O melhor das engenharias
BDE News

Assine a nossa newsletter

Digite o seu e-mail para receber a nossa newsletter.

Não se preocupe, não fazemos SPAM
Categorias

Conheça os penitentes do deserto

penitentes_1
Não é difícil imaginar os penitentes como uma assembleia de monges gelados, meditando no deserto.[Imagem: Babak Tafreshi/ESO]
Blocos de gelo no deserto, voltados para o Sol.
Essa combinação inusitada está documentada em novas imagens divulgadas pelo Observatório Europeu do Sul (ESO).
Esta imagem panorâmica mostra o Planalto do Chajnantor, onde está instalado o telescópio ALMA (Atacama Large Millimeter/submillimeter Array).
O que realmente chama a atenção são os penitentes.
Os penitentes são um curioso fenômeno natural, observados em regiões de altitude elevada – nos Andes chilenos eles se encontram a cerca de 4.000 metros acima do nível do mar.
São finos picos e lâminas de neve dura ou gelo, com cumes afiados apontados em direção ao Sol.
Eles atingem alturas que vão de alguns centímetros, assemelhando-se a relva baixa, até cinco metros, dando a impressão de serem uma floresta de gelo no meio do deserto.
Ciência dos penitentes
Os cientistas ainda não sabem o mecanismo preciso da formação dos penitentes.
Os habitantes dos Andes acreditavam que eles resultassem dos ventos fortes destas montanhas.
No entanto, estes ventos fortes desempenham um papel pequeno na formação destes pináculos gelados.
A melhor aposta dos cientistas é que estas formações resultam da combinação de uma série de fenômenos físicos, que ainda estão por ser pesquisados e desvendados.
penitentes_2
 
Não é o Sol que está brilhando sobre os penitentes, é a Lua – isto explica porque o local é tão bom para a instalação de telescópios. [Imagem: Babak Tafreshi/ESO]
O que se sabe é que o Sol, em vez de atuar contra, ajuda na formação dos penitentes.
Devido às condições extremamente secas do deserto, o gelo sublima em vez de derreter, isto é, passa do estado sólido ao estado gasoso diretamente, sem passar pela fase de água líquida.
Depressões na superfície da neve recolhem e aprisionam a luz solar, levando a uma maior sublimação e depressões ainda mais acentuadas. No seio destas depressões, o aumento da temperatura e da umidade permitem a ocorrência de derretimento. Este feedback positivo acelera o crescimento da estrutura característica dos penitentes.
Monges no deserto
As estátuas geladas foram batizadas com nome dos chapéus pontiagudos dos nazarenos, membros de uma irmandade que participa em procissões de Páscoa por todo o mundo.
De fato, não é difícil imaginá-los como uma assembleia de monges gelados, meditando no deserto.
Via
 

Total
0
Shares
Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Postagens Relacionadas
pt_BRPortuguese