2

Em pleno Setembro Amarelo, decidi abordar aqui um tema que é totalmente correlacionado a prevenção ao suicídio. Antes de tudo, você que está aí lendo esse artigo, é um estudante de engenharia e está se sentindo perdido em meio ao caos, que é conciliar a faculdade e saúde mental. Então, respira e continua lendo esse artigo, pois eu vou te mostrar como você pode usar a inteligência emocional a seu favor, principalmente durante os anos difíceis da vida acadêmica.  

O que é inteligência emocional? 

Inteligência emocional, nada mais é do que a capacidade que o ser humano adquire em aprender a lidar com suas próprias emoções e usar isso a seu favor. Além disso, o objetivo é conciliar o lado emocional e racional do cérebro.  

inteligência emocional

Porém, ninguém nasce com essa capacidade, assim como tudo na vida temos que aprender a inteligência emocional não é diferente. Então, é um trabalho diário de entrega e construção de relações saldáveis. Onde acarretará em tomadas de decisões mais conscientes, controle da ansiedade e principalmente o fortalecimento da saúde mental. 

Os 5 pilares da Inteligência Emocional 

Agora você deve estar se perguntando – como faço para exercitar minha inteligência emocional? Então, não existe uma receita de bolo, nem um período determinado que defina que você estará pronto para lidar com suas emoções. Em suma, você precisa ter em mente, que quando falamos de emoções e relações interpessoais, nada é certo, não existe um padrão e muito menos a certeza de que vai dar certo todas as vezes. 

Porém, de alguma forma você precisa começar a desenvolver essa inteligência que está dormindo aí dentro de você. Sim! Eu acredito que todos possuem essa inteligência emocional dentro de si, só não sabem como usar. Então, aprenda um pouco sobre alguns pontos principais para aprender a lidar melhor com suas emoções. 

1 – Conhecer as próprias emoções 

Ninguém melhor do que você mesmo para saber quais são seus pontos críticos emocionais. Dessa forma, o essencial aqui é você conhecer suas emoções e as ações que executa em cima de cada uma delas.  

inteligência emocional

Fonte: Andrea Piacquadio

Por exemplo, quando você está prestes a entrar em uma semana de provas, é difícil quem não fique pilhado e ansioso diante disso. Continuamente, você passa noites em claro estudando e se preparando, e no final de tudo acaba indo mal.

Normalmente, o desespero toma conta e você se auto sabota como sempre. No entanto, é nesse momento que você precisa parar e analisar todos os pontos desse evento. O problema, é que sempre achamos que nossa vida depende daquelas notas, daqueles resultados e por aí vai, e a expectativa em cima disso é gigante.  

Mas não deixe esses sentimentos tomarem conta de você, não será a primeira nem a última vez que isso acontecerá, então comece a estudar suas ações e vá mudando seus hábitos. Lembre-se que isso acontece de forma gradual, e será diferente de pessoa para pessoa. 

2 – Controlar as emoções 

O ponto chave aqui, é jogar os pensamentos negativos para escanteio e começar a incluir na sua rotina, pensamentos mais positivos. Nosso cérebro é literalmente configurado para apresentar o melhor desempenho não quando está negativo ou neutro, mas quando está positivo.

Ou seja, com toda a certeza você executará suas tarefas do dia a dia, sejam elas desafiadoras ou simples de uma forma muito mais fácil quando seu pensamento está positivo.  

Lembre-se que sempre existe saída, sempre existe o plano B, C, D. Em suma, você sabe que com a cabeça mais tranquila você conseguirá tomar decisões de formas mais claras e certeiras. Principalmente para engenheiros que são ensinados a resolver problemas, esse controle emocional faz toda a diferença diante dos desafios que estão por vir.  

3 – Automotivação 

Essa é a capacidade que você tem de buscar em você mesmo motivos ou estímulos que movam você até suas metas e objetivos. Dessa forma, você não pode ficar esperando que esses estímulos venham de terceiros, o maior motivador da sua vida é você mesmo, até porque cada um tem suas lutas.  

Para que isso seja mais fácil, você precisa aprender a responder aos seus estímulos, analisar como você se sente e depois decidir como você quer se comportar, quais mudanças precisa fazer na sua vida para chegar onde quer. Porém, sempre terá momentos em que todos passaremos por gatilhos emocionais.  

No entanto, sempre teremos como fugir na maioria das vezes. Por exemplo, se você está querendo cortar o açúcar da sua alimentação, então você não comprará um bolo de brigadeiro para deixar guardado na sua geladeira. Existe uma grande chance desse bolo ser devorado.

Isso não é muito diferente na faculdade, ou seja, se você sabe que está com dificuldade na matéria que terá prova na próxima semana, então você não deixará para estudar um dia antes. Isso só irá piorar sua ansiedade! 

4 – Empatia 

Empatia é uma das características mais ricas que uma pessoa pode ter, assim como a humildade. Então, isso está embasado em você desenvolver sua capacidade de se colocar no lugar do outro, reconhecer as emoções do outro e tentar entender seus comportamentos. Como consequência, isso te tornará mais sensível e aberto. 

inteligência emocional

Fonte: Liza Summer

Ou seja, você não é o único que está nesse barco do caos, você não o único que tem milhões de coisas para fazer, que está com notas baixas no final do semestre, que pegou dependência em duas matérias de uma vez, que está em um estágio onde não está aprendendo nada e que acha que sua vida pós faculdade será essa rotina para sempre. 

Existem muitas pessoas na mesma situação que você. E se tem algo que eu aprendi em todos esses anos que vivi, é que se você está passando por problemas, procure alguém que você possa ajudar. Dessa forma seus problemas se tornaram menores e menos complicados. Isso se chama olhar para o próximo! 

5 – Saber se relacionar interpessoalmente 

Se tem algo que um estudante de engenharia não gosta muito, é trabalhar em grupo, ter que se socializar, se comunicar com muitas pessoas. Porém, se você quer desenvolver sua inteligência emocional, precisará ter boas relações interpessoais, guiando as emoções dos outros.  

Fonte: Jopwell

E se você observar, isso está muito ligado a empatia, criar um ambiente mais positivo a sua volta, consequentemente isso melhorará sua qualidade de vida e contagiará aqueles que estão a sua volta. 

Então meu amigo, pare de achar que estudar para as provas sozinho é sempre a melhor forma, que fazer trabalho em grupo não é legal – mesmo que sempre tenha aquele que nunca faz nada. Crie sua rede de apoio, que seja motivadora, contagiante e te ajude a desenvolver sua inteligência emocional. 

Ter sucesso para ser feliz 

Para concluir, eu não poderia deixar de falar sobre uma questão que aprisiona milhares de estudantes em sua vida acadêmica. É o fato de ele achar que só será feliz se conseguir tirar um dez naquela prova, ou apresentar aquele trabalho sem gaguejar nenhuma vez, e principalmente, que só será feliz depois que se formar. 

inteligência emocional

Dessa maneira, ai vão duas dicas: o livro – O jeito Harvard de ser feliz – aborda muito essa questão, de que estudantes entram em depressão durante a faculdade por não se agarrarem a pequenas felicidades, ou nem se darem conta de pequenas vitórias. E ao mesmo tempo, acham que só serão felizes quando terem o desejado diploma na mão. Muito pelo contrário, o autor diz que a feridade é quem trás o sucesso. Ser positivo, ter empatia, controlar suas emoções, ter uma rede de apoio, não achar que sua vida depende apenas e exclusivamente daquilo.  

Em suma, “no mundo de hoje, nós sacrificamos a felicidade pelo sucesso e ironicamente acabamos reduzindo as chances de sucesso do nosso cérebro”. 

Então se você estudante, está com sua saúde mental prestes a ir para o lixo, é hora de começar a acordar sua inteligência emocional, e deixar ela lidar com os problemas por você!  

Pamela Thaís Licheski
Sou Engenheira Civil, catarinense com 23 anos. Atualmente atuo na área de saneamento na região do Mato Grosso, com atividades de combate a perdas, supervisão operacional e georreferêciamento. Além disso, possuo vasta experiência na área de projetos e posso dizer que tenho muita história da faculdade para contar. Li recentemente em um livro, que não precisamos ter sucesso para sermos felizes, mas precisamos ser felizes para ter sucesso. Acredito que é a felicidade que impulsiona o sucesso. Então que sejamos felizes no que escolhemos fazer no mundo! Instagram: @pamelathaiss_

Falta d´água. Logo, falta eletricidade – Bandeira tarifária

Previous article

Regularização de imóvel: Uma das áreas de atuação mais abundantes da construção civil

Next article

You may also like

2 Comments

  1. 👏🏻👏🏻👏🏻👏🏻👏🏻

  2. Nenhum sucesso profissional compensa um fracasso com a saúde emocional!
    Ótima matéria @Pamela Licheski!!!

Leave a reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

More in Colunistas