ColunistasCuriosidadesDestaqueEngenharia de MinasGeotecniaSustentabilidade

Austrália e o problema ao solucionar impactos de minas desativadas

0

A Austrália é um país que se desenvolveu fortemente através da cultura da mineração, sendo considerado o maior exportador de minério de ferro mundial. Em contra partida, precisam lidar com o fato de diversas minas que foram deixadas abandonadas.

Além disso, um fator agravante é que a lei australiana, exige que empresas de mineração paguem e realizem a reabilitação das suas antigas instalações. Venha comigo entender um pouco o que essa situação está causando no país.

Histórico da mineração australiana

Como dito anteriormente, a indústria da mineração teve um papel fundamental na economia nas últimas décadas. Com a diminuição dentro do país nesse segmento, várias fábricas foram fechando e deixando para trás diversos problemas ambientais e sociais.

Assim sendo, o país abriga em média 60 mil minas abandonadas, muitas delas de pequeno porte datadas da época da corrida do ouro no século XIX. Porém o problema não vem somente de minas antigas, pois novos locais são abandonados e fechados todo ano.

Você pode imaginar que, há 14 anos, não havia requisitos muito rígidos de reabilitação. O que mais estamos lidando agora é o legado de locais de mineração que operaram há muito tempo. segundo Marit Kragt, professora da University of Western Australia (UWA)

mina

Fonte: Garry Davies – Maquinários usados em minerações desativados no país

Tamanho dos impactos

Infelizmente não há uma base de dados regular e completa sobre os danos da mineração no país, porém os disponíveis são bem preocupantes. De acordo com relatórios, apenas na Austrália Ocidental, os danos causados são de 138.203 hectares, tendo apenas 39.674 hectares em recuperação.

mina

Fonte: Ian Hill – Restos dos campos de ouro, sul da Austrália.

Responsabilidade pela restauração

Segundo as leis australianas, a responsabilidade da restauração dos locais onde as minas estão abandonadas é das empresas de mineração. Para que qualquer nova mina seja aprovada, os responsáveis por ela devem ter um plano de fechamento e reabilitação das suas antigas em vigor. Todo esse processo, deve ser aprovado por autoridades que fazem a proteção ambiental do país.

Alguns governos também solicitam uma garantia para que as empresas cubram os custos de reabilitação no caso das mesmas não cumprirem com o plano de fechamento. Porém, infelizmente nem sempre isso é respeitado e os próprios cidadãos tem que arcar com esses danos.

Desafios encontrados na reabilitação 

Um dos maiores desafios ambientais nesse processo é a restauração da camada superficial do solo. Em áreas de mineração, a camada superficial é prejudicada, onde contém nutrientes, sementes e microrganismos.

mina

Fonte: James St. John- Mina abandonada no Sul da Austrália

Impactos sociais provenientes das minas

Segundo pesquisadores, o foco no fechamento estava voltado exclusivamente para o solo, relevo e vegetação dentro do local da mina. Porém houve o entendimento que esses impactos se estendem a fatores socioeconômicos nas comunidades locais e indígenas. De acordo com Kraft, devem haver uma consulta com a comunidade local ao planejar esse processo pós-mineração.

mina

Fonte: darkday – Mina de ouro abandonada na Austrália.

Por fim, negócios voltados a mineração no país geralmente fazem um bom trabalho em informar comunidades, porém o planejamento é feito internamente dentro das organizações. Com total certeza há uma necessidade de mudança completa de mentalidade dessas empresas, trazendo a comunidade num processo de plano de fechamento dessas minas.

Coluna baseada e traduzida do texto de Manuela Callari
Isabela Guedes
Engenheira Civil, especialista em Geotecnia e MBA em Gestão de Obras na Construção Civil. Desde o início da graduação trabalhei em diversas áreas da Engenharia, o que me trouxe uma vasta experiência de sete anos no mercado. Moro atualmente no interior do estado do Rio de Janeiro, possuo 28 anos e sou apaixonada por novos desafios, tecnologia e inovação, séries e games. Produzo conteúdo nas minhas redes sociais com muito humor e de forma acessível para quem não é da área, misturando minhas duas paixões Engenharia Civil e Cultura Pop. Tenho como grande objetivo trazer mais visibilidade para as mulheres na construção civil. Instagram: @engcivil.guedes

5 HABILIDADES QUE DARÃO DESTAQUE PARA ENGENHEIROS NO PÓS PANDEMIA

Previous article

Destrinchando o SCRUM [Parte 1/4]

Next article

Comments

Leave a reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Login/Sign up