ColunistasDestaqueDestaque + Editor's PickDestaque + Populares

Dassault Systèmes: Retorno seguro da Filarmônica de Paris

0

A Dassault Systèmes ajudou a Philharmonie de Paris, o marco filarmônico da capital francesa, a se preparar para reabertura segura da maior sala de concertos após o fim dos bloqueios relacionados à pandemia de COVID-19.

A simulação foi utilizada para experimentar e compreender como o ar circula dentro do espaço, avaliar a eficácia das medidas preventivas da Filarmônica de Paris e identificar novas, caso necessárias. 

Com capacidade para 2.400 lugares, a Grande salle Pierre Boulez apresenta uma configuração envolvente que permite a imersão do público da sala de concertos na música, e um sistema de ventilação único em cada assento que introduz ar fresco silenciosamente e regula sua direção e velocidade.

Retorno seguro da Filarmônica de Paris

Equipada com dados fornecidos pela Filarmônica de Paris , a Dassault Systèmes, fornecedora de tecnologias digitais 3D, utilizou seu software de simulação para criar um modelo em 3D da capacidade total da sala de concertos e visualizar o fluxo de ar desde os camarotes superiores até o piso da orquestra, para avaliar os impactos da utilização da máscara e do fluxo de ar na propagação de partículas do vírus.

Vários cenários ilustraram a concentração de partículas emitidas por um membro da audiência que tossia, com e sem máscara, e que estava infectado com o vírus.

Eles também demonstraram a propagação destas partículas para outros espectadores, músicos e maestro, baseado no sistema de ventilação de cada assento e nas diferentes direções em que o ar flui ao redor das escadas, assentos e piso da sala de concertos.

As simulações revelaram um risco baixo de propagação de partículas do vírus quando os membros do público utilizam máscaras ajustadas e a ventilação de cada assento é reduzida em 50%.

As máscaras, especialmente quando ajustadas, desempenham um papel fundamental na redução da quantidade de partículas emitidas no ar e na velocidade de emissão, tornando-as uma primeira barreira importante.

Contudo, as simulações também demonstraram que a sala de concertos se comporta mais como uma situação ao ar livre, com risco muito limitado de propagação de um lado ao outro.

Portanto, o sistema de ventilação reduz naturalmente o risco de contaminação, limitando o movimento lateral do ar e direcionando-o para trás do público e dos músicos.

O que diz a Dassault Systèmes?

“A segurança é inegociável para nosso público, artistas e equipe. É por isso que decidimos fazer parceria com a Dassault Systèmes. Graças à sua tecnologia de simulação de última geração, estamos preparados para reabrir nossa sala de concertos nas melhores condições possíveis”, afirma Laurent Bayle, Diretor Geral da Filarmônica de Paris.

Assim, simulações do fluxo de ar na entrada da sala de concertos confirmaram que a utilização da máscara e as medidas de distanciamento social já implantadas são adequadas para aquela área específica.

“Nossa colaboração com a Orquestra  é parte de nossos esforços contínuos para ajudar as empresas a simular, visualizar e analisar as condições existentes, avaliar o impacto de cenários ‘e se’ e identificar soluções para abrir e operar com segurança”, afirma Florence Verzelen, Vice-Presidente Executivo, Indústria, Marketing e Sustentabilidade da Dassault Systèmes

Contudo, não há ensaios na vida. Enquanto o mundo real luta para emergir de bloqueios relacionados à pandemia, o mundo virtual permite a experimentação para revelar estas incógnitas.


Clique aqui e conheça o novo MENU do Blog da Engenharia!

Blog da Engenharia

Inovação em tempos de crise: Um novo olhar para engenharia – PARTE 3

Previous article

ENGENHARIA DE SEGURANÇA DO TRABALHO

Next article

Comments

Leave a reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Login/Sign up