CarreiraColunistasEngenhariaEngenharia de Produção

Como gerar melhorias com seu projeto Kaizen – Parte 3

0

Há uma frase muito conhecida que diz algo mais ou menos assim: Nenhum plano resiste ao campo de batalhas. Então, agora é a hora que provaremos nosso planejamento sobre como gerar melhorias com seu projeto Kaizen .

Lembre-se: Pessoas precisam de pessoas.

Pessoas, pessoas, pessoas… [Monozukuri wa Hitozukuri]. Trocar informação e deixar todas as pessoas cientes do que está acontecendo é essencial para atingirmos bons resultados! Isso é LEAN!

KAIZEN

Ou seja, chegou a hora de colocar a mão na massa e de fato, resolver problemas. Para isso, vamos separar em 3 sub-etapas e comentar sobre quais ferramentas podemos utilizar em cada uma delas, afinal, como diz o título, gerar melhorias com seu projeto Kaizen!

1. identificar oS problemaS DO NOSSO PROJETO!

Já falamos na etapa de preparação sobre identificação de problemas, mas agora, estamos falando sobre uma outra visão, nesse momento do projeto, já não estamos mais no escritório e sim no GENBA – local onde as coisas acontecem!

Aqui existem 2 excelentes ferramentas – muito desprezadas, eu sei – para identificação de causa raiz e para gerar melhorias com seu projeto Kaizen: BRAINSTORMING e 5 PORQUES.

O BRAINSTORMING é útil quando se deseja gerar, em curto prazo, uma grande quantidade de  ideais sobre um assunto a ser resolvido, possíveis causas de um problema, abordagens a  serem usadas, ou ações a serem tomadas.

Os 5 PORQUES é uma das técnicas para encontrar a causa raiz de um defeito ou problema. Esta ferramenta é  muito usada na área de qualidade, mas na prática se aplica em qualquer área ou  departamento. Excelente para resolver problemas simples e tomar os primeiros passos para os problemas  mais complexos.

2. PRIORIZAR O PROBLEMA – MELHORIA CONTÍNUA!

O segundo ponto é saber quais das ideias e sugestões para gerar melhorias com seu projeto Kaizen você deve atuar e, até mesmo priorizar. Fazer isso de maneiro correte pode nos ajudar muito com tempo e custo de execução. Aqui, também sugiro outras 2 ferramentas bem conhecidas: MATRIZ PARETO e MATRIZ DE ESFORÇO E IMPACTO.

A MATRIZ DE PARETO ou a regra do 80/20 (como também é conhecida) estabelece que 20% dos esforços são responsáveis por gerar 80% dos resultados.

pareto

pareto

 

Do mesmo modo, a MATRIZ DE ESFORÇO E IMPACTO também nos ajuda a priorizar as atividades, é um quadro onde você terá uma visão geral de todas as suas ideias, comparando a relevância do resultado gerado por aquela ação e o esforço para realizar a mesma.

Com essas 2 ferramentas e o uso da criatividade, você poderá ser mais assertivo na resolução dos problemas, atuando nas causas primárias, com velocidade e baixo custo.

3. RESOLVER O PROBLEMA – KAIZEN!

Posteriormente identificarmos as possíveis causas dos problemas e, através das matrizes já definimos em qual atuaremos primeiro, chegou a hora de planejar a execução e garantir os resultados!

Seguindo nosso padrão, segue mais 2 ótimas ferramentas para apoio nessa etapa: MATRIZ DE ISHIKAWA e MATRIZ 5W2H.

A MATRIZ DE ISHIKAWA é uma ferramenta visual para organizar informações a fim de estabelecer as relações entre um efeito e suas causas principais, ajudando para um entendimento comum do problema. As 6 áreas são:máquinas, materiais, mão de obra, meio ambiente, métodos e medidas. Gosto  muito de utilizá-la também para criar minha cadeia de ajuda uma vez que sei quem é o responsável por cada uma das 6 áreas da matriz, peço ajuda aos especialistas.

Da mesma forma, a MATRIZ 5W2H também é uma excelente ferramenta para que você possa organizar todas as ações que serão realizadas e ter o controle da execução!

5w2h

5w2h

 

Em nosso próximo artigo falaremos sobre a etapa final do nosso projeto.

Agora, me diz aí, já sabe como gerar melhorias com seu projeto Kaizen?

 

Quer saber como gerar melhorias com seu projeto Kaizen?

Leia também os outros artigos dessa série:

Como realizar projetos de melhoria contínua KAIZEN em 3 passos – Parte 1

Todo projeto Kaizen precisa de uma etapa preparação – Parte 2

 

Henrique Oliveira
Engenheiro Mecânico, Especialista em melhoria contínua – Black Belt Lean Six Sigma. Engenheiro de Melhoria Contínua em empresa multinacional., lidera aplicação de conceitos da filosofia Lean Manufacturing e ferramentas da metodologia Kaizen, realizando análises para identificação de novas oportunidades de melhoria. Apaixonado por desenvolver pessoas compartilha conteúdos através de seu instagram (@Eng.henriqueoliveirass) e seu LinkedIn (Henrique Oliveira) além de promover treinamentos On-line.

A transformação digital no poder público precisa correr na velocidade 5G

Previous article

BNDES publica edital para contratação de engenheiros

Next article

You may also like

Comments

Leave a reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

More in Carreira