mas fato é que tem muita uni esquina ensinando a matemática e a física do ensino médio por exemplo nos cursos de calculo 1 e física 1, pra mim isso não é uma boa faculdade. Quem puder, faça pública ou se prepare pra pagar alto (mais de 2 mil) em uma privada, essas uni esquina baratinhas não formam mesmo profissional que ganha mais de 10 mil reais.

  13. Engenharia Civil atualmente e para daqui uns 3 anos: Emprego só tem pra quem quer tocar obra, nos outros ramos da engenharia civil está muito tenso de conseguir emprego. Trabalho na área de projetos e planejamento, (eng civil em curso) e tenho acompanhado a dificuldade de todos para se conseguir um emprego estável.

    1. Helgen, nem para quem trabalha diretamente na obra as coisas estão boas. Os salários estão se desvalorizando gradativamente e o profissional ainda fica a mercê da incerteza de como será o futuro e pra onde ele irá depois que aquela obra atual acabar (se irá pra outra ou se será demitido). Tenho vários colegas que trabalham na área, estão ganhando pouco e trabalhando muito para mostrarem serviço e não serem cortados no próximo reajuste de quadro da empresa. A coisa não está boa, infelizmente.

  14. Bem que poderiam enfatizar o engenheiro de energias (renováveis) e não deixar o crédito todo para o engenheiro eletricista…

  15. Muito bom!!! Agora gostaria de saber se o cargo engenheiro ambiental está em alta? Qual setor está empregando mais? Será no setor petroquímico? Faço Engenharia Ambiental e estou gostando muito.

    1. Bastante relevante todas as informações e comentários, curso Engenharia de produção, estou no oitavo semestre e sinto uma dificuldade imensa para conseguir um estágio, pelo que li e pesquisei, tem mercado mas não para muitos, a dificuldade que muitos estão encontrando é na verdade falta de oportunidade, e infelizmente as indicações rolam bastante em processos longos e desgastantes, concordo plenamente que há vagas para algumas engenharias em alta, infelizmente para outras como mecatrônica e elétrica o mercado está bem difícil e para aqueles que se identificam com essa área não desistam, porque afinal das contas, precisamos fazer o que gostamos e o que nos identificamos, acho que para as oportunidades aparecerem ; é necessário fazer o diferencial, é de suma importância para aqueles assim como eu procurar se capacitar , lutando arduamente em busca do diferencial, investindo em intercâmbio, para aqueles que não possuem oportunidades, estudar seriamente o inglês , porque com dedicação consegue-se a fluência, investir em cursos extra-curriculares, quem está iniciando a engenharia tentar conciliar com um curso técnico, ou primeiramente faze-lo para depois fazer a graduação(procurando aquele que tem a ver com a área de graduação futura), para facilitar a inserção ao mercado de trabalho, é batalhar , persistir e acreditar, para isso sempre se qualificar, fazendo cursos e as escolhas certas, sempre pesquisando o que está em alta no mercado, não há dúvidas, que entre tantos processos seletivos , aquele que souber buscar um curriculum diferenciado , tendo uma boa oral e firmeza para responder aquilo que o entrevistador te entrevistar, com certeza as portas serão abertas para você, Deus sabe aqueles que lutam para conquistar o seu espaço, Amo minha engenharia, não me vejo em outra coisa, Amo o que eu estudo, procuro me capacitar conquistando meu espaço e creio que minha hora assim como muitos estão desesperados como Eu , e que se dedicam a hora irá chegar, sucesso a todos os colegas da Engenharia, fiquem com Deus e boa sorte!

  16. Essa questão de oportunidade de estagio e emprego é relativo, depende muito da região que o individuo se encontra. Acredito que a região sul e sudeste do país estão infestadas de Empresas e indústrias. TALVEZ o mercado aí já esteja saturado ou saturando. Moro na Bahia e me formei no curso Técnico em Logística pelo SENAI. Ao final do curso fui indicado por professores para lecionar e participei de várias etapas para seleção. Graças a DEUS passei, estou curso Eng. de Produção e ministro disciplinas para cursos de aprendizagem técnico e básico. Acredito soberanamente nos propósitos de DEUS. Mas competência e o marketing pessoal são requisitos fundamentais para a inserção do profissional de qualquer área no mercado. Muito me admiro em ver profissionais de áreas tecnológicas (Mecânica, eletrônica, elétrica, mecatrônica, civil e entre outros) fora do mercado. Aqui na Bahia esses profissionais são absorvidos rapidamente. Desde já, reconheço que é muito bom ver os comentários de todos, isso nos enriquece de informações sobre o mercado de trabalho em âmbito nacional.

  17. Eduardo, você acha que uma pós em administração pode ser uma boa daqui a algum tempo? Pretendo fazer uma pós no exterior mas não sei em qual área especificamente. Parabéns pela página.

  18. Deixou de fora da sua lista o Engenheiro de segurança do trabalho que tem atuar em conjunto com os demais e em quase todas as empresas.

  19. Post muito legal Eduardo. Parabéns

  20. Me desculpem, sem querer ser mal educado, mas essa postagem é uma afronta à inteligência de quem está atuando na área de engenharia e já conhece o mercado como ele realmente é e não como dizem ser, principalmente no quesito dos salários mostrados aí em cima. Todo mundo que trabalha na área ou não trabalha e já está nos “finalmente” do curso de engenharia procurando vaga sabe que a realidade é completamente distinta. O que eu mais vejo hoje em dia são empresas realizando adequações no quadro de funcionários, demitindo engenheiros antigos e contratando novos para reduzir os custos com salários dos mesmos. Estou procurando estágio desde fevereiro do ano passado (2013) e posso dizer que está muito difícil de encontrar coisa boa por estes dias. O que encontramos hoje é o seguinte: 0800 (trabalhar de graça em alguns escritórios de calculista); pouco mais de um salário pra vc ter a responsabilidade de engenheiro da obra (fingindo que está sendo “monitorado” por algum engenheiro que muitas vezes nem aparece no local); ou estágios bons para pessoas com algum QI (QUEM INDICA). E olha que moro em Uberlândia, uma cidade de porte médio-grande, só para vcs terem uma ideia, a prefeitura tem o piso salarial para engenheiro civil de pouco mais de R$2000,00/mês, e posso dizer claramente que muitas empresas aqui na cidade estão neste nível e algumas, pasmem, pagando R$1500,00 na carteira para engenheiro, FORMADO, muitos destes contratados como auxiliares de engenharia, porém possuindo todas as atribuições e responsabilidades pra ganhar uma miséria de salário que só sustenta uma pessoa morando sozinha, se o cara tiver família está lascado. Por favor, não publiquem este tipo de notícia “motivando” as pessoas a fazerem engenharia, ainda mais com esses salários estratosféricos que só existem nos contos de fadas, eu entrei na época em que as pessoas entravam por gosto e não porque “dá dinheiro”. Graças a essa super lotação de engenheiros no mercado, as vagas estão cada vez mais mixurucas e sendo ocupadas por pessoas que nunca tiveram a menor vocação para esta área.

    1. Concordo em partes, na verdade não é superlotação, esta até faltando engenheiro, o problema é que os novos aceitam salários miseráveis, e as empresas deitam e rolam.

      1. Questão não é aceitar fera, questão é do cidadão ter a necessidade de trabalhar!

    2. Isso mesmo! Você não precisa ir cantarolando, alimentando passarinhos no caminho a faculdade, mas ir nela convicto de que gosta dela ^^

  21. Tudo bem pessoal? Estou no 4º período de Engenharia Mecânica(UNIFEI)…. Queria saber a opinião de vocês sobre o mercado pra minha futura área de atuação? Abraços

  22. Deixo uma dica para os futuros engenheiros como eu: as capacitações além do diploma não precisam ser buscados somente após se graduar. Não posso falar de todas universidades mas pra quem estuda em instituições públicas, sei que existem muitas possibilidades para buscar se diferenciar: intercâmbio, iniciação científica, programas de inovação, startups, incubadora de empresas, empresas juniores, eventos e seminários acadêmicos, etc. O que vejo é muita gente se focando apenas no curso, em passar nas matérias e formar o mais rápido possível, e com isso deixando de lado grandes oportunidades. Aumentar o seu network ainda durante a graduação vai facilitar e muito conseguir aquele estágio no final do curso. Talvez em um seminário que você vai, você conheça aquele que vai te indicar pra aquela grande empresa. O jeito é não se limitar e nunca se acomodar.

  23. Rui Luiz. Oque você me diz da Engenharia de Controle e Automação? Porque, veja bem, todo mundo diz o seguinte “Baah, área nova, ganha dinheiro pra kara***”, ou, “Área em expansão, não vai ficar sem emprego”, digo isso porque, só sendo engenheiro da área para saber dizer oque se passa. Outra coisa, a empresa olha com outros olhos para o Engenheiro formado por uma Federal? Quando fiz meu técnico, as empresas chamavam primeiro os da Federal, depois do Senai, e depois o resto.
    Se tratando de salário, creio que falta mais atuação da parte do CREA e CONFEA, exigindo valorização maior aos Engenheiros e Arquitetos, pois, percebam como são os salários dos Médicos, é aquilo e pronto, se não for como querem não trabalham, porque é uma classe unida, com um Conselho que toma a frente da situação. Digo isso porque onde trabalho converso com médicos, e a maioria deles ganha na faixa R$ 30.000,00 mês, um ou outro chega nos seus R$50.000,00(mas ai não tem vida rsrs), um simples plantão semanal de 12horas e faturam seus quase R$10.000,00, ou seja, ou pagam oque querem ou não têm médico.
    Por isso, tenho comigo a idéia, é melhor eu ser Policial, iniciar com meus R$4.000,00/mês, chegar ao final da carreira e me aposentar com R$12.000,00. Não me estresso, não preciso levar um setor inteiro nas costas pra faturar um salário bom.
    Acho que não ta valendo tanto a pena eu perder cabelo com cálculos e cálculos para me formar e me encontrar na situação de muitos. “ENGENHEIRO” está perdendo seu status por falta de força da classe…..

  24. Muito interessante a matéria ,parabéns mais tenho uma dúvida no momento e queria tirar , seguinte quero cursa engenharia civil só que a onde eu tabalho e muito contra mão então estou pensando em fazer engenharia elétrica que e a única mais próxima e depois troco pela civil pois li em alguns artigos que os dois primeiros anos são ciclo básico e depois pensei troca . Seria uma boa idéia tentar dessa forma pois em dois pode abri o curso em uma faculdade mais próxima ou até mesmo trabalhar mais próxima de faculdade que tem a civil .

  25. Que triste! Faço Engenharia Ambiental e quase não vejo nada de bom quando leio as notícias… Não falam muito sobre a área e é tudo muito simplificado.

  26. Sempre vejo matérias sobre este assunto, os melhores cargos para engenheiro, as áreas da engenharia com maior salário, e assim sucessivamente, porém todas a opções listadas exigem uma grande experiência na área (Gerência, Diretoria, Analistas… etc). E pra quem esta se formando? e os engenheiros junior? Como decidir e escolher a melhor área para atuar,acho isso de grande importância, ainda mais com as atuais crises financeiras, como isso influência positivamente ou negativamente a área de engenharia? Como fazer a melhor escolha ?

    1. Colegas, Sou eletromecânico e estou me formando em Engenharia Elétrica. Tenho 26 anos e uma coisa aprendi que não me orgulho de nossa geração: Somos um tanto acomodados. Eu continuaria sendo, se não tivesse incentivo e decidisse mudar minha postura como profissional. Primeiro, precisamos entender de uma vez por todas que não vamos para lugar nenhum sozinhos: Precisamos fazer contatos, participar de atividades que envolvam pessoas de nossa área ou manter-nos próximos de pessoas que já trilharam o que estamos trilhando… Desculpem-me minha opnião, mas não acredito nessa coisa que não existe oportunidade em lugar nenhum muito menos não conseguir entrevistas!! Aprenda a planejar: identifique as empresas de sua área, pessoas de sua área, centros de recrutamento de emprego dirigidos pelo governo (Aqueles orgãos do governo que publicam vagas da sua cidade, caso tenha), e principalmente, decida que você encontrar uma oportunidade! Pare com essa coisa de, está dificil, não vejo uma pespectiva…. Olha o mercado ta muito mais interessado em pessoas decididas e proativas do que em Engenheiros com mestrado e um bucado de teoria acadêmica… Eu quando comecei meu curso de técnico de Eletromecânica mantia contato com pelo menos 5 pessoas novas por semana durante variamos meses! era uma meta! Quando precisei de um emprego, eu passei 2 dias ligando para pessoas da área, passando e-mails e identificando vagas e empresas e nos dias seguintes saia de casa com meu currículo na mão!! Sim, todos os dias!! Isso mesmo, todos os dias!! não ficava em casa esperando ligação, eu ia bater na porta das empresas! Sabe o que aconteceu?? O que vai acontecer com todo jovem que decidir para de ficar “esperando” a vida chegar porque mandou currículos por e-mail… As coisas começam a aparecer! Bem, para aqueles que acreditam em Deus como eu, sabe que isso é consequência de sua fé e dedicação..Deus nunca, nunca permitirá que um filho dedique-se a algo justo e necessário e passe em branco. Sei por experiência própria. Caso não acredite, saiba que fé, é acreditar em coisas que você não vê, mas sabe que existe… Eu sempre acreditei que existia um estágio para min…Depois do Estágio sabia que existia uma vaga de emprego para min..Só não sabia onde estava…Minha missão? “Procurar todos os dias!” Orei muito pedindo orientação, e fui recebendo um pouco ali e um pouco aqui. Sugiro para o senhores que desejam maiores informações de como se qualificar para entrevistas, como colocar no currículo de maneira eficaz seus atributos e habilidades, como planejar para encontrar empregos e etc, o site https://www.ldsjobs.org/ers/ct/?lang=por
      Bem meus amigos, tenho 26 anos, sou casado e tenho um filho…Aprendi e fico triste de saber que minha geração de jovens tem se acomodado por causa da tecnologia…Ela veio para nos ajudar e não para nos dar preguiça… Não existem profissionais tímidos, existem pessoas tímidas que aprendem a dinâmica da vida profissional e usam o lado bom da timidez que é o bom senso em favor do trabalho profissional.
      Sou de família pobre, não pude pagar meu curso técnico, recebi ajuda de amigos…Hoje estou devolvendo o que emprestaram, e consegui bolsa na faculdade por colocação, pois foi só assim que consigo fazê-la, pois não teria condições de pagá-la.
      Hoje consegui organizar minha vida, sou Analista de Projetos, participo de soluções em Engenharia, tenho um respeito dos diretores de minha empresa e de outras empresas..Dou aula de Elétrica quando não estou na faculdade, para melhorar a renda…Porém, hoje posso dizer: Sou um profissional..E não é a faculdade o principal..É sua atitude..
      Contei um pouco de minha vida, na tentativa de ajudar de alguma maneira, e mostrar que é possível sim conseguir oportunidades..e não ficar esperando por elas.
      Sou Thiago Barreto,
      tenho 26 anos, muito bem casado e um filho
      Técnico em Eletromecânica
      Estudante de Enegnharia Elétrica com enfase em Telecomunicações

  27. Bla bla bla. Tudo conversa fiada!!! A verdade é que falta é vagas para Trainee. Muitos alunos se formam em engenharia e não conseguem emprego. Falta é investimento em treinamento de empresas, que só querem um profissional com experiencia. Abriram milhões de vagas para graduação em Engenharia e falta mercado. Não se iludam com isso! A realidade é que são POUCOS que atuam na área.

    1. Sabe porque são POUCOS Mateus?
      40% culpa das empresas (como você mesmo colocou) que não se preocupam em absorver o pessoal que está saindo da faculdade.
      60% culpa nossa. são POUCOS que realmente correm atrás e não desistem na primeira, segunda ou terceira porta na cara… A maioria quer farra, só um canudo para ir para um empresa e ganhar dinheiro… São POUCOS que realmente fazer cursos de qualificação e especialização, são POUCOS que tem coragem de ir para uma empresa ganhar pouco para aprender a profissão, são POUCOS que realmente sabem o que querem da vida!!
      Você tem rasão Mateus, são POUCOS que atuam na área.

      1. Concordo com tudo o que você disse, exceto no trecho ‘são POUCOS que tem coragem de ir para uma empresa ganhar pouco para aprender a profissão’. A formação em eng., quando feita com responsabilidade, foco e orientação, junto com as suas extensões e especializações, é bem cara e demanda muito esforço e cessões. Há muitas empresas pagando trocados a engenheiros pouco experientes, enriquecendo com base na teoria da oferta x procura de vagas. Muitas dessas empresas querem pagar pouco, e nem ao menos dedicam investimento no treinamento sério dos seus empregados. Na minha opinião e caso, não me formei para mendigar oportunidade. Realmente não me disponho a ganhar o que não equivale, ao menos, ao que me dispus a pagar para ser uma boa engenheira. Mas de resto, realmente há muita gente fazendo faculdade por conveniência. Gente que não tem a menor maturidade profissional, mal fala o português, e não descobriu ao menos as suas metas.

      2. Queridinho, não é bem assim nao. Eu me formei em 2013, todos os diad da minha vida envio currículo, falo inglês, estudei numa escola particular aqui do Rio de Janeiro. Desempregado fica complicado fazer uma pós graduação , especialização que custam sempre acima de R$1000, fora o preconceito por não ser de faculdade publica. Você se mata pra pagar todo mês, se vira que nem louco, eu mesma tenho uma dívida bancária que adquiri para poder estudar. Final da história desempregada. Minha turma se formaram 17 alunos, todos trabalhavam pra pagar a faculdade, sabe quem hoje sobrevive da engenharia ou do curso. Apenas dois .Esses sortudos obtiveram por indicação. Agorra farra você verifica em faculdade publica, onde o filho de papai pode pagar os melhores cursos pré vestibular, sendo assim ingresso. Acho que eu e meus companheiros de classe que trabalhavam o dia todo e íamos a faculdade até 23:15 da noite, não tínhamos farra. Esta o filhinho do papai tem tempo suficiente para fazer pois nao trabalha e tem tempo vago entre uma aula e outra para as farras. Não genenalize. Reze para que um dias as oportunidades possam ser feitas de forma justa, sem indicações e cartas marcadas.

      3. Acho que você esta muito enganado, ninguém faz cinco anos de curso e muitas vezes pagando para fazer uma entrevista e sair desistindo, se a pessoa fez é porque realmente quer, mas as empresas não querem gastar dinheiro e tempo com treinamentos, querem o cara pronto, e muitos aceitam salários de escravos, é comum vermos engenheiros ganhado 2,5/mês, e isto está causando uma grande desvalorização de todas as faixas de experiências, é por isto que os engenheiros estão dentro dos bancos, empresas de administração e na esquina vendendo cachorro quente.

      4. O engenheiro com 15 anos de experiência, inglês fluente, espírito de liderança, capacidade de lidar em equipe, domínio do pacote Office, Autocad, programação em Visual Basic e residindo próximo ao local de trabalho, vai se recusar a trabalhar quando souber o valor do salário. Por isso ,senhor Thiago, sao Poucos que atuam na area, e esses poucos ganham o salario de um gari, salvo raríssimos casos. Quem ganha 20k por mes é diretor de empresa, acionista, chefe majoritario, politico…

  28. Engenheiros civis com todas estas valencias é em Portugal, e veja-se o trabalho que está a ser feito por esse mundo fora….só o CREA é que não o reconhece……..

  29. E vaga para tecnologo em menutencao,existem vagas

  30. Eduardo, em matéria semelhante o Engenheiro Ambiental aparecia, e penso, mediante pesquisas, que ele se enquadra neste padrão, porém falo dos profissionais diferenciados que buscam a QUALIFICAÇÃO, assim como em todas as engenharias.

  31. Eduardo, parabéns pelo seu blog. Suas pastagens são ótimas. Espero que não pare quando se formar.

  32. Mercado tem essa demanda, mesmo com formação, experiência em grandes obras de infraestrutura, mineração e manufatura , MBA , inglês e disponibilidade para mudança de região, não pagam o que pedimos principalmente no sudeste .
    Somente no trecho que chegamos perto de alguns valores mas bem abaixo do que a reportagem diz.
    Não ache q ser Engenheiro é ganhar o piso recém formado, ser líder ou especialista de início , trabalhar no ar condicionado ou na mesa de um banco.
    O curso é só o inicio de muito trabalho e dedicação e abrir mão de algumas coisas. Salários altos é só com muito tempo de experiencia, oportunidade e grande rede contato, se não der a cara para bater ou conhecer muita gente é apenas mais um ou provável analista que aceita esse tipo de nomenclatura com o CREA no bolso.

    1. Vc ganhou meu like.

    2. Pesado… Mas é a verdade!

  33. Nem sou da Engenharia e adoro ler esse Blog, estou cursando faculdade e a partir do meu conhecimento escolhi o curso do qual me identifiquei e do qual poderia ajudar no meu trabalho – sou da area Contabil. Antes desse meu novo curso universitário, eu fazia Arquitetura, é obvio que amava, sempre amei, no entanto o amor não enche barriga e por esse motivo abandonei meu curso.
    Meu antigo curso passa por momentos delicados (do qual dura anos, muitos insistem em dizer que faltam Arquitetos, que a construção civil tá bombando e que todos terão um bom emprego – e tem muita Alice acreditando nesse boom) e os que estão Graduando em Eng Civil reclamam que não conseguem estágio em obras, do que dirá os futuros Arquitetos.
    Vcs ainda tem sorte, podem ser contratados como Analistas e ir pra finanças/contabeis.
    Há muitos recem formados que precisam de outra graduação, para ao menos conseguir encarar o mercado de trabalho. De tanto me iludir com curso universitário e bons empregos hoje me vejo numa situação que faço o que exatamente não amo, mas faço e trabalho com que sei e a partir daí consigo tirar $$ pagar as contas. Com o tempo vou melhorando e investindo em cursos extras.

  34. E o que se pode dizer sobre a Engenharia Aeronáutica? O mercado de trabalho é promissor? O salário é satisfatório? Pois estou planejando fazer nesta área.

    1. Depende de vários fatores amigo. Hoje eu não aconselharia voce a fazer, mas vai saber daqui há 5 anos. Esse curso é pra quem tem grana, pois as melhores facul são integrais, e normalmente somente a graduação nao basta, pois os softwares que empresas como EMBRAER usa são mais especificos e nao ensinados na graduação, sendo entao necessario um mestrado na área. Uma dica, se tiver condição de fazer sem se preocupar com salario imediato, tempo, e vc ser bancado por alguem em momentos de recessão, seria uma boa. Bota na cabeça, essa área é de alta tecnologia, só a graduação e pouco!

  35. Prezado: Como chegar nas vagas descritas acima? Por favor dê indicação das empresas contratantes.Obrigaso!

  36. cara, so que nao ta antenado na area que acredita numa babaquice dessa, esse post ai e puro cao, tao pagando 2.5 reais pra engenheiro e se conseguir isso pode agradecer a deus

    1. R$2,50 é pouco mesmo

    2. Por lei o salário de um engenheiro é de 6x o salario minimo vigente no país. Se um edital de concurso for menor q isso, o CREA deve ser acionado imediatamente.

      1. Não funciona assim, pq a maioria dos engenheiros são contratados como “analistas” e nao ganham o piso.

    3. Só se for uma empresa bem fuleira mesmo, pois conheço vários engenheiros civis, e todos ganham pelo menos R$10.000,00 alguns ganham até R$50.000,00 mensais !

  37. Alguma perspectiva boa para os engenheiros ambientais e sanitaristas ???? e alguma dica de pós promissora ????

    1. calma cara, a gente sempre pode virar professor

  38. Eduardo! Venho acompanhando o blog há um tempo atrás e tenho que te dar os parabéns! Suas matérias são perfeitas e de muita utilidade! 😉

    1. Obrigado Aline 🙂 Estamos trabalhando sempre para poder ajudá-los! Um abraço!

      1. Esta matéria está totalmente fora da realidade, e não é por causa da crise, roubos do governo e etc, todos os profissionais que atuam desde meados de 2000 sabem que as empresas não querem gastar com treinamentos de profissionais, fazem cartéis de salários, e quem é jovem formando não consegue emprego não por não ser bom, mas porque o mercado não quer absorver a jovem mão de obra, é por isto que buscam nos países vizinhos

  39. Deixaram de comentar sobre engenheiros clinicos e biomédicos, tão em alta na área da saúde!

  40. A modalidade de engenharia não é “engenharia de mineração” e, sim, “engenharia de minas”. Que, por outro lado, não é especialização em engenharia, mas uma das graduações da engenharia e uma de suas mais antigas modalidades, no País e no mundo.

  41. E a ambiental?

  42. Ótima reportagem! Sobre um comentário abaixo que o salário para engenheiro ta ruim, realmente só com o diploma o salário não é bom, mais ai vai da pessoa correr atrás de uma especialização para conseguir um salário melhor, quanto mais estudo melhor!

    1. Você engenharia, dear? Tem quantos anos no mercado? 5 anos de faculdade pra ti não é o suficiente?

  43. Nunca tem Engenharia Ambiental :/

  44. O quê penso é que o Mercado pode está ruim, mais Engenharia de qualquer especialidade nunca vai faltar. Pessoal, estamos em época de resseção, e é assim mesmo, as empresas estão enxugando quadro de pessoal para continuar em atividade, pergunte alguém do ramo que viveu em meados de 1930, 1990 e outras épocas que a demanda para engenheiros estava em queda, é sempre assim, quando o governo vai mal tudo declina. Olhem para Portugal, estavam em crise,e agora estão contratando engenheiros de outros países. É tudo questão de época e sorte também, é claro.

  45. Engenharia de Petróleo está alta mesmo?

  46. Nunca tem engenharia aeronáutica

    1. Eh nois, sera se é bom fazer engenharia aeronautica ?

  47. To em dúvida em civil ou elétrica,por causa de que está acontecendo no país. Queria uma ajuda pois estou no sétimo período.

  48. Você cursou engenharia civil?O que achou?Como é exatamente ?
    Tenho 13 anos e me interesso em seguir esta carreira..

    1. Eu curso, excelente curso! Não vai se arrepender. As construções tem duas partes: a parte funcional (paredes, janelas, etc,), que os arquitetos cuidam, e a parte estrutural (viga, laje, pilar, etc) que o engenheiro cuida. Basicamente fazemos o esqueleto da construção, e é ótimo, podendo se especializar em várias áreas, como Fundações (subsolo), Cálculo (calcula as cargas da estrutura), Materiais (inclui preparar concreto e tabelar preços), Hidraulica (Encanamento), Eletricista (Parte elétrica), etc

      1. Muito obrigado.
        Em 21/08/2015 13:20, “Disqus” notifications@disqus.net escreveu:

  49. Curso engenharia d energias renovaveis na ufpb e gostaria d saber como anda o mercado d trabalho, ja procurei em diversos sítes mas não encontrei informações relevantes. Algum d vcs poderia me ajudar ?

  50. Gostaria de saber sobre Engenharia de Energia, como está o mercado e se e um bom curso a se fazer hoje no brasil. Grato

  51. Estou disponivel para trabalhar . PJ

  52. Curto muito a area de exatas, e este foi um dos motivos por escolher a Engenheria como carreira. Tenho 17 anos e pretendo cursar Engenharia de Produção e gostaria de saber como está o mercado de trabalho para essa área e se compensar seguir nela. Obg!

  53. Quero ver se a mulher de um engenheiro vai falar assim: “Eu não preciso disso, meu marido tem dois empregos.”

  54. Po, a tão tradicional Engenharia Mecânica cadê? Não tem perspectiva?

  55. Senhores sou Engenheiro formado a mais de um ano e desempregado a mais de um ano. Já busquei vaga de estágio porque trabalho aparentemente é impossível, todos meus colegas de classe estão desempregados… Então, pensem bem, antes de fazer Engenharia. Queria eu voltar no tempo e ter estudado mais um ano e ter feito medicina. Amo a área que sou formado, mas a falta de oportunidade é desmotivante, e realmente complicado não pensar em mudar de profissão, espero que as coisas melhores.

  56. É pouco dinheiro. Absurdo o país nao investir em engenharia e desvalorizar o profissional. Qualquer juiz estadual no inicio de carreira ganha de 18.000 pra cima. Não tenho duvidas que para passar para juiz é complicado exige muito estudo. Obviamente engenharia e direito são areás completamente diferentes, mas também estudei direito e digo com propriedade que é o campo do direito é bem mais simples do que aquilo tudo que um engenheiro qualificado precisa estudar para ser visto como tal. É lamentável ver os vencimentos da maioria dos concursos publicos para engenheiros. Um dos mais altos (senão o mais alto) é perito da policia federal, que apesar de ser um vencimento alto é bem menor do que o de um Magistrado estadual em inicio de carreira. A falta de oportunidade/ e vencimentos e investimentos precarios do setor publico em ramos de engenharia leva a grande maioria dos engenheiros ao setor privado, onde de igual forma começam ganhando salarios exremamente desestimulantes. DEpois falam de falta de qualificação. Absurdo

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Mais em Carreira