ColunistasCuriosidadesDestaqueDestaque + Editor's PickDestaque + PopularesEngenhariaInovaçãoNotíciasTecnologia

Cientistas criam holograma que pode ser tocado e sentido!

4

No mundo das artes a tecnologia do futuro costuma ser representada de forma bastante idealista e fantasiosa. Mas, algumas vezes acerta em cheio. Por isso, uma das coisas mais legais ao assistir filmes de ficção científica é, justamente, imaginar o que poderia ser real e o que é só… bem, ficção.

E vai dizer que ao assistir Jornada das Estrelas você nunca se imaginou mexendo num painel de hologramas? Bem, se isso parecia uma tecnologia exótica para você, saiba que não estamos tão distantes assim dela.

Recentemente, pesquisadores da Universidade de Glasgow criaram um sistema que usa jatos de ar conhecidos como “Aerohaptics” para permitir que os usuários interajam e realmente sintam um holograma.

holograma

 

Segundo Ravinder Daahiya, pesquisador de sensores tecnológicos e eletrônicos dobráveis ​​da Universidade de Glasgow, os jatos de ar proporcionam a sensação de toque nos dedos, na mão e no pulso da pessoa. Com o tempo, isso poderia ser desenvolvido para permitir que as pessoas conhecessem um avatar virtual de um colega do outro lado do mundo e realmente sentissem seu aperto de mão.

Como a tecnologia funciona?

A princípio, os hologramas utilizam uma espécie de gráfico que, por sua vez, cria uma ilusão de uma imagem virtual 3D. Esta técnica é uma variação moderna de um antigo truque de mágica do século 19 conhecido como Fantasma de Pepper.

Através de um sofisticado sistema de vidros e espelhos os gráficos bidimensionais podem ser reproduzidos de maneira 3D. Assim, parece que o objeto está flutuando no ar. Os pesquisadores criam estes objetos através do software Unity Game Engine – normalmente utilizado para fazer gráficos e mundos de jogos 3D.

holograma

Representação da técnica Fantasma de Pepper em um show de ilusionismo.

Além disso, um sistema de sensores rastreia os movimentos dos dedos e mão do usuário. Assim, o bico emanador de ar – acoplado próxima a projeção do objeto – sopra com a força e direção precisa, criando a sensação do toque ao objeto.

O experimento da Bola de basquete

Daahiya e sua equipe criaram uma bola de basquete 2D e, através do sistema, projetaram o objeto como holograma. Dessa forma, os usuários podiam tocar de forma convincente, quicar e até rodar a bola.

“O feedback de toque dos jatos de ar do sistema também é modulado com base na superfície virtual da bola de basquete, permitindo que os usuários sintam a forma arredondada da bola conforme ela rola na ponta dos dedos quando a quicam e o tapa na palma da mão quando ela retorna”, explicou Daahiya em seu artigo para a The Conversation.

holograma

Segundo os pesquisadores, o próximo passo é conseguir alterar a temperatura do fluxo de ar. Como resultado, os usuários podem sentir os objetos quentes e frios. Além disso, também é estudada a possibilidade de adicionar aromas ao ar. Dessa forma, a experiência será mais imersiva e realista.

Por fim, Daahiya afirma que em um futuro próximo os hologramas podem encontrar aplicações bem interessantes. Por exemplo, tornar a tecnologia dos jogos melhores, sem trajes pesados e com uma comunicação mais pessoal. Também podem vim a serem usados na área da saúde, uma vez que os hologramas podem projetar tumores e outros tipos de doenças, facilitando o tratamento.

E você… o que achou dessa tecnologia? Deixe sua opinião aqui nos comentários!

Paulo César Santos
Paulo César é um ludovicense de 23 anos que atualmente cursa Engenharia de Produção na PUC Minas. Foi coordenador de uma ONG de voluntariado, cofundador e web designer da Virgo em 2019 e trabalhou como monitor em 2020, auxiliando outros estudantes de engenharia com algoritmos e programação. Adora tudo que envolve engenharia, gestão de projetos e tecnologia e acreditou que valia a pena compartilhar com mais pessoas um pouco do que anda aprendendo. Sabe escrever em linhas de código, mas há quem diga que pena pra escrever autodescrições.

Mitos e Verdades sobre os Alimentos

Previous article

SpaceX entra na disputa do turismo espacial

Next article

4 Comments

  1. Muito interessante!

    1. Com certeza!! Obrigado pelo comentário, Samuel!

  2. O futuro está mais perto que podemos imaginar. O mundo da tecnologia avança em ritmo acelerado e artigos como este promovem nosso entendimento de tudo que está rolando pelo mundo! Ótimo artigo @Paulo.

  3. Realmente as mudanças estão ocorrendo em um ritmo acelerado e muitas vezes é difícil acompanhar o que está surgindo. Tem muita coisa interessante que acaba não sendo muito divulgado e fico feliz de poder compartilhar isso com mais pessoas. Obrigado por tirar um tempo pra ler e comentar aqui, Lucas!

Leave a reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Popular Posts

Login/Sign up