ColunistasTecnologia

Home office, como manter a segurança da informação?

0

Devido a pandemia do Covid-19, o Home office se tornou uma realidade para muitas empresas que foram obrigadas a aderir esse modo de trabalho para manter suas atividades em funcionamento.

Há pouco tempo atrás, o trabalho remoto era visto com maus olhos, pois as empresas acreditavam que o funcionário não garantia o mesmo desempenho trabalhando em casa, porém, com a mudança brusca e necessidade de adaptação, aprendemos a lidar com a nova realidade e percebemos que o  trabalho remoto pode sim funcionar muito bem e inclusive trazer muitas vantagens para a empresa e para o trabalhador, tais como:

  • Economia com transporte até o local de trabalho,
  • Otimização de tempo
  • Diminuição de custos locais, etc.

Bom, home office traz benefícios, mas, também precisamos nos preocupar com a segurança das informações coorporativas.

Muitos hackers têm se aproveitado desse momento de mudança e adaptação para invadir os sistemas.

O que podemos fazer para garantir que cada trabalhador pode manter as informações da empresa de modo seguro?

Antes de qualquer coisa precisamos saber que na maioria dos casos de invasão o fator em potencial é o usuário frágil que não soube se proteger e senhas que são facilmente quebráveis.
Sabemos também que, existem milhares de tentativas de invasão e roubo de dados diariamente. Nessa fase de adaptação ao Home Office, esse número tem crescido ainda mais.

Esses especialistas não utilizam apenas de tentativas brutas para hackear, mas também sistemas potentes que realizam bilhões de tentativas e combinações de código por segundo.

hacker

E como tornar essas senhas mais seguras?

Vamos começar evitando senhas do tipo “senha” ou seu nome e sua data de nascimento, que são as primeiras tentativas dos hackers e sistemas de ataque virtual.

A fim de melhorar a segurança dessas informações no trabalho remoto e de forma geral, hoje vamos trazer aqui algumas dicas e recomendações para evitar vulnerabilidade nessas situações!

Tenha criatividade para criar sua senha!

Quanto mais criativa for sua senha, variando nos caracteres, entre letras maiúsculas, minúsculas, caracteres especiais e números, mais tempo ela leva para ser decifrada. Senhas com mais de 8 dígitos já são consideradas senhas fortes, com variedade de caracteres podem demorar meses ou até anos para serem quebradas.

Segurança da informação no home office

Agora que já sabemos como tornar uma senha segura, qual o próximo passo?

Crie rotina de back-up das suas informações

Dentro dos ataques virtuais, temos uma prática muito comum chamada de: sequestro de dados, que é quando um hacker codifica todas as informações essenciais da empresa e exige pagamento para recuperar e liberar os dados. Esse ataque é feito através de um vírus chamado ransomware.

E uma maneira simples de evitar esse sequestro de dados é manter uma rotina de back-ups de todas as informações. O back-up é a cópia de dados em mais de um dispositivo ou local, para que possam ser restaurados em caso da perda dos dados originais. Realizando back-ups e armazenando as informações de forma segura, conseguimos diminuir a vulnerabilidade dos dados da empresa.

Com as tecnologias atuais, o Home Office está cada vez mais acessível. Com os cuidados certos, se torna uma excelente opção para as empresas, gerando economia para o empregador e flexibilidade para o funcionário.

A ponta do equilíbrio para que esse modo de trabalho gire em um bom ritmo é o treinamento dos usuários baseado na segurança das informações. Abrindo os olhos para os riscos e ameaças do dia-dia.

Crie rotina de back-up das suas informações

Mirella Garcia
Mirella Garcia, 21 anos, finalizando o tecnólogo em Gestão em Tecnologia da Informação na Universidade Cruzeiro do Sul. Apaixonada pela área de T.I com ênfase em Segurança da Informação. Instagram: @mirellagarciia_

    Fontes renováveis (Parte 3): Energia Solar

    Previous article

    Por que pedir feedback aos clientes?

    Next article

    You may also like

    Comments

    Leave a reply

    O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

    More in Colunistas