ColunistasCursos de EngenhariaDestaqueEngenhariaEngenharia de MinasInovaçãoNotíciasTecnologia

Drones na mineração: uma tendência revolucionária

0

Se, na última década, alguém chegasse com a imaginação de aeronaves sobrevoando casas ou mesmo registrando acontecimentos marcantes, seria considerado um grande sonhador.

O fato é que já chegou. Essas aeronaves são comumente chamadas de drones. Esta é uma das tecnologias mais assistidas nos últimos meses e pode ser usada para muitos fins.

Drone sobrevoando com encomenda. (Fonte: Geospatialworld)

Drones são aeronaves não tripuladas (VANTs), controladas remotamente e vêm em diversos tamanhos, originalmente usados para fins militares, mas agora eles têm uma ampla gama de usos, desde a captura de imagens de eventos até o transporte de itens para lojas.

Inicialmente, os drones foram projetados para proteger a vida dos soldados, porque o risco de enviar aeronaves não tripuladas para missões militares é menor do que colocar a vida dos soldados em risco.

Com a popularização da tecnologia e a redução dos preços dos equipamentos, as aeronaves não tripuladas se tornaram cada vez mais populares, e o número de uso também aumentou muito.

Contribuição do uso do drone na mineração

Hoje, os drones desempenham um papel vital na mineração. O drone pode fornecer um amplo campo de visão para entender melhor o impacto da mina e ajudar a entender o impacto da empresa no meio ambiente.

Drone sendo operado em uma mina. (Fonte: im-mining)

Os drones em operações mineiras podem entrar e avaliar áreas perigosas que não podem ser alcançadas por equipamentos convencionais, garantindo assim a segurança dos funcionários e proporcionando muitos benefícios na indústria.

A escolha do drone correto para cada mina depende do resultado desejado.

Normalmente, os VANTs de asa fixa são usados ​​para mapear áreas maiores. Em contraste, o tipo rotativo tem um tempo de vôo mais curto, mas pode fornecer dados mais exatos.

Drone sendo operado em uma mina subterrânea. (Fonte: Youtube)

De acordo com especialistas, drones na mineração geram dados de área em minutos ou horas, o que funcionários utilizando métodos convencionais iriam requerer dias ou semanas, e eles ainda estão limitados a determinar certos parâmetros.

Os dados gerados pelos drones são extensivos e podem ser processados ​​de várias maneiras.

Em muitos países, o uso de drones nas atividades de mineração tem sido reconhecido de forma muito positiva, o que não só traz vantagens operacionais para o equipamento, mas também traz enormes benefícios para a coleta de dados, principalmente em termos de redução de custos de medição.

Vantagens

Com a ajuda de drones, é possível expandir o escopo da exploração, ou seja, conduzir mais explorações em determinadas circunstâncias, percebendo assim novas oportunidades de pesquisa.

Obtendo dados do drone. (Fonte: rocketmine)

Visão do drone. (Fonte: amsj)

Uma tarefa que o drone também pode fazer é a monitoração de estoque de materiais e determinar a quantidade.

Uma das grandes vantagens que os drones podem oferecer é a economia de tempo. Como foi falado anteriormente, muitas atividades de mineração exigem mão de obra manual e jornada de trabalho muito longa (dias e semanas), por isso a entrada de drones aéreos neste cenário pode simplificar e atender as necessidades da empresa.

Outra vantagem é a possibilidade de operar o drone a longa distância, sem colocar o operador em áreas de risco ou locais com intenso movimento de maquinário.

Preocupações

A principal preocupação com o aumento do uso de drones está relacionada ao impacto que a ferramenta pode ter no trabalho humano. Muitas oportunidades de trabalho não existirão mais. No entanto, existem muitos fatores que indicam que os drones são a melhor escolha em muitos casos.

Profissional manuseando um drone.

Gostou do artigo? Clique aqui e saiba como se tornar um profissional da mineração.

Helberte Braz Santos Pereira
Baiano, acadêmico do curso de Engenharia de Minas na Universidade Federal de Mato Grosso(UFMT), atualmente faz mobilidade internacional em Engenharia Industrial na Universidad Antonio Nariño(UAN) e também faz estágio na Brasil Gold Mineração (empresa pertencente ao Grupo Dias) atuando na parte da confecção de mapas, requerimentos de mudança de regime e visitando as plantas de beneficiamento da empresa. Já atuou como monitor da disciplina de geologia geral e também colaborou em organizações de eventos em projetos de extensão. Está sempre disposto a agregar e a aprender mais sobre o mundo profissional. Gosta sempre de refletir sobre ações do cotidiano e o impacto que isso tem sobre a sociedade. Quando quer algo, desistir não é uma opção.

Desenvolvimento sustentável na aquicultura

Previous article

Evolução Agrícola: Biotecnologia e Transgênicos- Parte 1

Next article

You may also like

Comments

Leave a reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

More in Colunistas