CarreiraColunistasEngenhariaengenharia de materiaisEngenharia Química

Diferenças das atribuições da Engenharia de Materiais e Engenharia Química

0

Pediram que eu escrevesse uma matéria sobre as principais diferenças entre as atribuições do(a) Engenheiro(a) de materiais e do(a) Engenheiro(a) químico. Isso porque existem muitos relatos de universitários que ingressaram na universidade que ficaram na dúvida e foram no tanto faz. Busquei as informações na Legislação do CONFEA (Conselho Federal de Engenharia e Agronomia) e antes de mais nada existem diferenças significativas sim em relação as atividades exercidas por essas duas classes da engenharia.

Segundo a legislação, o engenheiro químico tanto quanto o engenheiro de materiais possui atribuições para exercer as atividades de 01 a 18 do artigo 1º da Resolução nº 218, de 29 de junho de 1973. Essas atividades são: Supervisão, coordenação e orientação técnica; Estudo, planejamento, projeto e especificação; Estudo de viabilidade técnico econômica; Assistência, assessoria e consultoria; Direção de obra e serviço técnico; Vistoria, perícia, avaliação, arbitramento, laudo e parecer técnico; Desempenho de cargo e função técnica; Ensino, pesquisa, análise, ensaio e divulgação técnica; extensão; Elaboração de orçamento; Padronização, mensuração e controle de qualidade; Execução de obra e serviço técnico; Fiscalização de obra e serviço técnico; Produção técnica e especializada; Condução de trabalho técnico; Condução de equipe de instalação, montagem, operação, reparo ou manutenção; Execução de instalação, montagem e reparo; Operação e manutenção de equipamento e instalação, bem como a execução de desenho técnico.

Então não existem diferenças? São as mesmas atribuições?

São as mesmas atribuições. Porém, o engenheiro químico deverá exercer qualquer uma dessas funções atribuídas referentes à indústria química e petroquímica e de alimentos; produtos químicos; tratamento de água e instalações de tratamento de água industrial e de rejeitos industriais.

E os Engenheiros de Materiais?

O engenheiro de materiais deverá exercer qualquer uma dessas atribuições referentes aos procedimentos tecnológicos na fabricação de materiais para a indústria e suas transformações industriais; como também na utilização das instalações e equipamentos destinados a esta produção industrial especializada, seus serviços afins e correlatos. Também é importante saber que o papel de um cientista de materiais é o de desenvolver ou sintetizar novos materiais, enquanto o engenheiro de materiais é solicitado para criar novos produtos ou sistemas usando materiais existentes e/ou para desenvolver técnicas para o processamento de materiais. Dessa forma, a maioria das universidades treinam os alunos para os dois!

Bárbara Guimarães
Engenheira de Materiais pela Universidade Tecnológica Federal do Paraná, Campus Londrina. Durante a graduação desenvolveu pesquisas na área de metais, compósitos, nanomateriais aplicados, analítica e de tecnologia da educação. Foi diretora de Protocolo do Club Rotaract Londrina Sul, presidente do Centro Acadêmico do Curso de Engenharia de Materiais e, co-fundadora do projeto Eu-Reciclo na pré incubadora de empresas da UTFPR. Trabalhou em uma empresa de consultoria prestando serviço em empresas do estado de São Paulo. Atualmente trabalha no mercado financeiro e é mestranda do programa de pós graduação em Ciência e Engenharia de Materiais na Universidade Federal de São Carlos - SP. Sua área de atuação é em materiais compósitos de alto desempenho. Proprietária do Instagram @engenhariademateriaisbg e do canal Materializando BG no YouTube. Mineira, adora ler, correr e ter bons amigos. Toma mais café do que água. Defende a ideia de que viver o próprio sonho é sempre melhor do que viver o sonho de alguém.

INDÚSTRIA 4.0 e a MELHORIA CONTÍNUA

Previous article

Atribuições de um Engenheiro Aeroespacial no CONFEA/CREA

Next article

You may also like

Comments

Leave a reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

More in Carreira