ColunistasDestaqueDestaque + PopularesEngenhariaEngenharia Civil

Inovação em tempos de crise: Um novo olhar para engenharia – PARTE 1

1

Estamos chegando ao final de 2020, sem sombra de dúvidas um ano desafiador! Um ano no qual tivemos que nos reinventar, avistar novos horizontes, nos adaptarmos e mais do que isso… encontrarmos oportunidades na crise. E tivemos que buscar inovação em tempos de crise, criar um novo olhar para a engenharia e para o mundo.

Engenharia

INOVAÇÃO EM TEMPOS DE CRISE: UM NOVO OLHAR PARA A ENGENHARIA – PARTE 1

Assim sendo, cada novo ano traz com ele novas expectativas, recomeços, novas forças. E o início de 2020, não foi diferente. Na verdade, este ano se iniciou com grandes perspectivas, estávamos saindo de uma crise e o ano se apresentava promissor! Arrisco a dizer até que podíamos chamá-lo de: “O ano da galinha dos ovos de ouro”!

Fonte: https:ht tps://vivercomprosperidade.com/como-atrair-prosperidade/

Todavia, a tendência era de um ano próspero, já logo no início, muitos projetos novos, muita movimentação no mercado e um grande clima de esperança e positivismo.

Nem tudo foram flores!

Mas, mal começado esse ano bonançoso, veio o maior de todos os desafios já enfrentados pelas últimas gerações: a pandemia do corona vírus! No início, difícil até de acreditar, tamanha a devastação que poderia causar.

Aos poucos, no entanto, fomos percebendo que “a vida como ela era” ia deixar de existir e não se sabia por quanto tempo. Ou seja, entramos em um mundo desconhecido, um labirinto que não tínhamos ideia de qual rumo tomar, uma nova realidade nunca vivida antes e com ela, o medo do obscuro.

Fonte: https://www.siteware.com.br/gestao-estrategica/como-gerir-empresa-tempo-de-crise/

A incerteza do amanhã, a sensação de cada ser humano de estar em uma pequena ilha, sozinho, rodeada por um oceano de incertezas.

Fonte: https://cointimes.com.br/quando-vira-a-proxima-crise-economica/

Fake News e sua influência na população

Então começam as fake news, numa época de informação rápida e disponível a todos, quase impossível controlá-las! As pessoas não sabiam mais em quem ou em o que acreditar. Começa então o chamado “efeito manada”, um comportamento das massas, quando a sensação de insegurança é maior do que qualquer pensamento racional.

Uns começam a copiar o comportamento dos outros. Foi então a febre do papel higiênico, pessoas saindo dos mercados com pacotes e pacotes de rolos de papel higiênico, sem a menor ideia do que estavam fazendo e nem o porquê.

Fonte: https://brasil.elpais.com/cincodias/2020-03-19/por-que-o-papel-higienico-esta-se-esgotando-no-mundo-com-o-coronavirus.

O álcool em gel sumiu das prateleiras e a população parecia alucinada, tentando comprar mais e mais, parecia que seria a salvação de todos e que quem não tivesse, estaria perdido.

O uso obrigatório de máscaras, apesar de necessário, também foi um cala a boca mundial! Ninguém tinha coragem de falar mais nada! Pessoas com medo de pessoas!

Ao se encontrarem em uma calçada, ambos os pedestres se afastam, passou-se a se viver sozinho e de uma forma fria, sem o tão amado abraço e calor humano, principalmente dos brasileiros. O abraço passou de um gesto de amor para uma forma de agressão e de colocar o outro e a si mesmo em risco.

O desconhecido assusta

Sem dúvida um mundo novo, diferente, desconhecido. Mas isso não era o pior. Afinal, a pior sensação é de não se prever, aliás, não se ter a menor ideia do amanhã.

Não se sabia se os empregos seriam mantidos, mesmo que mantidos, o que iria mudar na engenharia? Será que o planeta terra iria entrar em colapso? Seria o fim dos tempos?

Previsões apocalípticas foram lembradas e arduamente compartilhadas, aumentando mais ainda a sensação de desespero. As pessoas passaram a ficar confinadas em casa, olhando o mundo lá fora e se questionando se um dia poderíamos ser livres novamente, ou se estávamos vivendo um daqueles terríveis filmes de ficção sobre o fim da humanidade.

Todos sofremos com as mudanças, as crianças passaram a ter problemas psicológicos que nunca foram normais para sua inocência e pureza! Adolescentes com sintomas de depressão, ansiedade, entre eles houve um significativo aumento do uso de drogas lícitas e ilícitas, mesmo estando confinados!

Os idosos isolados em sues lares, sem poder abraçar e dar amor a seus netos, filhos, bisnetos. Uma sensação de vazio e tristeza tomando conta de todos.

Inovação

Fonte: https://www.psicologosberrini.com.br/psicologia-e-psicologo/mudancas-encare-positivamente/

Mas então se percebeu que algo precisava ser feito! Devíamos parar de rumar para o fundo do posso e buscar novas alternativas! Um novo caminho tinha que ser desbravado!

Um caminho que já estávamos percebendo que seria o futuro, mas que muitos de nós ainda postergava, talvez por um pouco de preguiça ou talvez por estarmos confortáveis: a transformação digital! E a engenharia tem tudo a ver com essa mudança!

Mas onde a engenharia entra nessa história?

Vamos começar pela universidade? A visão de salas de aula lotadas de estudantes, professores ministrando aulas presenciais, na lousa, ou com projetor, os campi universitários lotados, todo aquele movimento de pessoas e de repente: as salas de aula vazias.

Cada um confinado dentro de sua própria casa, as universidades viraram cidades fantasmas! Então, um novo olhar teve que ser dado para isso.

Começaram as aulas online! No início, bastante trabalho, principalmente para os professores de engenharia que tiveram que transformar anos de conteúdo em forma de apresentação virtual em tempo recorde!

Aos poucos as coisas foram entrando nos eixos e pudemos ver que é possível se transformar! As apresentações de TCCs (Trabalhos de Conclusão de Curso) que antes eram planejadas desde as vestimentas de cada integrante, até a forma de interpretação, passaram a ser por meio de reuniões virtuais e online e todos conseguiram absorver a mudança e seguir em frente.

Engenharia e Inovação

Live de engenharia? Será?

Então começaram a lives! Honestamente, eu mesma nunca tinha me imaginado fazendo uma live de engenharia! E pasmem, chegou a ter live minha com o Matheus Leoni, Matheus Leoni, com 300 ouvintes online o tempo todo por duas horas! Nem nós dois estávamos acreditando!

Essa transformação foi também para o ambiente de trabalho e então iniciaram as reuniões online na engenharia. Muitas empresas perceberam o grande benefício que é ter os colaboradores em home office e adotaram o sistema definitivamente.

De uma forma superficial: a produtividade na engenharia aumentou, o custo para as empresas foi reduzido, pois não tem mais gastos com: luz, água, telefone, impressão, aluguel de espaços etc., o custo para os colaboradores também foi reduzido, pois não têm mais gastos de deslocamento, alimentação, vestimenta etc., além de outras tantas vantagens que podem ser citadas.

Definitivamente a grande desvantagem é a falta de convívio social, que afeta a todos!

Mudar pode ser bom!

Toda mudança tem seu lado positivo! O “sair da zona de conforto” e enfrentar novos desafios! A conquista de áreas que nunca imaginávamos atuar! A reinvenção das formas de trabalho, comunicação e da própria engenharia!

Vendo por este lado, muitos saíram mais fortes da crise e muitos exemplos para nos inspirar virão na sequência deste artigo. O que deixo aqui é a esperança de um novo mundo, mais humano, transformado e modernizado, até o próximo artigo!


Inovação em tempos de crise: Um novo olhar para engenharia – PARTE 1.

 

Cristiana Furlan
Cristiana Furlan Caporrino é Engenheira Civil pelo Instituto Mauá de Tecnologia, Mestre em Engenharia de Estruturas pela Universidade de São Paulo (USP) e atualmente doutoranda na mesma área e instituição. Sócia-diretora da Furlan Engenharia e Arquitetura, empresa especializada em projetos e obras. Professora de pós-graduação no Instituto Mauá de Tecnologia, nas disciplinas Gerência de Projetos de Engenharia e Logística de Canteiros de Obras, e, na Fundação Armando Álvares Penteado (FAAP), das disciplinas de graduação Concreto Armado II, Concreto Protendido e Alvenaria Estrutural e da disciplina de pós-graduação Patologias em Alvenarias e Revestimentos Argamassados. Na pós-graduação da Funorte, ministra as disciplinas Estruturas Metálicas I e II e Análise de Estruturas de Concreto por meio de Software. Autora do Livro Patologia em Alvenarias, 2ª Edição, Editora Oficina de Textos. Administra um blog acadêmico no qual divulga novas tecnologias, além de discutir temas teóricos de várias áreas da engenharia. É perita judicial, ministra palestras e cursos e possui vasta experiência em projetos estruturais, tendo participado de projetos de barragens, indústrias, refinarias de petróleo, hospitais e empreendimentos corporativos, além de projetos em mineração, aviação civil, comércio e infraestrutura.

Retrospectiva BdE: Os 10 artigos de engenharia mais lidos em 2020

Previous article

OPORTUNIDADE: Vagas Remanescentes do 1º Processo Seletivo do Blog da Engenharia

Next article

You may also like

1 Comment

  1. […] 1- Inovação em tempos de crise: Um novo olhar para engenharia Pt.1 […]

Leave a reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

More in Colunistas