ColunistasCuriosidadesDestaqueDestaque + Editor's PickDestaque + PopularesEngenharia Ambiental e SanitáriaEngenharia de Segurança no TrabalhoEngenharia ElétricaInovaçãoSustentabilidade

Desastres ambientais e a inteligência artificial-IA

0

Os desastres ambientais estão sendo repetidos durante todo o inicio de ano e deixando a população mundial muito preocupada.

Ainda mais, com as tempestades (chuvas de verão) batendo em nossas janelas nós e  os moradores de várias regiões entram em alerta. Principalmente aqueles que moram em áreas de risco.

As fortes tempestades (chuvas de verão), comuns nesta época, provocam inúmeros transtornos, desde enchentes que destroem bairros, e cidades que alteram consideravelmente o trânsito, a interrupções no fornecimento de serviços cruciais como água e energia elétrica, causando os desastres ambientais.

O IA Inteligência Artificial pode somar nos trabalhos de mitigação dos riscos que podem ocorrer devido aos desastres ambientais que vem ocorrendo no Brasil e no mundo.

Quedas de energia…

Por exemplo, as frequentes quedas de energia após uma chuva de verão provocam efeitos cascata e contribuem para a sensação de caos na população em geral. Mas este caos pode ser minimizado com organização, planejamento e preparo com antecedência.

Desastres Ambientais

Fonte: 2015 – Instituto Information Manegement – Chuvas de Verão

O que é inteligência Artificial IA?

A IA não é um campo novo; grande parte de sua teoria e sustentação tecnológica foram desenvolvidas nos últimos 70 anos por cientistas computacionais como Alan Turing, Marvin Minsky e John McCarthy. Na América do Sul, a inteligência artificial também tem sido discutida há bastante tempo.

Atualmente, como o professor John Atkinson, da Universidade Adolfo Ibáñez (Santiago do Chile), disse em matéria para a Accenture: “Trinta anos atrás, a IA na América do Sul estava em grande parte limitada às universidades. Não chegava às empresas. Isso mudou nos últimos anos”. Hoje, o termo refere-se a diferentes tecnologias que podem ser combinadas de diversas formas para:

IA - Inteligência Artificial

Fonte: 2017 – Accenture

Como sustentar essas três habilidade do IA

Essas três habilidades são sustentadas pela capacidade de aprender com a experiência e se adaptar com o tempo. Até certo ponto, a IA já existe em vários setores econômicos, mas cada vez se tornará mais parte de nossa vida diária.

Simultaneamente, o relatório completo sobre IA ( Inteligência Artificial) intitulado de Como a inteligência artificial pode acelerar o crescimento para a América do Sul, no site da Accenture.

Instituto de Pesquisas – INPE

O instituto de pesquisas INPE já vem desenvolvendo um sistema de alertas por meio do Projeto Serra do Mar e da Ação PPA-7316.

Entretanto, surgem dificuldades quando a quantidade de informações disponíveis é  muito grande e não uniforme, sendo assim necessário o uso de metodologias de Inteligência Artificial baseadas no conhecimento de especialistas humanos e de casos anteriores para auxiliar no desenvolvimento de sistemas de suporte à tomada de decisões ambientais.

Qual o método utilizado nesta pesquisa?

Os métodos de inteligência artificial Raciocínio Baseado em Casos (RBC) e Sistema Especialista (SE) serão aplicados ao sistema de alertas desenvolvido pelo INPE e implementado na plataforma SPRING.

Além disso, o objetivo do projeto é melhorar a qualidade dos alertas e agregar maior quantidade de informações que auxiliem na tomada de decisões por parte das autoridades prevenindo e minimizando as perdas materiais e de vida nos municípios da Serra do Mar.

Imagem do estudo

Fonte: 1994, Aamodt e Plaza – Ciclo do método de Raciocínio Baseado em Casos (RBC)

Passando os anos e aí?

No entanto, mesmo com o passar dos anos, continuamos assistindo episódios com deslizamento de terras, alagamentos e transtornos nas grandes cidades brasileiras.

Porém esses desastres poderiam ser mitigados com a utilização da inteligência artificial, pois a ocupação de áreas de risco é muito frequente, podendo ser mapeada e serem enviados alertas para uma central de captação de informações, onde seria possível, ter planos de evacuação de qualidade, soltando um alerta muitas horas antes de ocorrer o desastre.

Ou seja, nós já possuímos dados de localidades que passaram por desastres sejam eles tornados na região Sul ou as chuvas intensas no Rio de Janeiro, bem como predizer e fazer modelos computacionais e utilizando ferramentas para prever esses desastres, podendo minimizá-los.

Cidade de Coronel João Sá ficou completamente inundada após a barragem romper

Fonte: 2015 – Junior Nascimento/Divulgação

Qual o caminho principal?

Em primeiro lugar, o caminho principal é termos uma coleta efetiva de dados, para que possamos junto com a inteligência artificial fazer uma conexão com as outras variáveis que culmina em desastres.

A princípio um excelente ponto de coleta de dados seria a utilização dos radares, pois existem em vários pontos das grandes cidades e poderiam ser anexados a eles pluviômetros para medir a quantidade de chuva no local. Sendo possível realizar a captação de dados para estudos de mitigação de enchentes nestes locais.

Pra onde enviar os dados de desastres ambientais ?

Esses dados poderiam ser encaminhados para os órgãos de controle (INPE, IPT, Defesa Civil entre outros locais que possamos ser responsáveis pelos dados e divulgação), sendo realizado o  mapeamento de como estaria aquela região no momento das chuvas de verão, soltando alertas junto a rádios e outros meios de comunicação, para minimização de desastres naquela localidade.

Em outras palavras a IA(Inteligência Artificial) pode melhorar os serviços públicos nas mais diversas áreas, do transporte, controle de doenças, desastres ambientais e chuvas de verão.

Caso Real de utilização de IA

Um caso real que através da IA – Inteligência Artificial foi possível mitigar um desastre, foi em 2015 através tempestade de neve que afetou os moradores do nordeste de Israel, o software de gestão da ClickSoftware foi fundamental para que os serviços básicos fossem restabelecidos com rapidez.

Por exemplo o “Snowmageddon”, a super tempestade comprometeu o sistema de energia da região e, por conta da tecnologia da ClickSofware, a situação voltou a normalidade após apenas algumas horas e em alguns locais, e em outros em um ou dois dias no máximo. Sem o software de gestão, este processo demoraria uma semana ou mais.

Tempestade de Neve

Fonte: 2015 – Google – Inteligência Artificial

Conclusão

Por fim , entre as principais contribuições da inteligência artificial podem ser aplicadas:

Criação de melhores sistemas de energia

Neste parágrafo o uso de algoritmos para prever a demanda de energia em tempo real e longo a prazo, será utilizado levando em conta os padrões climáticos locais e o comportamento dos usuários. A tecnologia pode ajudar a integrar melhor o sistema de geração e demanda de eletricidade para evitar o desperdício e pensar soluções mais sustentáveis.

Descoberta de novos materiais

 Por exemplo as máquinas podem descobrir novos materiais sustentáveis de forma muito mais rápida. A inteligência artificial pode encontrar e projetar novas estruturas químicas para criar combustíveis solares, por exemplo, ou identificar absorventes de dióxido de carbono e até encontrar substitutos para o aço e para o cimento, cuja produção emite gases de efeito estufa.

Monitorar o desmatamento

Como resultado as imagens de satélite e inteligência artificial podem controlar o avanço do desmatamento das florestas, que causam piora no quadro climático do planeta. Com controle maior, é possível tentar diminuir atividades de desmatamento ilegais.

Prever catástrofes climáticas

 Da mesma forma um modelo inteligente do clima terrestre pode ajudar a prever eventos climáticos catastróficos, como furacões e as fortes chuvas de verão.

Tornar o transporte mais eficiente

Na mesma linha, boa parte das emissões de gases carbônicos é causado pelo setor de transporte. Com ajuda da IA, seria possível calcular a eficiência dos atuais meios de transporte e pensar soluções livres de emissões de gases, como transportes por trilhos. 

Tornar a agricultura mais precisa

Robôs e máquinas podem ajudar fazendeiros a prever melhor quanto será necessário plantar para reduzir o desperdício e reduzir o uso de fertilizantes e agrotóxicos.

Empoderar indivíduos para reduzir emissão de gases

Segundo os autores do estudo, a IA pode ajudar a calcular quanto cada pessoa é responsável pelas mudanças climáticas e oferecer soluções para pequenas mudanças que podem ajudar o planeta.

E ai afinal você engenheiro, engenheira e engenheirX vem nessa pegada ?


Tudo sobre a Inteligência artificial bora clicar aqui

CO2: problema ou solução?

Previous article

Destrinchando o SCRUM [4/4] Certificações para quem deseja se aprofundar

Next article

You may also like

Comments

Leave a reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

More in Colunistas