publicidade

publicidade

Mulheres que mudaram a engenharia e a ciência: Gladys West


O GPS é uma ferramenta que faz diferença na vida de muita gente, principalmente para os que sempre ficam perdidos pelo caminho. Porém, o que muitos não sabem é que, dentre os principais envolvidos com a tecnologia, uma mulher teve um destaque especial. É a Gladys West que você deve agradecer por não precisar carregar um mapa de papel toda vez que sai de casa. Ela faz parte da nossa série de textos sobre mulheres que mudaram a engenharia e a ciência.

Gladys West
Imagem: shinemyc.rown.com

+ Quem foi Gladys West?

Gladys Mae West nasceu em 1930, nos Estados Unidos. No Dinwiddie County, grande parte da comunidade trabalhava na agricultura. Porém Gladys West sabia que a única forma de não seguir o mesmo destino era estudando. Ao descobrir que os melhores alunos do último ano do ensino médio ganhavam uma bolsa na Universidade de Virgínia, ela se esforçou e foi a primeira da classe.

Gladys West graduou-se em matemática e lecionou por dois anos antes de fazer o mestrado. Em 1956, ela começou a trabalhar na Naval Surface Warfare Center Dahlgren Division e foi a segunda mulher negra empregada no local. Foi lá que ela conheceu o marido, Ira West, com quem casou-se em 1957.

Gladys West
Imagem: fredericksburg.com

Gladys West permaneceu na base de Dahlgren por 42 anos. Ela se aposentou em 1998. Alguns meses depois, ela sofreu um AVC. Após recuperar-se, West decidiu fazer um doutorado a distância.

+ Como Gladys West mudou a engenharia e a ciência?

Em Dahlgren, Gladys West era responsável pela coleta de dados de localização espacial dos satélites em órbita e na inserção de tais dados no computador da base. Ela usava um programa de análise das elevações da superfície. Ao coletar os dados e fazer cálculos complexos, West colocava em prática a matemática que tinha aprendido. Seu chefe a indicou para ser diretora do Seasat, um projeto do primeiro satélite que faria sensoriamento remoto dos oceanos.

Gladys West
Imagem: passagemaker.com

No final da década de 70, Gladys West era diretora do projeto de processamento de dados usados em análises de satélites e também era programadora. Ela foi indicada a um prêmio pelo trabalho que fazia.

Em 1986, ela publicou o “Data Processing System Specifications for the Geosat Satellite Radar Altimeter”. O guia explicava como melhorar a estimativa de deflexão vertical e altura geoidal. Isso foi possível devido ao processamento de dados dos altímetros via rádio dos satélites geosat.

Gladys West
Imagem: en.wikipedia.org

Assim, Gladys West foi uma das principais colaboradoras para o desenvolvimento do GPS que hoje facilita tanto nossa vida. Vale ressaltar que ela também foi uma das 100 mulheres influenciadoras e inspiradoras da BBC em 2018.

Ainda, mulher, negra e pobre, Gladys West batalhou muito para conseguir alcançar seus objetivos. Ela precisou competir e mostrar que era capaz, além de ser sempre um exemplo para as outras mulheres.

Referências: GPS World; BBC.


publicidade

publicidade