ColunistasCuriosidadesEngenhariaEngenharia de ComputaçãoInovaçãoTecnologia

A Inteligência Artificial realmente sabe o que é melhor para Humanidade?

0

Sabemos o quanto a Inteligência Artificial faz parte do nosso cotidiano. Todos os dias deparamo-nos com inúmeros exemplos desta tecnologia, seja nas redes sociais que utilizam algoritmos avançados para analisar o comportamento dos usuários ou nas câmeras de nossos smartphones com reconhecimento facial.

A IA faz parte das nossas vidas. Na maior parte das vezes de forma a agregar valor e facilitar alguma atividade.

Contudo, um estudo recente, intitulado Vulnerabilidades adversas da tomada de decisão humana, mostrou um lado bem pouco conhecido desta tecnologia. A Inteligência Artificial atual é capaz de, não só detectar os pontos fracos de nossos hábitos, como ainda, aproveitar os dados para manipular a tomada de decisões dos seres humanos.

Logo, a pergunta que fica é: Se a IA consegue influenciar nossos comportamentos e hábitos, será que ela sabe o que é melhor para nós? Será que pode realmente ajudar a humanidade a fazer escolhas certas?

70% de eficiência em Manipulações

Controlling people: Signs, causes, and how to deal with them

Em novembro de 2020, um time de pesquisadores do Data61 da CSIRO – o braço digital da Agência Científica Nacional da Austrália – criou um esquema que utilizava inteligência artificial e deep learning a fim de detectar, isolar e explorar os pontos fracos na tomada de decisões humanas.

“Para testar o modelo de IA, realizaram-se três experimentos jogando participantes humanos contra um computador em um jogo. O experimento inicial viu os participantes clicarem em uma caixa vermelha ou azul para ganhar uma moeda falsa – enquanto a IA assistia e aprendia os padrões de escolha do participante, guiando-os em direção às escolhas desejadas”.

O surpreendente do estudo é o fato da Inteligência Artificial ter sido bem-sucedida em nada mais, nada menos que 70% das vezes.

Inteligência Artificial em decisões financeiras

Artificial Intelligence and the Future of Banking and Finance -  Wall-Street.com

Já no segundo experimento realizado, os participantes atuavam como potenciais investidores que enviavam fundos para um administrador, no caso a Inteligência Artificial. Ela lia o valor e retornava a quantia para que cada participante posteriormente decidisse o quanto iria investir.

Porém, o estudo foi conduzido de duas formas. Na primeira, a IA objetivava maximizar seus lucros, enquanto na outra, criar uma distribuição justa de dinheiro entre ela e um investidor humano. No experimento, a IA obteve sucesso em ambas as formas.

E aí, o que podemos esperar?

Com estes resultados, não podemos deixar de pensar que algumas instituições poderiam usar este tipo de tecnologia para lucrar ou se sobressair no mercado, pois ainda há muitas questões éticas em pauta quando tratamos da utilização de Inteligência Artificial.

Timnit Gebru

Dr. Timnit Gebru

Um grande exemplo disso é o caso de Timnit Gebru, especialista em ética de Inteligência Artificial, que em 2018 revelou uma grande falha em softwares de reconhecimentos faciais que mostraram-se mais propensos a identificar, erroneamente, mulheres e pessoas negras, evidenciando assim o preconceito sublime de seus desenvolvedores.

Por outro lado, o experimento também evidencia o grande potencial que uma Inteligência Artificial tem de ajudar a humanidade a tomar boas decisões, até mesmo financeiras.

Além disso, em alguns casos específicos, é possível que a utilização de uma inteligência artificial nas decisões humanas sejam não só boas, mas, praticamente, necessárias se queremos viver em mundo melhor.

Os benefícios da influência da IA

Inteligência Artificial

Cientistas já estudam a possibilidade de utilizar o resultado do estudo para criar tecnologias. Poderíamos, então, ser capazes de fazer as pessoas tomarem melhores decisões em, por exemplo, políticas públicas e ciência dos comportamentos.

Neste caso, a IA poderia auxiliar o governo e diplomatas e, assim, as nações a estabelecerem melhor sua diplomacia, melhorando o bem-estar das civilizações e minimizando possíveis desavenças.

Além disso, a Inteligência Artificial também pode ajudar a encorajar hábitos alimentares mais saudáveis ou influenciar a aceitação das pessoas em fontes de energia renovável, o que também traria benefícios ao meio-ambiente e, consequentemente, ao bem-estar da humanidade.

Pessoalmente, a capacidade da IA de modificar a tomada de decisão humana pode impedir que as pessoas tomem decisões que possam causar danos. Imagine o quão diferente as redes sociais poderiam ser se os usuários mais notórios fossem submetidos a algumas rodadas com uma IA.

Continue acompanhando o Blog da Engenharia, pois estamos sempre trazendo conteúdos interessantes por aqui!!


Já segue o Blog da Engenharia no Instagram?
Já me segue no Instagram?

Paulo César Santos
Paulo César é um ludovicense de 23 anos que atualmente cursa Engenharia de Produção na PUC Minas. Foi coordenador de uma ONG de voluntariado, cofundador e web designer da Virgo em 2019 e trabalhou como monitor em 2020, auxiliando outros estudantes de engenharia com algoritmos e programação. Adora tudo que envolve engenharia, gestão de projetos e tecnologia e acreditou que valia a pena compartilhar com mais pessoas um pouco do que anda aprendendo. Sabe escrever em linhas de código, mas há quem diga que pena pra escrever autodescrições.

Por que os aerogeradores estão cada vez maiores?

Previous article

Construções e imóveis irregulares no Brasil

Next article

Comments

Leave a reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Login/Sign up