Mercado de Trabalho

Dicas para empresários que melhorarem a sua organização financeira em 2020

0

Embora ainda não seja — nem de longe — prática de todo empresário, o planejamento e organização financeira para o seu negócio é pré-requisito para que o sucesso do empreendimento não dependa apenas da sorte. 

De acordo com a IOUU, fintech de peer-to-peer ou P2P lending que propõe alternativas financeiras para empresas que necessitam de crédito, no lado financeiro, isso é ainda mais importante. Vai impedir que você seja pego de surpresa com despesas não previstas e vai trazer clareza sobre seus custos.

Desse modo, você pode planejar o futuro da sua empresa com mais segurança e ter as bases para crescer e alcançar a tão sonhada lucratividade”, explica Bruno Sayão, CEO da IOUU.

Confira abaixo os principais pontos para a elaboração de um bom planejamento financeiro.

Dicas para Organização Financeira da sua empresa:

+ Faça o fluxo de caixa da sua empresa

O fluxo de caixa nada mais é do que um controle das entradas e saídas da sua empresa. Portanto, ele permite prever qual será o saldo da organização no período que você determinar.

Liste todas as receitas e despesas previstas. Nessa conta devem entrar tudo o que se possa prever, como água, luz, aluguel, salários, comissões de vendas, impostos, custos com matéria-prima. Semelhantemente, faça a mesma coisa com as receitas.

Em seguida, ao longo do tempo, deve-se marcar se o que estava previsto se concretizou. Assim a diferença entre as projeções e a realidade ficará mais clara.

“O fluxo de caixa permite ao empresário planejar suas ações e é um instrumento importante para auxiliar na tomada de decisão”, diz Bruno.

+ Calcule o capital de giro que vai precisar

Capital de giro é o recurso do qual a empresa precisa para dar continuidade às suas operações.

Assim, os itens que o compõem vão depender da natureza do negócio. Podem ser incluídos gastos com insumos, manutenção de estoques, recursos para financiar os clientes ou outros gastos.

Saber qual o capital de giro que a sua empresa demanda permite analisar para onde estão indo os recursos e, se necessário, fazer ajustes. Além disso, é fundamental para que o empresário se planeje para conseguir honrar seus compromissos.

+ Faça uma análise da situação financeira da sua empresa

Para planejar o futuro, é preciso relembrar o passado e conhecer o presente. Não existe uma fórmula única para fazer a análise financeira do seu negócio, mas você deve observar como foi o histórico da sua empresa até o momento, para entender por que está na situação atual.

+ Defina as metas a serem alcançadas 

Sendo assim, analise se as projeções de gastos e de receitas que você tinha se concretizaram e, em caso negativo, o que saiu diferente do previsto. Veja como está o nível de endividamento da sua empresa e informe-se se existem opções para melhorar o perfil da dívida, como encontrar soluções com juros mais baixos.

A IOUU, por exemplo, oferece crédito com taxa de juros de a partir de 1,3% ao mês no modelo Peer to Peer que é quando um investidor aporta capital diretamente nas empresas em que ele decide, como um crédito coletivo ou de impacto.

Além disso, não esqueça de estabelecer metas para o seu negócio. Existe um conceito em administração de empresas, que são as metas SMART (Specific, Measurable, Attainable, Realistic e Time-Bound). É uma sigla em inglês que diz que as metas devem ser específicas, mensuráveis, atingíveis, relevantes e temporais, explica.

Ou seja, não adianta você estabelecer que quer aumentar as vendas em 50% no ano se não for possível conseguir esse resultado. Portanto, ao estabelecer uma meta:

  • seja o mais específico possível;
  • estabeleça uma forma de medir o resultado;
  • certifique-se de que a meta é alcançável;
  • tenha certeza de que ela é relevante para o negócio; e
  • estabeleça um prazo para alcançá-la.

Esses passos já são um enorme avanço para o planejamento financeiro em pequenos negócios e vão ajudar a sua empresa a estar mais preparada para a retomada da economia.

Eduardo Cavalcanti
Engenheiro Civil de formação, empresário, e atua em diversos mercados. É aficcionado por tecnologia e está sempre em algum lugar diferente do mundo (sim, viajar está entre seus maiores hobbies). Já teve uma época em que não conseguia dormir sem assistir a um episódio do Netflix. Hoje, com o empreendedorismo pulsando em suas veias, usa praticamente todo o seu tempo livre consumindo conteúdos relacionados à cases de sucesso e ao mercado financeiro.

Qual importância de um currículo?

Previous article

A impressão de circuitos eletrônicos está se tornando realidade

Next article

You may also like

Comments

Leave a reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *