publicidade

publicidade

Métodos construtivos sustentáveis: como escolher os materiais certos?


Na hora de projetar ou construir, em especial quando o assunto é revestimento de fachadanem sempre o mais barato vale a pena ao longo do tempo, e somente o profissional bem formado (e informado) saberá avaliar bem os materiais.

Mais do que uma regra, essa é a dica de quem tem experiência nesse mercado. “Novas soluções muito interessantes estão chegando à construção civil, e o setor tem buscado opções que proporcionem desempenho e produtividade”, avalia o diretor de Engenharia de Produto da Tecverde, Pedro Virmond Moreira. “No entanto, percebo que ainda há duas grandes dificuldades: comparação de custos simplistas e falta de treinamento e conhecimento para especificação e aplicação correta desses produtos”.

 

Foto: Reprodução.

A Tecverde tem no portfólio construções em woodframe, baseadas em madeira de reflorestamento, preparadas com preservantes químicos, que garantem durabilidade superior a 50 anos. A companhia fornece matéria-prima, mão de obra, e entrega a estrutura da residência já montada, com paredes com tubulações internas e a estrutura do telhado. O resultado são construções com 80% menos dióxido de carbono liberado na atmosfera, 85% menos resíduos e 90% menos água utilizada durante o processo.

Esse tipo de construção também permite o uso de envelopamento residencial, e a escolha da companhia é o Tyvek® HomeWrap®, da DuPont, produto ideal para garantir que as residências permaneçam frescas no calor e aquecidas no inverno, além de evitar gastos com manutenção por conta de desgastes causados por excesso de umidade dentro das casas, como na época de altas chuvas, por exemplo.

 

Foto: Reprodução.

“Se aplicado corretamente e com os acessórios adequados, Tyvek® proporciona a estanqueidade dos sistemas de revestimento de fachada e contribui para o desempenho da edificação. Isso é vital para o perfeito funcionamento, sobretudo em sistemas de fachada construídos a seco e/ou industrializados”, comenta Moreira.

Segundo ele, é importante construirmos edificações mais saudáveis, que proporcionem melhor desempenho, que melhorem a qualidade dos ambientes internos e a durabilidade dos acabamentos externos. “No Brasil, vejo que ainda precisamos melhorar muito o desempenho das edificações. Sistemas de revestimento de fachada industrializados, de construção seca e leve, aliando novos processos e técnicas são, em minha opinião, o caminho correto”, comenta.

 

Foto: Reprodução.

+Vantagens

É nesse ponto que o conhecimento em relação ao melhor produto e às necessidades do projeto podem fazer a diferença. Nem todos os acabamentos residenciais são iguais, e o desempenho superior do Tyvek® HomeWrap® faz toda diferença quando comparado com outros tipos de revestimento. Revestimentos de filme microporoso de baixa permeabilidade, por exemplo, são fabricados com uma manta de tecido rústico, sem nenhuma proteção para edificações.

 

Foto: Reprodução.

Essa manta então é laminada com um filme frágil para atingir os requisitos mínimos de resistência contra água e ar. Mas essa camada de filme é delicada demais, e fica comprometida pelo desgaste e abrasão naturais. Em um ambiente controlado, o desempenho pode até ser satisfatório, mas não contra intempéries do clima. A barreira contra intempéries do DuPont™ Tyvek® é muito diferente.

Tyvek® é um produto especialmente projetado confeccionado por meio da torção de fibras de polietileno de alta densidade (HDPE) extremamente finas, que são prensadas para formar uma malha forte e uniforme. A estrutura do produto foi desenvolvida para criar milhões de poros extremamente pequenos, que resistem à penetração da água encanada e do ar, mas permitem a passagem do vapor da umidade. Além disso, é fácil de instalar, pois é maleável e envolve facilmente cantos, quinas e juntas, conseguindo revestir geometrias arquitetônicas inusitadas.


+Veja também:

Isolamento acústico e térmico – Tudo o que você precisa saber

Manta Térmica para Telhados – 5 Benefícios que você não sabia