0

Pelo nome, já sabemos que essa engenharia envolve florestas, certo? Certíssimo, o conhecimento do Engenheiro Florestal está relacionado a tudo sobre elas, desde o entendimento de ecologia, passando pela conservação de água, solo e seres, até o seu manejo.

A Engenharia Florestal alcança seu destaque visando o melhor aproveitamento das florestas e a utilização sustentável dos recursos naturais. 

Vamos nos aprofundar um pouquinho?


Como o Engenheiro Florestal trabalha?

O Engenheiro florestal, visa à produção de bens oriundos da floresta ou de cultivos florestais, através do manejo de áreas florestais para suprir a demanda por seus produtos. 

O Engenheiro Florestal pode trabalhar na gestão ambiental das unidades de conservação e preservação, no manejo integrado de bacias hidrográficas e da fauna silvestre, na criação e execução de projetos de arborização e paisagismo e estudo de impactos ambientais. Podendo também realizar o planejamento de propriedades rurais e zoneamento ambiental.

Se você optar por essa carreira pode trabalhar ainda no sensoriamento remoto, focando no gerenciamento de softwares ligados às áreas florestais e ambientais e também nos cadastros técnico multifinalitários (sistema de registro dos elementos espaciais que representam a estrutura urbana, constituído por uma componente geométrica e outra descritiva que lhe conferem agilidade e diversidade no fornecimento de dados para atender diferentes funções, inclusive a de planejamento urbano).

No manejo florestal, irá trabalhar com o planejamento e gerenciamento da produção e organização florestal, ser responsável pela colheita e transporte de produtos florestais. Além de realizar o licenciamento de projetos e a administração de empresas e projetos florestais.

Há também o setor de Silvicultura, onde é feito o desenvolvimento de tecnologias de melhoramento florestal, aplicação de técnicas de florestamento e reflorestamento e aplicação de práticas de proteção florestal. Onde são desenvolvidas técnicas de sistemas agrossilvipastoris e silviculturais em geral, tecnologias de produção de culturas regionais e também produção de produtos não madeireiros da floresta.

Você poderá se especializar também na tecnologia de produtos florestais, realizando diversas práticas que envolvem a madeira, identificando-a e caracterizando-a, fazendo o processamento mecânico e industrial e sua secagem e preservação. Também poderá desenvolver projetos de construções florestais.

Outra área de atuação é a de mensuração florestal, que aborda o monitoramento do crescimento e produção florestal, quantificação e avaliação técnico-econômica de usos múltiplos da madeira, de produtos florestais madeireiros, não-madeireiros e da biomassa florestal, além da modelagem e simulação florestal. Sendo assim, vai sobrar pra você avaliar, pesquisar e desenvolver instrumentos empregados em medições florestais e métodos estatísticos empregados na quantificação dos recursos florestais.

Onde o Engenheiro Florestal poderá trabalhar?

Atualmente o campo de trabalho do Engenheiro Florestal abrange não só as grandes indústrias de carvão, celulose e madeira serrada, mas também nas agências governamentais, por exemplo, trabalhando para manter as áreas protegidas e fiscalizar o uso das áreas utilizadas pela iniciativa privada. 

Além disso, as agências de certificação, onde esse engenheiro cria meios para que os consumidores conheçam o comportamento das empresas florestais em relação ao ambiente. Há espaço para trabalhar também como consultor independente, alavancando a formação de culturas florestais em pequenas, médias e grandes propriedades florestais, gerando benefícios para as pequenas comunidades e para a sociedade em geral. 

Por fim

A sociedade em si, tem dependência direta com o produto de origem florestal, já que consumimos no nosso dia a dia uma ampla gama de produtos de origem de recursos madeireiros e não madeireiros, exemplo disso são os móveis das nossas casas, as sementes e os óleos que utilizamos na nossa alimentação ou nos nossos cosméticos.

Sendo assim, é responsabilidade do profissional com a sociedade o manejo e conservação do meio ambiente e das bacias hidrográficas, a visão dos impactos ambientais de projetos e a recuperação de áreas degradadas.

Além disso, os avanços que o país vem fazendo na aplicação de práticas de regeneração e melhoramento da utilização das áreas florestais, são graças aos profissionais da área. 


Engenheiro automotivo, habilidades que deve ter.

 

Guilherme Matos de Carvalho
Catarinense, 22 anos, formado em Técnico em Agropecuária (2016) e graduando em Engenharia Agronômica no Instituto Federal Catarinense Campus Santa Rosa do Sul- SC. Membro dirigente no CREAjr-SC na regional de Araranguá-SC, e Vice presidente no Centro Acadêmico de Agronomia em 2020. Ama o agro, ama escrever e ama se rodear de boas pessoas. Sonhador, fã de games e louco por conhecimento.

Perito Judicial em Engenharia: Dicas Essenciais Sobre a Carreira

Previous article

Tudo sobre: Engenharia Têxtil e da Indumentária

Next article

You may also like

Comments

Leave a reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

More in Colunistas