0

“Touchdown confirmado! Perseverance está seguro na superfície de Marte, pronto para começar a buscar os sinais de vida passada”, exclamou a engenheira da NASA, Dra. Swati Mohan.

Robô Perseverance

Robô Perseverance

Na semana passada a agência espacial americana transmitiu mais um grande feito na exploração espacial, o pouso do veículo robótico Perseverance em Marte, sendo este um dos robôs mais avançados já enviados em busca de vestígios de vida em outro planeta.

Esse acontecimento por si só já é impressionante, mas torna-se ainda mais especial ao notarmos a representatividade feminina presente em um dos cargos de destaque da equipe deste projeto.

A líder do pouso

A notícia do pouso de sucesso foi fornecida por Swati Mohan, que ficou responsável pelas atualizações da missão a equipe presente, entretanto a participação da Dra Swati neste projeto vai muito além.

Ela é uma mulher indiana que se mudou para os Estados Unidos com um ano de idade e hoje é líder do controle de operações da missão Perseverance, agindo como os “olhos e ouvidos” do artefato espacial mais sofisticado da Nasa até hoje.

S

Swati durante a transmissão

Inspiração

Em entrevista ao site da Nasa, quando questionada sobre o que a motivou a seguir essa carreira, ela disse: “Eu me lembro de pensar ‘quero fazer isso’. Quero encontrar novos lugares lindos no universo. A vastidão do universo guarda muito conhecimento, e nós acabamos de começar a aprender”.

Aos 16 anos teve sua primeira aula de física, com uma “grande e querida professora” e assim começou a considerar a possibilidade de seguir na engenharia. 

Carreira

Em sua formação estudou engenharia mecânica e aeroespacial na Cornell University, com mestrado e doutorado em aeronáutica e astronáutica no Massachusetts Institute of Technology (MIT). Por fim, com seu esforço e dedicação, conseguiu a oportunidade na Nasa onde atua em missões exploratórias espaciais.

Começou na missão Marte 2020 em 2013 e tornou-se a líder das operações de navegação e controle, responsável por manter o robô na direção necessária.

“Eu estou na Perseverance há mais tempo do que estive em qualquer escola”, contou Mohan para o jornal Florida Today. “Eu estive no Perseverance há mais tempo do que minha filha mais nova está viva. Tomou uma grande parte da minha vida por muito tempo.”

O papel de Swati Mohan na Nasa traz uma importante representatividade a todas as mulheres que sonham em ingressar nas áreas de tecnologias. 

Essa representatividade inspira a outras e mostra que apesar das dificuldades extras que a sociedade apresenta, é possível alcançar altos cargos nestas áreas.

A batalha por igualdade é constante

Embora o padrão do homem branco ainda represente a maioria dos cargos altos, com a diversidade sendo cada vez mais discutida temos perspectiva de evolução.

Membros da missão espacial- Nasa

Membros da missão espacial- Nasa

Das mais de 17 mil pessoas que trabalham para a Nasa, 72% são brancas, 12% são negras, 8% asiáticas, 7% hispânicos ou latinos, 1% nativos americanos e menos de 1% são de mais de uma raça, de acordo com dados da agência.

 

Leticia Pizzi
Tecnóloga em Automação Industrial e Técnica em Mecatrônica. Vive em Sorocaba, interior de São Paulo. Apaixonada por tecnologias e como elas podem melhorar nosso dia a dia e processos em geral. Trabalhou na área técnica de softwares CAD, CAM e CAE para engenharias e hoje atua também comercialmente neste setor, dentro da maior revenda da américa latina, apresentando para as empresas tecnologias que irão deixá-las ainda mais eficientes. Usuária SOLIDWORKS EXPERT - CSWE. Adora trocar conhecimento e interagir por meio de grupos de usuários, Blogs, Palestras, Linkedin e também por meio de seus canais no Youtube (Leticia Pizzi) e Instagram (@tec.pizzi).

Mulher, ciência e engenharia

Previous article

Pioneirismo Emily Hahn e realidade atual das mulheres na mineração

Next article

You may also like

Comments

Leave a reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

More in Brasil