AquiculturaBrasilColunistasDestaqueEngenharia de PescaSustentabilidade

Aquicultura: por que investir neste setor?

8

Você deve se perguntar: mas afinal, por que investir na aquicultura? Neste artigo, vou te introduzir um pouco dessa indústria bilionária, sua importância e porque você deve ingressar nesta atividade. Curiosos? Então bora conferir!

Então, o que é aquicultura?

A aquicultura é uma das atribuições profissionais dos Engenheiros de Pesca e é uma atividade aquícola definida como o processo controlado de cultivo de organismos aquáticos, especialmente para consumo humano. É um conceito semelhante ao da agropecuária, mas com peixes em vez de plantas ou gado.

A aquicultura tem diversos ramos (serão mais abordados em outros artigos), pois esta atividade envolve o cultivo de diversos organismo aquáticos. Além da criação de peixes promovida pela piscicultura, envolve também a carcinicultura, criação de camarões; a malacocultura, criação de moluscos; a algicultura, cultivo de algas (1, 2); a ranicultura, criação de rãs, além das criações de tartarugas e crocodilos e jacarés.

aquicultura

Engenheiro de Pesca desenvolvendo pesquisa em aquicultura. Fonte: @ivanilsonsnts.

Sendo assim, esta atividade acontece em todo o mundo, sendo desenvolvida em água doce, água salobra e água marinha e também em água salinizada artificialmente.

Como a aquicultura é desenvolvida?

De maneira geral, ela pode ser realizada em tanques-rede, que são cultivos do tipo gaiolas em rios, açudes, lagos, lagoas, oceano ou no mar; em tanques construídos de alvenaria ou em viveiros escavados no solo de propriedades aquícolas.

aquicultura

Tanques-rede de uma fazenda no rio São Francisco para o cultivo de tilápia. Fonte: @joicianecruz.

A primeira etapa da cadeia produtiva da aquicultura é o incubatório. É aqui que ocorre a incubação dos ovos e a criação dos organismos aquáticos nas primeiras fases da vida. Porém, os métodos do processo da aquicultura podem diferir de espécie para espécie.

Incubadora para ovos de Tilápia.

Uma vez que os animais estão suficientemente maduros, eles são transferidos para a fazenda de engorda, onde são cultivados até o tamanho da despesca, usando rações produzidas em fábricas de rações.

Ração para tilápia. Fonte: @joicianecruz.

Esse pescado é então transportado para uma instalação de beneficiamento, onde é embalado e enviado para varejistas de alimentos e supermercados. É aí que, você consumidor, entra!

Refeição com camarão marinho, Litopenaeus vannamei.

É importante destacar que cada uma dessas etapas pode variar no que diz respeito ao seu efeito sobre o meio ambiente e a qualidade e segurança dos frutos do mar que eles produzem.

Nos próximos artigos, irei abordar tudo sobre os sistemas de cultivo da aquicultura.

Então, por que investir na aquicultura?

De acordo com a FAO (2020), o mundo produziu cerca de 179 milhões de toneladas de pescado em 2018.

Produção mundial de pescado oriundos da pesca e aquicultura. NOTA: Exclui mamíferos aquáticos, crocodilos e jacarés, algas marinhas e outras plantas aquáticas. Fonte: FAO (2020).

Deste total, 156 milhões de toneladas foram destinadas ao consumo humano, o que equivale a um abastecimento anual estimado de 20,5 kg de pescado por habitante por ano. E as 22 milhões de toneladas restantes foram destinadas a usos não alimentares, principalmente para a produção de farinha e óleo de peixe e outros fins.

Utilização e consumo de pescado por habitante por ano no mundo. NOTA: Exclui mamíferos aquáticos, crocodilos e jacarés, algas marinhas e outras plantas aquáticas. Fonte: FAO (2020).

A aquicultura foi responsável por 46% da produção total e 52% do pescado para consumo humano (82,1 milhões de toneladas). Isso significa dizer que o mundo já consume mais pescado cultivado do que capturado.

Quando englobamos a produção de algas no mundo nós tivemos uma produção de cerca 114,5 milhões de toneladas (US $ 263,6 bilhões).

E é interessante ressaltar que o comercio internacional de pescado é cerca de 50,3% de todo comercio de proteína animal no mundo, ou seja, se consome mais de pescado que suínos, bovinos e frangos no mundo.

Quais os organismos aquáticos mais produzidos?

Os peixes são os organismos dentro da aquicultura mais cultivados no mundo. Para você ter uma ideia, foram produzidas cerca de 54,3 milhões de toneladas (US $ 139,7 bilhões) de peixe cultivado em 2018 (FAO, 2020).

Portanto, a piscicultura é o ramo da aquicultura que é mais representativo no mundo. Dentro da piscicultura, de modo geral, nós temos a piscicultura marinha e de água doce.

A piscicultura marinha e costeira foi responsável por produzir 7,3 milhões de toneladas (US $ 35,4 bilhões) enquanto a de água doce produziu 47 milhões de toneladas (87% da piscicultura mundial; US $ 104,3 bilhões).

Isto é, o organismo mais cultivado no mundo é o peixe, e as espécies de água doce são as mais representativas e cultivadas no mundo.

As outras espécies mais representativas são os moluscos (17,7 milhões de toneladas, 34,6 bilhões de dólares) – principalmente bivalves – crustáceos (9,4 milhões de toneladas, US $ 69,3 bilhões) – principalmente camarão Litopenaeus vannamei – invertebrados marinhos (435.400 toneladas, US $ 2 bilhões), tartarugas aquáticas (370 000 toneladas, US $ 3,5 bilhões ) e rãs (131.300 toneladas, US $ 997 milhões).

Produção mundial de organismos aquáticos oriundos da aquicultura. Fonte: FAO (2020).

Mas e a aquicultura brasileira?

De acordo com o IBGE (2019) o Brasil contribuiu com uma produção de aproximadamente 520 mil toneladas de peixe cultivado em 2019. Essencialmente representado por peixe de água doce, pois a produção de peixe marinho é ainda recente e se quer é captada pelos dados do IBGE.

Na maior parte do país, contamos com a tilápia sendo produzida e tornando-se a base da piscicultura em nosso país em 2020. Isso faz do Brasil o 4º maior produtor mundial de tilápia. A produção brasileira de tilápia passou de 432.149 toneladas em 2019 para 486.155 em 2020, atingindo 12,5% de crescimento (Peixe BR, 2020).

aquicultura

Tilápia do Nilo (Oreochromis niloticus).

Na região norte, nós temos os peixes amazônicos como o tambaqui, que é o peixe mais cultivado de origem brasileira, e seus híbridos (tambacu, tambatinga). Esse peixe também vem ganhando destaque em outras regiões do país. A produção de peixes nativos atingiu 278.671 toneladas em 2020 (Peixe BR, 2020).

Tambaqui (Colossoma macropomum).

As outras espécies (carpa, truta e pangasius) também mostram bom desempenho, com crescimento de 10,9% em 2020. Destaque para o pangasius, que vem ganhando espaço na piscicultura brasileira – especialmente na região Nordeste (Peixe BR, 2020).

Após os peixes, nós temos dois cultivos promissores, o cultivo de camarões com 46 mil toneladas e o cultivo de moluscos com 14 mil toneladas (IBGE, 2019).

aquicultura

Camarão-branco-do-pacífico (Litopenaeus vannamei).

Contudo, o Brasil possui um enorme potencial para o crescimento dessa atividade tão importante para o mundo.

Mas afinal, por que a aquicultura é importante?

A sobrepesca nos oceanos e outros recursos naturais está aumentando continuamente a cada ano. Além disso, estima-se que 10 bilhões de pessoas habitarão o planeta até 2050 e, consequentemente, a demanda por proteína animal aumentará 52% (FAO, 2020).

Tendências globais do estado dos estoques de peixes marinhos de 1974 a 2017. Fonte: FAO (2020).

Por isso, abordagens sustentáveis ​​e saudáveis para alimentar a população cada vez maior são mais necessárias do que nunca. Pois, por mais difícil que seja admitir, há um limite de recursos pesqueiros. Há tantos peixes nos oceanos, mas apenas uma quantidade finita!

É ai que a aquicultura entra! Pois, apresenta enorme importância para alimentar de forma sustentável e responsável a crescente população mundial e às gerações futuras com proteína saudável, magra, acessível e e ecologicamente correta.

aquicultura

Pescado de qualidade pronto para consumo.

Então, a principal responsabilidade da aquicultura é complementar com eficiência as opções de espécies capturados por pesca na natureza para aumentar a quantidade de pescado disponível em todo o mundo.

Este pescado é altamente eficiente, pois têm a maior retenção de proteína, menor taxa de conversão alimentar em comparação com frango, porco e vaca. E a sua produção apresenta emissões de gases de efeito estufa mais baixas do que a agropecuária.

Além disso, esse setor produtivo vem contribuindo também com emprego e renda.

Espero que com este pequeno texto você se inspire e tenha uma noção do enorme mundo mágico que envolve a aquicultura, o mercado que gera bilhões.


Siga o Instagram @ivanilsonsnts para mais conteúdo e conheça mais sobre a Engenharia de Pesca aqui.

Ivanilson Santos
Engenheiro de Pesca pela UFRPE, atualmente, é mestrando pelo Programa de Pós-graduação em Aquicultura da UFSC, onde é integrante no Laboratório de Camarões Marinhos/UFSC. Atuando em temas relacionados principalmente ao cultivo e nutrição de camarões marinhos, com ênfase em sistema de bioflocos e aditivos alimentares (bioativos) em dietas para camarões. Cristão, pernambucano, ama violão e xadrez e busca fazer a diferença no mundo, não apenas no âmbito pessoal e profissional, mas também semear conhecimento em prol da ciência, da sociedade e da conservação do meio ambiente. Instagram: @ivanilsonsnts

Os coloides: aprenda a teoria e faça a prática

Previous article

China pousa Zhurong em Marte: um robô movido a Energia Solar

Next article

You may also like

8 Comments

  1. Parabéns pelo Artigo Ivanilson, não conhecia sobre o assunto! Muito legal.

    1. Muito obrigado! Você não sabe o quanto fico feliz por saber disso! Que ótimo que somei contigo heheh
      Qualquer dúvida sobre a área é só falar/perguntar.

    2. Muita gente, no Brasil, ainda conhece muito pouco sobre a importância da aquicultura e o quanto ela é valorizada em outros locais no mundo.

  2. […] de pessoas que busca por bem-estar, maior expectativa de vida e tem interesse por fontes naturais, sustentáveis e benéficas à saúde, não deixe de ler este […]

  3. […] Frog Farm, a aquicultura é um caminho importante para atender à crescente demanda global por pescado seguro e de qualidade. Porém, um grande desafio que enfrentamos é o enorme desperdício e redução de recursos […]

  4. […] continue lendo este artigo e se prepare para conhecer um pouco sobre esta atividade e sua grande importância para aquicultura ser uma indústria bilionária. Bora […]

  5. […] a indústria, principalmente em comunidades rurais, pode contribuir para esses objetivos ao gerar empregos e alimentos saudáveis e responsáveis como podemos ver no vídeo a seguir, que fala sobre o quanto a aquicultura vem mudando vidas em […]

  6. […] aquicultura se divide em algumas modalidades de cultivo de organismos aquáticos, dentre elas a piscicultura é […]

Leave a reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

More in Aquicultura