ColunistasDestaqueEngenharia de PescaOceanografia

Marés: o que são e como ocorrem

2

Você já se deparou com o termo ‘maré’ quando foi à praia? Você já ouviu alguém falando “a maré está baixa agora” ou então “a maré está subindo”. Mas você sabe como isso ocorre? E você sabia que para um navio entrar em um porto é necessário saber se a maré está alta ou baixa?

Portanto, as marés são muito importantes, não só biologicamente, mas também economicamente. Isso sem falar que as marés são fatores limitantes para a sobrevivência das espécies em costões rochosos, praias arenosas e manguezais.

Só com essas perguntas já dá para perceber que as marés são muito importantes em nosso cotidiano! Então se você quer saber o que elas são, como ocorrem e muito mais… Bora lá conferir!

Então o que são as marés? São ondas?

 A maré é um tipo de onda oceânica sim! Elas consistem em um fenômeno de descida e subida das águas do oceano em um determinado lugar. Ou seja, há uma oscilação periódica no nível da água dos oceanos, tanto acima quanto abaixo da altura média.

Essas alterações ocorrem devido à atração gravitacional exercida pela Lua sobre a Terra e, em menor escala, pelo Sol sobre a Terra.

Apesar do Sol possuir uma maior quantidade de massa, a Lua está bem mais próxima da Terra, tendo assim o dobro de influência sobre os oceanos.

Mas como isso ocorre?

Não é sobre física que vou falar, mas para que você entenda como os oceanos são atraídos pela Lua vamos lembrar um pouquinho das aulas de física: sabemos que dois corpos se atraem, e que esta atração é proporcional às suas massas e inversamente proporcional ao quadrado da distância que separa esses corpos, tomando a distância entre o centro de gravidade dos corpos…

Ficou complexo agora? Mas relaxa, visse!! A relação da Lua com as marés pode ser entendida de forma muito simples. Bora lá conferir!

A Lua, com sua força de atração gravitacional, exerce maior atração no ponto da Terra do qual estiver mais próxima. Essa atração forma uma espécie de bojo, caracterizando assim maré alta.

Já o efeito do Sol sobre as marés é cumulativo ao efeito da gravidade do sistema Terra-Lua, ou seja, a força centrífuga gerada pelo movimento do sistema Terra-Lua cria uma força oposta, resultando em um segundo bojo.

Marés

Maré baixa versus maré alta.

A definição mais acurada desse último efeito vai depender da fase da Lua. A partir disto, diferenciamos as marés quanto a sua amplitude em dois tipos.

Quais são eles?

  • Marés de Sizígia ou vivas: ocorrem em luas cheia e nova, quando o Sol, a Lua e a Terra estão alinhados e os efeitos de Lua e Sol sobre as marés são somados. Nesse caso, percebemos maiores variações no nível do mar entre a maré baixa e alta de uma localidade. Pois há a sobreposição das marés lunares e solares e, consequentemente, temos as marés altas ainda mais altas e as marés baixas ainda mais baixas.
  • Marés de quadratura ou mortas: ocorrem durante as luas minguante e crescente, quando o Sol, Terra e Lua formam um ângulo reto (90º) e os efeitos de Lua e Sol sobre as marés não são somados. Nesse caso, a diferença do nível do mar entre a maré alta e baixa terá uma menor amplitude.

marés

Em outras palavras, quando há um alinhamento Terra-Lua-Sol (Luas Nova e Cheia), ocorre a maré alta.

E aproximadamente 6h depois a Terra terá feito o seu movimento normal de rotação e este ponto inicial estará agora à 90º entre Terra, Lua e Sol (Luas Crescente e Minguante), caracterizando maré baixa.

Com isso após aproximadamente 12h25min a rotação da Terra faz com que o mesmo ponto passe por outra maré alta. Ou seja, ao longo de um dia ocorrem duas marés altas e duas baixas em um mesmo ponto.

As marés ocorrem sempre o mesmo horário?

Não! Para entender melhor as marés, é preciso lembrar que um dia lunar tem 24h50min. Assim, a Lua está ‘acima’ do mesmo ponto de referência na Terra 50min mais tarde a cada dia, resultando na maior maré também 50min mais tarde todos os dias.

Outra característica a se considerar é o fato de tanto a Lua quanto o Sol não permanecerem exatamente sobre a linha do Equador, movendo-se todo mês 28,5° acima e abaixo do Equador. Assim, tanto as marés lunares quanto as solares podem sofrer algumas variações.

marés

O movimento do boneco na Terra corresponde a um dia solar (24h). Observe que ao completar esse tempo, ele não está mais sob a Lua. Todos os dias a Lua se move o correspondente a 50min para leste. Por isso o dia lunar possui 24h50min e as marés lunares chegam 50min mais tarde a cada dia.

Na próxima vez que você estiver na praia, observe a variação da maré do dia, assim você poderá presenciar esse fenômeno da natureza de perto e entendê-lo.

Também recomendo este vídeo didático para você entender melhor o processo de formação das marés:

Você pode encontrar esses dados nas tábuas de marés no site da marinha.


Leia mais artigos aqui e acompanhe o Blog da Engenharia nas redes sociais!

Twitter | Instagram | Facebook | YouTube | LinkedIn

Ivanilson Santos
Engenheiro de Pesca pela UFRPE, atualmente, é mestrando pelo Programa de Pós-graduação em Aquicultura da UFSC, onde é integrante no Laboratório de Camarões Marinhos/UFSC. Atuando em temas relacionados principalmente ao cultivo e nutrição de camarões marinhos, com ênfase em sistema de bioflocos e aditivos alimentares (bioativos) em dietas para camarões. Cristão, pernambucano, ama violão e xadrez e busca fazer a diferença no mundo, não apenas no âmbito pessoal e profissional, mas também semear conhecimento em prol da ciência, da sociedade e da conservação do meio ambiente. Instagram: @ivanilsonsnts

7 Ferramentas online muito úteis para vida

Previous article

Conheça a Engenharia de Software

Next article

2 Comments

  1. Artigo maravilhoso!! Eu definitivamente não sabia tudo isso sobre as marés, ficou tudo muito fácil de entender e objetivo. Parabéns!!

    1. Fico feliz por você ter gostado e por ter compartilhado/somado um pouco de conhecimento contigo heheh 🙂
      Qualquer dúvida é só falar!

Leave a reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Popular Posts

Login/Sign up