2

O tradicional caminho percorrido pela maior parte dos alunos na faculdade, de concluir os estudos e ingressar no mercado de trabalho. Uma considerável parcela dos estudantes tem optado por dedicar maior tempo aos estudos, logo após a faculdade e ingressar em um mestrado. Com o objetivo de seguir uma carreira lecionando alguma matéria para um curso universitário.

Porém, a parcela mais tradicional dos estudantes, ao concluir o curso de graduação, busca seu lugar ao mercado. São diversas as formas de se ingressar no mercado, por meios tradicionais como Engenheiros Júnior, participando dos disputados cargos de trainees ou se preparando para concursos públicos.

Mercado livre de energia

Tendo por base as diferentes opções acima apresentadas, se preparar e criar um currículo com cursos estratégicos é uma opção inteligente, visto que a cada dia estes mercados possuem maiores concorrentes e cada dia mais qualificados.

Alguns cursos são primordiais para os engenheiros que desejam entrar no mercado de trabalho. Assim como quem deseja seguir uma carreira de docência, deve também se preparar com cursos específicos e em algumas vezes até iguais aos que se preparam para o mercado de trabalho.

Este artigo tem por objetivo apresentar algumas competências, ou cursos importantes para quem deseja seguir em qualquer uma das carreiras, de docência ou mesmo as carreiras de engenharia.

Cursos e competências necessárias para ingressar no mercado de trabalho!

Excel

O curso de Excel é básico para qualquer aluno de engenharia. Esta competência deve ser explorada já no início da graduação para que o aluno quando concluir o curso de graduação já tenha domínio da ferramenta em nível avançado. Portanto, o aluno de engenharia deve procurar se especializar logo no início do curso nesta ferramenta e aproveitar o decorrer de seu curso para explorar a ferramenta em disciplinas onde possam ser exploradas.

AutoCad

Esta é uma ferramenta que é utilizada pela maior parte dos alunos de engenharia. O conhecimento básico desta ferramenta é de fundamental importância para profissionais da área e também deve ser explorada desde o início do curso de graduação. Interessante é que os alunos concluam o curso com domínio da ferramenta em nível intermediário, sabendo que esta servirá de base para outros softwares da engenharia.

Língua Inglesa

O domínio de uma segunda língua já não é importante só para os profissionais de engenharia, diversas outras áreas já necessitam de profissionais com domínio na língua inglesa. Existem cargos que exigem maior nível de fluência que outros, mas, fato é que o peso no currículo que o domínio deste idioma traz para o candidato é muito importante.

MS Project

Este software é muito mais importante para os profissionais que desejam trabalhar na gestão estratégica dos projetos, porém conhecimento em operação do mesmo é importante para qualquer engenheiro visto que o cronograma de execução de uma obra envolve a todos os profissionais e com um peso maior sobre os engenheiros.

Os cursos citados acima são uma base para os alunos que desejam pleitear vagas de emprego no mercado de trabalho. As dicas para se destacar no meio acadêmico serão mais abordadas abaixo pelo nosso companheiro e colunista Ivanilson Santos.


Antes de tudo, gostaria de falar para você que deseja ser um cientista e ainda não sabe por onde começar, que o primeiro passo é se perguntar: isso é o que mais gosto de fazer? Passaria o dia todo fazendo isso? Ou prefiro ir para o campo profissional? No segundo caso, é melhor fazer uma especialização ou vivenciando a rotina de um pesquisador para saber se realmente vai se encontrar.

Foi assim comigo, tornei-me bolsista de iniciação científica e comecei a amar a área da pesquisa. Logo em seguida me tornei bolsista do Programa de Educação Tutorial, onde percebi que a ciência flui em meu sangue. O conselho é: conheça o seu curso ao máximo ao ponto de saber onde você realmente se sente bem em atuar.

Agora vamos para as dicas para você que quer ser um aluno ou uma aluna destaque e mandar bem nas seleções de estágios no Brasil ou internacional e seleção de mestrado e doutorado.

O que eu irei falar agora não é regra, tá bem? São apenas conselhos que recebi de meus orientadores da graduação, que se tornou um grande amigo e sempre me incentivou a voar alto.

Construa boas relações desde a graduação

Uma das primeiras dicas foi “construa boas relações”, seja com o orientador, seja com outros professores ou alunos que você tiver contato, seja em congressos ou em outros momentos. Construa boas relações e faça muito networking pois, no futuro, você pode precisar de uma carta de recomendação.

Seja estudante de iniciação científica

A segunda dica que aprendi foi “ingresse em uma iniciação científica mesmo no início da graduação”. Acredita que eu consegui escrever um projeto de pesquisa com ajuda de meu primeiro orientador com menos de 6 meses de curso? E tudo deu certo, fomos aprovados e recebi minha primeira bolsa.

Então o conselho para você aqui é: Busque conversar com outros alunos mais antigos no curso, pergunte se você pode acompanhá-los em seus laboratórios, entre em um grupo de pesquisa e faça iniciação científica. Estágios são incríveis para te fazer crescer e a experiência neles, mesmo que não tenha relação ao meio acadêmico, também conta demais, visse? Tenho certeza que você ganhará o mundo.

Idiomas

E falando em ganhar o mundo, outro ponto que é primordial para um cientista é o domínio de outros idiomas. A maioria dos artigos científicos são em inglês e a maioria das revistas importantes são internacionais.

Com o inglês você consegue oportunidades de estagiar em laboratórios de universidades internacionais que possui vínculo com o seu orientador/instituição. Então se você tem a intenção de estudar fora, você precisa dominar outro idioma. O inglês é fundamental, mas também é importante dominar o idioma do país que você irá, mesmo que em nível básico, visse?

Experiências internacionais

A dica então é: entre no site de sua instituição e busque por editais em relação às experiências internacionais: cursos, intercâmbio, congressos, e se inscreva. A universidade, muitas vezes, fornece auxílio financeiro para que você possa ter essas experiências.

Organização e planejamento

Contudo, se você pretender ter uma experiência no exterior, você precisa de organização e planejamento, as oportunidades são bem disputadas e você vai precisar abrir mão de algumas coisas caso queira tornar este sonho realidade. Também vale para seleções de mestrado ou doutorado, você precisa se organizar para cumprir os requisitos.

Focar em construir um bom currículo desde o momento que você tomar a decisão que quer seguir carreira acadêmica é essencial. Isso vai te deixar na frente da maioria nos processos seletivos e vai te abrir muitas portas no futuro.

Ainda durante a graduação você pode realizar diversas atividades que podem melhorar seu currículo Lattes. Muitas delas podem servir para descontar as horas complementares ao final do curso. Assim como, pontuar em processos seletivos de pós-graduações (residência, mestrado ou doutorado). Mas acima de tudo são suas vivências e o diferencial quanto ao futuro profissional.

 

Agora, vamos conferir algumas dicas que todo pesquisador precisa saber ao iniciar na ciência?
  1. Projetos: Seja de pesquisa, extensão ou ensino, esses projetos agregam muito tanto em nível acadêmico quanto pessoal por meio das experiências e produção científica gerada.
  2. Monitorias em disciplinas: Promovem a participação no ensino, além de contribuir no desenvolvimento da oratória e a “especialização” naquela área do conhecimento.
  3. Eventos científicos: Participação e/ou organização de eventos científicos contribuem para a atualização científica, além do senso de responsabilidade e pró-atividade.
  4. Redes sociais: Criação de projetos de ensino em redes sociais (Instagram, blogs, sites, etc.) podem ser produções adicionadas ao Lattes, pois contribuem com a propagação do conhecimento. Você também terá oportunidades de fazer Live e também dar entrevistas.
  5. Publicações: Publicações de resumos simples e expandidos, trabalhos completos, artigos em periódicos, livros ou capítulos agregam muito ao seu currículo.
  6. Apresentações de trabalhos/palestras: Contribuem para o desenvolvimento de resumos visuais (slides, banners, etc.) e uma grande melhora da oratória.
  7. Produção técnica: Organizar e ministrar cursos de curta duração ou criação de materiais didáticos para as disciplinas são experiências únicas.
  8. Grupos de pesquisa e estudos: Participar desses grupos podem encaminhar você para os outros sete pontos mencionados.

Bônus: Se informe sobre o que é necessário para chegar onde você quer e mapeei todos os objetivos.

Se você pretende fazer um processo seletivo para uma experiência no exterior, pesquise sobre o país, sua cultura, seus costumes, você precisa se preparar psicologicamente para essa experiência.

Se você pretende ingressar no mestrado, pesquise sobre a universidade, o programa, estude todos os tópicos do edital, conheça cada detalhe da área de atuação do possível orientador e seus projetos.

Gostou das dicas? Em breve vamos trazer mais artigos focando em seleção de mestrado e doutorado para vocês bem como fazer seu Lattes. Além disso, você terá acesso à dicas sobre como fazer um planejamento estratégico dentro do seu curso, visando seus objetivos profissionais.

Artigo escrito pelos Colunistas Ivanilson Santos e Robson José

Robson José Santos
Natural de Belo Horizonte, 31 anos. Graduado em Engenharia Mecânica, pela Universidade de Itaúna, formação técnica em Mecânica pelo CEFETMG - CENTRO FEDERAL DE EDUCAÇÃO TECNOLÓGICA DE MINAS GERAIS. Atualmente morando em Campo Grande - MS; trabalhando em empresa onde desenvolve projetos mecânicos de implementos do setor florestal (preparo de solo e plantio de florestas). Executa serviços de projeto mecânico e detalhamento mecânico. Sendo o detalhamento mecânico a fase de projeto onde apresenta maior dedicação, acreditando ser a primeira forma de materializar o projeto e apresentá-lo aos próximos setores que darão continuidade à fabricação.

3 empresas que todo Engenheiro(a) sonha em trabalhar.

Previous article

Estudante: mudando de rotina em 3, 2, 1…

Next article

You may also like

2 Comments

  1. Só dica super necessária! Uma mais importante que a outra. Entregue-se ao seu curso e viva a engenharia de uma forma diferente. Tenho certeza que vão amar sua área de atuação.

  2. […] Cursos e competências necessárias para ingressar no mercado de trabalho; […]

Leave a reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

More in Cursos