publicidade

publicidade

Como assim? Vestibulandos serão avaliados por suas habilidades socioemocionais


Você concorda que uma prova pode não ser a melhor (ou única) forma de avaliar um candidato? Pois é, o Insper também. Tanto é que passará a aplicar uma segunda fase em seu processo seletivo com o intuito de poder avaliar os candidatos de forma integral. Essa fase levará em conta as habilidades socioemocionais. A avaliação vale para todos os cursos da instituição, incluindo engenharia, administração e economia.

 

Foto: Reprodução/Insper.

Como funciona?

“Essa fase funciona como uma via de mão-dupla. De um lado, os candidatos têm a oportunidade de mostrar quem são e conhecer melhor a rotina da escola. Do outro, muito além de avaliá-los pela prova escrita, podemos conhecê-los de forma mais abrangente”, diz Carolina da Costa, vice-presidente de graduação do Insper. “As atividades ainda trazem conceitos que empregamos em sala de aula, como aprender a aprender, comunicação assertiva, comunicação de equipes e pensamento crítico.”

A avaliação é dividida em duas atividades. A primeira parte traz o chamado Desafio de Design, no qual os candidatos são separados em grupos e participam de um desafio. Por exemplo, criar um protótipo que flutue até certa altura em um túnel de vento. Para encontrar a solução, os jovens dependem de planejamento, gestão de recursos e colaboração. Alguns mini desafios são incluídos durante a atividade. Uma delas pode ser a volta da inflação durante a compra de produtos para a construção desse protótipo na lojinha fictícia.

Carolina da Costa, vice-presidente de graduação. Foto: Reprodução/Insper.

Essa etapa é desenvolvida com a participação dos veteranos de todos os cursos. “As pessoas mais qualificadas para passar um pouco da experiência de ser um aluno do Insper são os nossos próprios estudantes, porque eles vivem o curso”, revela Tadeu da Ponte, coordenador de processos seletivos no Insper. “Além disso, a atividade proporciona aos estudantes uma oportunidade valiosa de empreender e de criar algo novo a cada seleção”, completa.

Mas conta pontos para a aprovação?

Apesar da importância para todos que participam do processo, a atividade não é avaliativa e, dessa forma, não conta pontos para aprovação do candidato no processo seletivo do Insper. Ela serve apenas para quebrar o gelo e preparar os jovens para o que realmente vale na segunda etapa: a dinâmica de grupo.

Nessa atividade, os candidatos são instigados a debater assuntos polêmicos, como a legalização das drogas, quebra de patentes, privacidade nas redes sociais, pena de morte etc. Eles se revezam no papel de moderador e são motivados a expor suas opiniões sobre determinado tema. Assim pode-se avaliar o pensamento crítico, a comunicação assertiva e a interação com pessoas. A pontuação é dada por observadores que ficam na sala.

Depoimento de quem fez

Martim Ferreira, estudante de Engenharia de Computação no Insper, viveu a experiência na prática. Ele fez um tour com um aluno veterano. “A paixão que ele transmitiu me fez querer estar aqui. Mais do que isso, deu vontade de participar do processo seletivo e transmitir o mesmo para os novos alunos”, conta.

Como participar

A primeira etapa do processo seletivo do Insper para as turmas de 2018 ocorrerá no dia 29 de outubro. A fase conta com uma avaliação escrita com conhecimentos em línguas e matemática. No caso de engenharia, a prova inclui também ciências da natureza. Os candidatos convocados poderão participar da segunda fase entre os dias 13 e 18 de dezembro, em apenas um desses dias. Saiba mais aqui.