publicidade

publicidade

Como é a carreira na área de Engenharia Genética?


A Engenharia Genética é o ramo da ciência que reúne conhecimentos e atividades voltadas à manipulação de estruturas genéticas dos seres vivos e com diferentes objetivos, como aperfeiçoamento das espécies e combate a síndromes e doenças. Para os futuros profissionais que tenham interesse em atuar nessa área, podem surgir dúvidas sobre como iniciar a carreira: há um curso de Engenharia Genética? Esta é uma área promissora?

Imagem: GeK / Shutterstock.com

Para a primeira pergunta a resposta é não, não há um curso de Engenharia Genética. Os cursos nessa área são, em sua maioria, os de Biotecnologia, além de cursos como de Biologia e Medicina, em que os profissionais atuam com genética.

A Engenharia Genética é uma área voltada à manipulação direta dos genes e que surgiu com o avanço da Biotecnologia, que é um conjunto de técnicas para a seleção, modificação de processos e a partir de utilização de sistemas biológicos e organismos vivos. Quanto a ser promissora, a oferta cada dia maior de cursos mostra a aposta na área.

Imagem: Colégio Web

A USP, no campus da zona leste de São Paulo, anunciou o Bacharelado em Biotecnologia, que será oferecido na Escola de Artes, Ciências e Humanidades (EACH). Serão 60 vagas, sendo que na USP havia já a possibilidade de cursar a Pós Graduação na área.

A atuação na área e o mercado de trabalho

As possibilidades de atuação vêm se ampliando, o que inclui a indústria farmacêutica, o desenvolvimento de vacinas e remédios, a atividade voltada ao controle de alimentos e micro-organismos transgênicos e até mesmo a produção de biocombustível. Portanto as áreas de atuação são: saúde, alimentos e química.

Imagem: Science Blog Brasil

O fato de haver diferentes possibilidades para atuação e de poucas pessoas se formarem na área fazem com que a mesma seja promissora, como apontam especialistas, entre eles a professora da EACH, Viviane Abreu Nunes Cerqueira Dantas, que em entrevista ao Jornal do USP afirmou que o mercado brasileiro de biotecnologia industrial já é reconhecido no mundo todo, na área da produção de biocombustível, mas há ainda potencial de exploração em diversos setores, inclusive relacionados à sustentabilidade.

O trabalho em centros de pesquisa genética e uma carreira com características que lançam o profissional ao futuro explicam também por que esta é uma área promissora.

O Curso

O Bacharelado tem duração de 4 anos, com TCC ao fim do curso, enquanto que o curso tecnológico tem duração de 2 anos. Entre os temas que fazem parte da matriz curricular há desde a área da biomedicina, que inclui a Engenharia Genética e Biologia Molecular, a área de tecnologia como a bioinformática, além de matérias como matemática, química, estatística, ecologia e até mesmo empreendedorismo e negócios.

Imagem: De Fernando Gonsales em Blog Djalma Santos

 

 

 

 

 

 

 

 

Entre as universidades que oferecem o curso, alguns exemplos, além da USP, são: Universidade Federal da Bahia (UFBA), Universidade Federal do Pará (UFPA), Universidade de Brasília (UnB) e Universidade Federal de São Paulo (Unifesp).

Referências: Jornal da USP, Guia do Estudante, Guia do Estudante – Engenharia Genética, Descomplica


publicidade

publicidade

  • Tamires Souza

    Bom pessoal, legal que vocês tenham se dedicado para escrever essa matéria, mas está um pouco fraca, vocês não mencionaram a parte de engenharia, só os cursos de bacharel em biotecnologia, biomedicina e afim, existem também as engenharias bioquímica, de biotecnologia e bioprocessos, pela UNESP, USP e UFRGS, que consegue unir não só disciplinas da engenharia mas toda essa questão de genética e biologia molecular em algumas de suas disciplinas.