ColunistasDestaqueDestaque + Editor's PickDestaque + PopularesEngenhariaEngenharia Ambiental e SanitáriaEngenharia Civil

COVID 19 – Saneamento básico no combate a pandemia

0

Em 2020, o mundo se viu diante de uma pandemia, todo mundo literalmente encurralado pelo vírus COVID 19. Milhares de pessoas se infectando e morrendo todos os dias por um vírus ainda desconhecido pela ciência. E a corrida contra o tempo começou. E o simples ato de lavar as mãos, se tornou um desafio!

Saneamento e covid 19

Fonte: Nghi Nguyen

Dessa maneira, de acordo com dados do SNIS de 2018, contatou-se que cerca de 51,9% da população brasileira não possui atendimento com saneamento. Continuamente, podemos enfatizar a questão de que, assim como o índice de doenças gastrointestinais é altíssimo devido à falta desse recurso essencial, o número agudo de infectados pelo COVID 19 também tem influência devido ao déficit de atendimento com saneamento. 

A realidade nua e crua do saneamento

Os números acima apresentados é o reflexo total de um país subdesenvolvido. Você tem noção que de 306,8 milhões de habitantes que havia no Brasil em 2018, 159,2 milhões não tem acesso a saneamento básico? 

Saneamento e covid 19

Em síntese, de acordo com o Trata Brasil, saneamento básico é um fator essencial para um país poder ser chamado de país desenvolvido. Uma coisa leva a outra, os serviços de saneamento trás melhoria na qualidade de vida, diminui a mortalidade infantil, melhora a educação, expande o turismo, valoriza imóveis e ajuda a preservar a natureza. 

Segundo o Ministério da Saúde (DATASUS), em 2017 foram 258 mil internações por doenças ligadas a falta de saneamento no país. Nos próximos vinte anos, estima-se um gasto de R$ 5,9 bilhões em despesas com saúde. 

A influência da pandemia na aprovação do Marco Legal do Saneamento Básico  

Aprovado no dia 24 de junho de 2020, em meio a pandemia do COVID 19. O Marco Legal trouxe muita expectativa e novas esperanças para o saneamento no Brasil. E o fato mais curioso, é que depois de décadas sem grandes investimentos, em um momento de crise na saúde pública, acontece a aprovação.  

De acordo com Marina Grossi, presidente do Conselho Empresarial Brasileiro para o Desenvolvimento Sustentável (CEBDS):

Universalizar o saneamento é uma questão urgente, com impactos sociais, ambientais e econômicos. Diz respeito, por exemplo, à saúde pública, expectativa de vida, educação e produtividade. Não é mais possível admitirmos que existem problemas do século XIX em pleno século XXI. 

Fonte: Odebrecht

A busca por essa universalização é de anos, porém é verídico que o momento de pandemia acelerou o processo. E a melhor forma de se manter bons hábitos de higiene, dentre elas é lavar a mão com água e sabão frequentemente. Um ato tão simples, porém, tão desafiador. Ficou mais escancarado o quão longe se pode chegar com um déficit não vencido. 

Plano B 

Em uma webmar promovida em 2020 pela organização Sanitation and Water All, apontou-se recomendações para enfrentar a crise em ambientes sujeitos a restrições no acesso à água, saneamento e higiene.  

  • Comunicação é essencial; 
  • É necessário promover coordenação para a tomada de decisão; 
  • Considerar os efeitos secundários; 
  • Garantir o abastecimento de água para a população. 

Um exemplo, é no Camboja e na Costa do Marfim, que para garantir a efetividade da comunicação, os governos elaboraram folders com histórias para crianças e carros de som que veiculam mensagens para as áreas mais afetadas com informações sobre sintomas e formas de prevenção da doença. 

No Brasil, uma das medidas emergenciais tomadas para regiões que tem acesso à saneamento, é a interrupção na suspensão do serviço por inadimplência. Assim com empresas de energia fizeram, conforme determinação Agência Nacional de Energia Elétrica (ANEEL). 

Em meio a um ritmo frenético de contaminação, a coordenação e organização é imprescindível em situação como essa. Até porque, de acordo com o Trata Brasil, a universalização do saneamento deve acontecer ainda apenas daqui 40 anos. Ou seja, ainda se tem muito chão para caminhar. 

Exacerbando deficiências 

A pandemia além de mostrar ainda mais problemas no setor da saúde, deixou claro que existem questões ainda mais sérias a serem enfrentadas. Dessa forma, desafiando ainda mais o enfrentamento do vírus.  

Portanto, a mensagem que a Sanitation water for All deixa é: água, saneamento e higiene são essenciais na mitigação e no enfrentamento do vírus.  

Saneamento e covid 19

Fonte: Jacob Kelvin.J

Em suma, é fato que não se pode falar de saúde sem envolver saneamento básico. Ou seja, apesar de o vírus ser altamente contagioso, o índice poderia ser menor e mais fácil de ser controlado se 100% da população tivesse acesso a água tratada e coleta de esgoto. Saneamento básico não é opção, é qualidade de vida!

Pamela Thaís Licheski
Sou Engenheira Civil, catarinense com 23 anos. Atualmente atuo na área de projetos, mas possuo grande experiência com saneamento, atuei durante três anos em Itapoá com atividades de combate a perdas, supervisão operacional e georreferêciamento. Li recentemente em um livro, que não precisamos ter sucesso para sermos felizes, mas precisamos ser felizes para ter sucesso. Acredito que é a felicidade que impulsiona o sucesso. Então que sejamos felizes no que escolhemos fazer no mundo! Instagram: @pamelathaiss_

Agricultura de precisão: Estação meteorológica – P1

Previous article

Conheça os melhores cursos de Pós Graduação para Engenheiros de 2021

Next article

Comments

Leave a reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Login/Sign up