CarreiraColunistasCuriosidadesDestaqueDicasEngenhariaEngenharia CivilMercado de Trabalho

Me formei em Engenharia Civil! E agora?

2

A Engenharia Civil é uma das especialidades mais amplas dentre as engenharias.Tão ampla que, ao se formar, o engenheiro sai com mais dúvidas que certezas. Falo isso por experiência própria e por até hoje testemunhar muitos alunos cursando o último período e recém-formados passando pela mesma situação.

Engenharia Civil

Durante o curso de Engenharia Civil aprendemos um pouco de construção civil: edifícios, casas, obras industriais, desenvolvimento de tecnologias e materiais de construção e gerenciamento de obras; estruturas: desenvolvimento dos mais variados projetos aplicados à construção civil, envolvendo concreto armado, aço e estruturas em madeira; saneamento básico e recursos hídricos: estações de tratamento e regularização de rios, canais, drenagem urbana e obras relacionadas à hidrelétricas; transportes: planejamento de rodovias, ferrovias, aeroportos, portos, navegações, sistemas de logística e transporte; geotecnia: análise de solo, obras de terra, barragens, fundações, contenções e escavações. E cada uma dessas áreas é um mundo à parte a ser explorado!

Mas… Por onde começar???

Engenharia Civil

Isso sem falar na parte de materiais, ensaios, perícias, manutenção e patologia das construções. Estes últimos não muito explorados no meio acadêmico, porém, cada vez mais presente no mercado de trabalho. Nesse cenário, o profissional em Engenharia Civil tem uma amplitude de atuação, o que é excelente, mas, por outro lado, o bom pode atrapalhar. Com tantos caminhos possíveis de serem seguidos, como optar por um para começar? E se a opção escolhida não for a melhor? Como saber qual delas proporcionará melhores resultados?

Tantas perguntas levam a uma outra, clássica: Aprendi tanto durante a faculdade de Engenharia Civil, então por que me sinto como se não soubesse nada? Muitas vezes ter um único caminho a seguir, pode parecer bom, ao menos para nossa mente: se só enho esse caminho, não tenho como errar! Mas uma análise mais madura pode nos mostrar o outro lado da moeda. Sim, entendo que seja difícil decidir pra onde seguir ao se formar, mas ao longo da carreira, o fato de ter diversas possibilidades é muito enriquecedor! Não dá pra ser especialista em tudo, mas sim explorar de forma inteligente tantas possibilidades.

Engenharia Civil e paixão pelo que se faz

Em primeiro lugar é importante que já, durante a faculdade de Engenharia Civil, o aluno identifique os seus interesses. Prestar atenção em quais assuntos lhe agradam e outros que nem tanto. Afinal, trabalhar com o que você realmente gosta é muito gratificante! Já dizia Confúcio: “Escolha um trabalho que você ame e não terá que trabalhar um único dia em sua vida.” Essa frase sempre me motivou e procuro fazer dela um lema de vida. Dessa forma, nunca reclamei de uma segunda-feira, pois tenho prazer no meu trabalho.

Mas às vezes não se tem certeza de que aquilo que você gostava na faculdade, realmente irá lhe dar prazer no trabalho. Quando estava na faculdade tinha muita vontade de trabalhar em obra, isso porém não foi confirmado em meu primeiro estágio. Foi então que descobri minha paixão por estruturas e tive a possibilidade de migrar para essa área. E esta é uma das vantagens de se ter um universo de opções!

Engenharia Civil

O próximo passo é se dedicar à área escolhida, estudar sempre e buscar literaturas relevantes. sendo a Engenharia civil tão ampla, o aprofundamento em uma determinada área é indispensável. A busca pelo conhecimento não deve cessar nunca! Sempre que possível ou necessário, procurar trabalhar junto com um profissional mais experiente. Isso vai proporcionar maior segurança em projetos futuros.

O conhecimento deve ser compartilhado

Por fim, buscar especializações, cursos de extensão e mais agressivamente, mestrado e doutorado na área de atuação. Conhecimento nunca é demais e deve ser compartilhado. escrever artigos e fazer pesquisas é uma forma de aprender e ao mesmo tempo contribuir com outros profissionais. Como diz meu grande amigo e inspirador Lawton Parente: “O conhecimento já em dono, não é meu nem seu, ele é da Engenharia Civil, cabe a nós, engenheiros, fazer bom uso dele e compartilhar sempre que possível.”

Cristiana Furlan
Cristiana Furlan Caporrino é Engenheira Civil pelo Instituto Mauá de Tecnologia, Mestre em Engenharia de Estruturas pela Universidade de São Paulo (USP) e atualmente doutoranda na mesma área e instituição. Sócia-diretora da Furlan Engenharia e Arquitetura, empresa especializada em projetos e obras. Professora de pós-graduação no Instituto Mauá de Tecnologia, nas disciplinas Gerência de Projetos de Engenharia e Logística de Canteiros de Obras, e, na Fundação Armando Álvares Penteado (FAAP), das disciplinas de graduação Concreto Armado II, Concreto Protendido e Alvenaria Estrutural e da disciplina de pós-graduação Patologias em Alvenarias e Revestimentos Argamassados. Na pós-graduação da Funorte, ministra as disciplinas Estruturas Metálicas I e II e Análise de Estruturas de Concreto por meio de Software. Autora do Livro Patologia em Alvenarias, 2ª Edição, Editora Oficina de Textos. Administra um blog acadêmico no qual divulga novas tecnologias, além de discutir temas teóricos de várias áreas da engenharia. É perita judicial, ministra palestras e cursos e possui vasta experiência em projetos estruturais, tendo participado de projetos de barragens, indústrias, refinarias de petróleo, hospitais e empreendimentos corporativos, além de projetos em mineração, aviação civil, comércio e infraestrutura.

Na Engenharia, o que é responsabilidade de quem?

Previous article

Peça delivery pelo APP receba com DRONE.

Next article

You may also like

2 Comments

  1. Cristina, muito obrigada pelo seu post, caiu como uma luva em um momento em que me sinto perdida.
    Me formei em 2016 em engenharia civil e nunca consegui um estagio em canteiro de obra como havia sonhado. Comecei a trabalhar em uma industria e me interessei também pela parte de gestão de projetos, mas como nao havia crescimento sai da empresa e decidi fazer intercambio.
    Desde que cheguei aqui foquei no ingles e estou a menos de 8 meses para voltar para o Brasil.
    Pesquisei algumas pos graduações (online) pra fazer, gostaria de fazer algo um pouco mais genérico para eu voltar e ainda ter um leque grande de opções. Mas ao mesmo tempo algumas pessoas acham que eu deveria focar em uma única coisa (pesquisando online vi que sao cursos mais caros).
    Nesse caso, voce acha loucura fazer algo genérico, online (preço mais acessível) e que eu ainda possa me descobrir na area (eu nao tenho nenhuma area que eu mais goste no momento)?

    Obrigada!

    1. Olá Sabrina! Não é loucura, não! Estudar nunca é demais e o importante é que você encontre uma área que lhe apaixone!

Leave a reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

More in Carreira