2

Na última semana o Canal de Suez virou destaque mundial devido ao bloqueio do canal pelo navio cargueiro Ever Given (operado pela empresa Evergreen). A embarcação é gigantesca: 400 metros de comprimento (algo equivalente a 4 campos de futebol) e 200 mil toneladas.

Canal de Suez - Ever Given

Fonte: Revista Quatro Rodas.

Só estas informações seriam suficientes para diversas notícias (principalmente no mundo da engenharia!) se não houvesse uma problema ainda maior: o impedimento de circulação de mercadorias e o impacto na cadeia de suprimentos global!

Sobre o Canal de Suez

O Canal de Suez foi inaugurado em 1896 para ser uma grande via navegável (193 km) que permitisse a ligação entre a Ásia e Europa. Isto traz uma economia de percurso, pois não é necessária realizar a rota através do entorno pelo sul da África (uma redução de 7 mil km).

Porém, com o bloqueio do canal de Suez a mais de 5 dias (a embarcação encalhou no dia 23 de março de 2021), a realização da antiga rota já começa a ser avaliada pelas empresas de transporte marítimo. O percurso que seria realizado em até 24h (pelo Canal de Suez), passaria a ser realizado em até 2 semanas (pelo sul da África).

Fonte: R7.

Impactos do bloqueio do Ever Given

Com o atual bloqueio do navio Ever Given no canal de Suez, estima-se que US$ 9,5 bilhões em mercadorias deixam de circular por dia através do canal. Entre estas mercadorias estão desde petróleo e grãos até roupas e calçados. Só para ter ideia, cerca de 10% do comercio marítimo passa por lá, assim como 30% da oferta mundial de petróleo atravessam o canal.

Isto irá impactar diretamente no preço dos produtos do nosso dia a dia (como combustíveis, alguns alimentos, entre outros) e também em insumos e componentes para os diversos setores industriais. Dá para termos uma noção do impacto direto e indireto que isto pode causar? Muitos BILHÕES de dólares, com certeza!

E quais são os outros efeitos deste bloqueio? Congestionamento nos portos, navios voltando vazios, aumento do frete, entre outros!

A imagem abaixo mostra a quantidade de navios esperando para entrar no canal, um verdadeiro “engarrafamento” de embarcações.

Canal de Suez - Embarcações

Fonte: BBC.

Desafios cadeia de suprimentos (supply chain)

A partir destes fatos surge novamente uma antiga discussão: a fraqueza da cadeia de suprimentos (supply chain). Assim como aconteceu no início da pandemia do coronavírus (COVID-19), este atual bloqueio do Canal de Suez promove a reflexão sobre o modelo atual da cadeia de suprimentos a nível global.

Assim, a concentração de produção, fabricação e distribuição em determinados locais do mundo proporciona uma vulnerabilidade e riscos, que acabam sendo expostos em situações como a que vivemos atualmente.

É necessário a criação de um sistema de produção e distribuição mais eficaz e para isso as soluções passam por mais investimento em tecnologia (principalmente aquelas relacionadas à Indústria 4.0 – Manufatura Aditiva, Internet das Coisas (IoT), Machine Learning, Inteligência Artificial (IA), entre outras), produtividade e maior ação dos fornecedores locais. A CNN Brasil falou sobre este tema no início da pandemia (clique aqui e confira).

Por exemplo, empresas que aguardam a chegada de peças e dispositivos para suas linhas de fabricação (que estão paradas no Canal de Suez), poderia ter impressoras 3D que permitissem a construção destas peças. Um caso bem conhecido, de empresas que faz isto, é da Heineken. Confira no vídeo!

Contundo, aqui no Blog da Engenharia, também já falamos sobre isto em alguns posts, como o “Supply Chain e a Indústria 4.0 o que esperar?” e o “Dassault Systèmes cadeia de suprimentos: Renascimento da Indústria e digitalização

Portanto, agora nos resta aguardar a retirada da embarcação e liberação do tráfego marítimo, para retomada à normalidade da cadeia de suprimentos!


Grande abraço!

Luan Saldanha
Luan Saldanha é engenheiro Mecânico com mestrado em Engenharia de Sistemas e Produtos. Possui experiência em projetos de inovação e desenvolvimento de produtos. É apaixonado pelas tecnologias da Indústria 4.0, como Manufatura Aditiva, softwares de engenharia (CAD, CAE, CAM), Realidade Aumentada, Realidade Virtual, IoT, entre outras. Já teve experiência em estudar e morar em Portugal, ser sócio de startup e empresa de engenharia, ser professor de graduação para alunos de engenharia mecânica e atualmente trabalha com Manufatura Aditiva! Colunista do Blog da Engenharia, busca trazer artigos e notícias relacionado ao mundo da Impressão 3D e da Indústria 4.0!

    Quais atributos são essenciais para o sucesso no mercado de trabalho?

    Previous article

    ANEEL proíbe corte de energia elétrica de consumidores de baixa renda

    Next article

    You may also like

    2 Comments

    1. Texto bastante interessante! Realmente o problema de supply chain é um grande desafio para as indústrias. Esperamos que as tecnologias da indústria 4.0 ajudem cada vez mais este gargalo.

    2. Texto muito bom! Realmente o problema de sypply chain é algo crítico para muitas indústrias. Esperamos que as tecnologias da indústria 4.0 possam ajudar com esses gargalos.

    Leave a reply

    O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

    More in Colunistas