1

Essa provavelmente você já ouviu falar, porém duvido que saiba exatamente o que um engenheiro aeroespacial faz! Mas calma aí, não se preocupe… Graças ao Blog da Engenharia que é o blog mais conectado e completo, você descobrirá agora muitas coisas sobre a Engenharia Aeroespacial! 

Então, já sabe né?! Continua acompanhando, porque vai que você decide ser um engenheiro aeroespacial! 

O que é Engenharia Aeroespacial afinal? 

Você deve estar ligando tudo isso a espaço, estrelas, planetas, buraco negro, meteoros e já deve estar no mundo da lua Mas deixa eu te dizer, errado você não está! 

engenharia aeroespacial

Primeiramente, a engenharia aeroespacial é o ramo da engenharia que lida com projeto, construção, manutenção e aplicação de aeronaves, espaçonaves e satélites. Em suma, usando como base diversas áreas da física, como a termodinâmica, mecânica dos fluídos, eletrônica, mecânica clássica entre outras. Uffa! Já deu pra perceber que é física correndo pelas veias né? 

Então, basicamente é graças a esses engenheiros que o homem pisou na lua, que um robô chegou até Marte, e que vários satélites plainam sobre o espaço. Porém, cuidado para não confundir essa engenharia com a astronáutica ou aeronáutica, essas duas  são consideradas especializações da aeroespacial, sendo a primeira responsável por veículos espaciais e a segundo por veículos de voos atmosféricos.  

Engenharia Aeroespacial: o que você precisa saber

Além de tudo isso, um engenheiro aeroespacial gerencia atividades que ocorrem no espaço e os sistemas de coordenação do tráfego aéreo. Sim, o espaço tem tráfego aéreo! Nesse sentido, eles possuem conhecimento sobre aerodinâmica, ciência dos materiais, estruturas e aviônica. É tanta complexidade, que um engenheiro espacial não participa de todas as fases de um projeto, muito pelo contrário, são vários engenheiros desse ramo com especializações especificas para cada fase de um projeto. 

Senta que lá vem história 

A origem dessa engenharia veio dos pioneiros da aviação no início do século XX. Muitos conceitos eram agregados de outros ramos da engenharia, pois eles tinham experiência prática e precisavam de conhecimento teórico. Porém, os pioneiros aeroespaciais, tinham o domínio em dinâmica dos fluídos. 

Posteriormente, após os famosos inventores Santos Dumont e os irmãos Wright deslancharem, a engenharia aeroespacial teve um crescimento significativo. Pincipalmente depois do desenvolvimento de aviões militares na Primeira Guerra Mundial. Em seguida, os alemães em cima de muitas pesquisas e teorias, foram desenvolvidas armas de longo alcance para a Segunda Guerra Mundial, inclusive o foguete V-2. 

Foguete V-2, conhecido como foguete da vingança

Em suma, a engenharia aeroespacial foi se desenvolvendo muito, principalmente durante as guerras, pois o objetivo era desenvolver equipamentos ainda maiores e mais tecnológicos para missões maiores. 

Onde um engenheiro aeroespacial pode atuar? 

Como já citado acima, projetos espaciais são muito complexos. Dessa maneira, um engenheiro aeroespacial se especializa em uma área especifica que queira atuar. Por exemplo, os que trabalham com aeronaves são designados engenheiros aeronáuticos, enquanto os que trabalham com espaçonaves são engenheiros astronáuticos.  

Além disso, são capazes de desenvolver tecnologias para aviação, em sistemas defensivos e na exploração espacial. Existes os que se especializam em design estrutural, orientação, navegação e controle, instrumentação, métodos de produção e comunicação. Existem também, as especializações em produtos aeroespaciais, como aviões comerciais, caças militares, helicópteros, espaçonaves, satélites, misseis ou foguetes. 

Saiba tudo sobre Engenharia Aeroespacial

Nesse sentido, um engenheiro aeroespacial poderá atuar em cima de pesquisas, em universidades, institutos de pesquisa e empresas do ramo aeroespacial. Além disso, esse engenheiro pode desenvolver sua carreira em setores como indústria, agronegócio, órgão do setor aeroespacial e de defesa. 

É muita coisa né? Realmente essa engenharia é muito abrangente e complexa! 

Quero ser um(a) Engenheiro(a) Aeroespacial 

Primeiramente, boa sorte!  

Calma, não estou querendo te assustar não, afinal de contas cada engenharia tem suas grandes complexidades. Mas deixa eu te contar, no Brasil as atividades de Engenharia Aeroespacial em universidades são bem recentes, porém vem ganhando grandes e significativas proporções. 

No entanto, vamos falar de como cursar uma faculdade de engenharia aeroespacial. Inicialmente, o ITA (Instituto Tecnológico de Aeronáutica) disponibiliza esse curso que é o único no país voltado para projeto e construção de sistemas aeroespaciais, como foguetes, veículos lançadores sub orbitas, veículos espaciais e satélites. Não é por menos que é a universidade mais renomada e disputada nesse ramo. Esse curso foi criado em 2010, devido a necessidade de formar profissionais em fluxo contínuo, pois o INPE (Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais) e o IAE (Instituto de Aeronáutica e Espaço) dois órgãos de educação públicos estavam lotados, além das universidades privadas. 

Em contrapartida, existem outras universidades que possuem esse curso atualmente, como a UnB, UFSC-CTJ, UFSM, UFABC, UFMG, UFU e a UNIVAP. E caso seus planos seja começar a cursar essa engenharia, nos primeiros anos terá uma formação básica, que abrange bases científicas em física, matemática, química e computação, além de disciplinas de humanidades. Nos três últimos anos, se inicia as matérias especificas do curso, como propulsão, aerodinâmica, eletrônica e telecomunicações, térmica, estruturas, engenharia de sistemas, gestão de projetos, mecânica orbital e dinâmica de voo. 

Por fim, mas não menos importante no quinto e último ano o aluno fará um estágio curricular obrigatório. Além disso, o curso possui visões de engenharia ambiental, direito, administração e econômica. 

Engenharia aeroespacial ai vou eu! 

Nadia Del Corto Baradel se formou em engenharia aeroespacial na Rússia (Foto: Arquivo pessoal)

Nadia Del Corto Baradel se formou em engenharia aeroespacial na Rússia – Fonte: G1

E aí, gostou? Vamos combinar que parece ser muito assustador, e muito complexo. Porém, me diz aí qual engenharia não é? 

Mas imagina só, você projetando foguetes, criando tecnologias para veículos espaciais, conseguindo aquela vaguinha na NASA. Incrível não é mesmo?! 

Então, caso você seja um engenheiro aeroespacial ou deseja começar, continua acompanhando o Blog da Engenharia, pois como já te falei, é o blog mais conectado e completo da internet! 

Pamela Thaís Licheski
Sou Engenheira Civil, catarinense com 23 anos. Atualmente atuo na área de projetos, mas possuo grande experiência com saneamento, atuei durante três anos em Itapoá com atividades de combate a perdas, supervisão operacional e georreferêciamento. Li recentemente em um livro, que não precisamos ter sucesso para sermos felizes, mas precisamos ser felizes para ter sucesso. Acredito que é a felicidade que impulsiona o sucesso. Então que sejamos felizes no que escolhemos fazer no mundo! Instagram: @pamelathaiss_

Conheça a Engenharia Militar

Previous article

Big Data: a nova commodity – Parte 1

Next article

You may also like

1 Comment

  1. […] nós, para que possamos trabalhar com nossas linhas de crescimento da América Latina. A parte de engenharia e construção, através do 3DEXPERIENCE abre possibilidades visto o que temos disponíveis. […]

Leave a reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

More in Colunistas