5

A engenharia de minas é um ramo da engenharia que envolve a utilização de conhecimentos de alguns ramos da ciência, especialmente geologia, química, cálculo e física, para explorar os recursos minerais existentes no subsolo, principalmente por meio da mineração.

Mineração a céu aberto

Desde a chegada dos primeiros colonos portugueses, a mineração faz parte da economia brasileira. Em nosso subsolo é possível encontrar minério de ouro, cobre, prata, ferro e diversos outros minerais, certamente causando uma movimentação na economia. Como resultado, essa atividade é responsável por aproximadamente 4% do produto interno bruto (PIB) do Brasil.

A mineração exige profissionais com domínio de pesquisa mineral, extração e tecnologia de transporte, e neste caso que surge o engenheiro de minas. Em suma, é o profissional responsável por encontrar depósitos minerais, estimar o tamanho das reservas e determinar o melhor método de extração da mina para o máximo aproveitamento econômico.

Origem do curso no Brasil

Em uma viagem à França, o Imperador Pedro II pediu a seu colega Auguste Daubrée que escrevesse um documento explicando os melhores métodos de pesquisa e exploração mineral no Brasil. Ao voltar para o País, o imperador o convidou para visitar as minas brasileiras.

No entanto, Auguste recusou o pedido porque acabava de ser nomeado o reitor da Escola de Minas de Paris e prometeu enviar uma pessoa de confiança. Claude Henri Gorceix foi a pessoa de confiança de Auguste Daubrée, e em 1874 ele assinou um contrato para organizar o ensino de mineração no Rio de Janeiro.

Após cuidadosa pesquisa, Gorceix concluiu que Ouro Preto era o local ideal para a sede da escola pelos recursos geológicos da região serem propícios ao aprendizado dos alunos.

O curso de Engenharia de Minas teve início no Brasil somente no ano de 1875 na Escola de Minas, hoje pertencente à Universidade Federal de Ouro Preto (UFOP).

Escola de Minas 1910

Fachada lateral da Escola de Minas na década de 1910. Arquivo Nacional

Sobre o curso

O curso tem uma duração média de cinco anos. Nos primeiros semestres, os alunos de engenharia estudam conceitos gerais de cálculo, física, geologia, álgebra linear, geometria, química e probabilidade e estatística. Esses primeiros semestres costumam ter um alto índice de desistência devido à dificuldade dos alunos em disciplinas que envolvem cálculo e física, e também a falta da prática da futura profissão.

A partir do quinto semestre que são aprofundados os conhecimentos das rochas, topografia, mineralogia, tratamento de minérios, técnicas de mineração e economia das atividades.

Para obter o diploma de engenheiro, o aluno deve apresentar um trabalho de conclusão de curso (TCC) e realizar um estágio supervisionado na área.

Atuação do profissional

Para exercer esta profissão, é necessário o profissional ter em suas mãos o diploma de engenharia de minas emitido por uma instituição reconhecida pelo Ministério da Educação (MEC) e também obter o registro junto ao Conselho de Engenharia, Arquitetura e Agronomia (CREA) do seu Estado.

O engenheiro de minas tem atuação em diversas áreas da mineração, desde a prospecção mineral (busca por depósitos minerais), passando pela exploração de minas (pesquisa da viabilidade da mina e o projeto pra extraí-la) até chegar ao beneficiamento e processamento (tratamento dos minérios).

Além disso, este profissional também pode atuar na docência em universidades, em consultorias, usinas, pedreiras, indústrias, fabricante de softwares, empresas de demolição, entre outros.

Mercado de trabalho

A demanda por engenheiros de minas no Brasil vem crescendo à medida que novas jazidas são exploradas. Certamente o País é um forte produtor mineral em mármore, granito, nióbio, minério de ferro, bauxita, ouro e gemas. Portanto, as empresas especializadas em extração mineral precisam de engenheiros para atender a um mercado em crescimento.

Salário

A Lei nº 4.950/A, promulgada no Brasil em 22 de abril de 1966, fixa o salário mínimo para profissionais de engenharia, arquitetura, química e agronomia em uma jornada de 8 horas de 8,5 salários mínimos.

No entanto, está claro que os valores salariais para empresas de todo o País podem variar. Isso ocorre porque devemos considerar o porte da empresa, a região onde a empresa está inserida e o nível de experiência do contratado.

Onde estudar

Como resultado de uma pesquisa feita no E-mec, listei as universidades que ofertam o curso de engenharia de minas no Brasil, organizadas por data de criação.

Lista de Universidades

Se interessou?

Em suma, o trabalho de um engenheiro de minas é vital para a economia do País. Provavelmente você está lendo esse artigo de um computador ou celular feito por matérias-primas obtidas através da atividade mineira. Então, se você tem interesse por uma engenharia que tem como base a geologia, química, cálculo e física, esse curso pode ser para você.

Além disso, pasta de dente usada ao acordar, sal de cozinha, asfalto, casas, prédios e carros são alguns exemplos de matérias-primas obtidas através da mineração. E por que não estudar um curso que está tão presente nas nossas vidas?


Clique aqui e saiba tudo que um estudante de engenharia deve saber!

Helberte Braz
Baiano, acadêmico do curso de Engenharia de Minas na Universidade Federal de Mato Grosso(UFMT) e atualmente faz estágio na Brasil Gold Mineração (empresa pertencente ao Grupo Dias) atuando na parte da confecção de mapas, requerimentos de mudança de regime, relatório parcial de pesquisa, visitando as plantas de beneficiamento da empresa e participando da coleta de amostras para pesquisa mineral. Já fez mobilidade internacional em Engenharia Industrial na Universidad Antonio Nariño(UAN), já atuou como monitor da disciplina de geologia geral e também colaborou em organizações de eventos em projetos de extensão. Está sempre disposto a agregar e a aprender mais sobre o mundo profissional. Gosta sempre de refletir sobre ações do cotidiano e o impacto que isso tem sobre a sociedade. Tem Deus como alicerce de sua vida e quando quer algo, desistir não é uma opção.

A polêmica da água no Rio de Janeiro

Previous article

Freio ABS, EBD, ESC: Por que equipar no seu carro?

Next article

You may also like

5 Comments

  1. […] A elaboração do Relatório Anual de Lavra (RAL) requer conhecimentos técnicos e só pode ser realizada por profissionais com formação em engenharia de minas. […]

  2. […] do artigo? Clique aqui e saiba como se tornar um profissional da […]

  3. […] Engenharia Metalúrgica complementa a Engenharia de Minas porque é responsável pela transformação da matéria-prima bruta (minério) em produtos […]

  4. […] Ficou interessado? Fiz um artigo mais completo explicando sobre o curso e o profissional da Engenharia de Minas. Só clicar aqui. […]

  5. […] do setor nos últimos meses. O Instituto avaliou em nota: “A demanda global por produtos minerais deve continuar em expansão, ou pelo menos estável”. Portanto, a entidade acredita que a […]

Leave a reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

More in Colunistas