publicidade

publicidade

Nubank está (sempre) contratando engenheiros e o salário é de R$10 mil


É engenheiro (ou estudante de engenharia) e está interessado em trabalhar para uma fintech do Brasil?! Se a sua resposta for “sim”, atenção para essa dica: o Nubank, fintech brasileira que está inovando o mercado financeiro, também está inovando com os seus funcionários. Entenda melhor.

Empregos para Engenheiros

O RH da empresa não hesita em dizer que os profissionais da área de programação e engenharia de software estão sempre sendo avaliados. No mês passado foram oito novas contratações e o ritmo deve aumentar.

“Aqui há permanentemente vagas para engenheiros”, garante Edward Wible, cofundador e CTO do Nubank. Ele diz que isso é possível porque a área de engenharia não tem limite orçamentário para contratação.

Quanto tempo dura o processo seletivo?

A vasta oportunidade de vagas para engenheiros não necessariamente quer dizer facilidade de conquista de emprego. Não é um cargo simples de ser preenchido e o processo seletivo leva uns 50 dias, da triagem de currículo até a tomada de decisão sobre a contratação.

Fonte: Reprodução.

Se selecionado o currículo, o candidato é entrevistado por telefone, momento em que tem a chance de mostrar se está alinhado à cultura da empresa. Depois, ele é convidado a fazer um exercício em que terá que desenvolver um código em uma semana. Se aprovado, o profissional é chamado para fazer pareamento, quando senta ao lado de um engenheiro do Nubank e trabalha em conjunto com ele durante um tempo.

Precisa ser formado em engenharia?

A formação em Engenharia da Computação, Ciências da Computação ou cursos correlatos vai obviamente ajudar, mas a titulação acadêmica vale bem menos do que a capacidade de programar. Ou seja: para conseguir a vaga é preciso mostrar potencial no trabalho de programação independente da formação. Tanto é que existem até médicos e músicos atuando na equipe de engenharia da empresa.

É uma equipe diversa em áreas de formação e também em nacionalidades: americanos, canadenses e indianossão algumas das 26 nacionalidades representadas no quadro de funcionários.

O Nubank tem por política não divulgar o salário de seus funcionários, mas a se basear nos valores informados por usuários da plataforma Love Mondays e alguns outros sites, a média é de 10.921 reais/mês.

Como funciona a política de aumento salarial

Os funcionários são incentivados a buscar feedback constantemente dentro de seus times e, ao longo do ano, o profissional tem duas reuniões para discutir formalmente performance, aumento de salário e promoção.

Mas a diretora de RH avisa que para a remuneração ser revista há que se demonstrar resultados consistentes. “A régua para o time é alta”, diz. No Nubank são atualmente 13 líderes técnicos e todos são “cria” da casa, ou seja, promovidos internamente.

Para conferir as vagas, é só clicar aqui.

Fonte: Estágio Online


publicidade

publicidade

  • Hudson Wehdorn

    Nunca imaginei ver no blog da engenharia uma publicação tão mesquinha com relação aos profissionais da engenharia. Você aceitaria fazer uma consulta médica com um profissional que não fosse graduado em medicina ?? Claro que não. E por que aceita contratar um profissional apenas entendido e que não seja engenheiro ??

    • Althayr Santos

      Pois a engenharia diferente da medicina e uma área interdisciplinar… Muitos alunos da matemática/estatística tem um domínio de finanças maior que a maioria dos engenheiros. Infelizmente no Brasil temos a ideia deturpada que o curso de engenharia deve ter 7-8 disciplinas por período e formamos profissionais com conhecimento superficial. O resultado é esse aí…

      • Hudson Wehdorn

        Na verdade não se dá ao profissional da área de engenharia, o devido valor. Profissional conceituado existe, mas é caro. As falsas empresas consultivas contratam estagiários e profissionais de outras áreas no intuito de reduzir custos. Falta fiscalização dos órgãos competentes, algo que não acontece na área da saúde, pois com a vida, o sujeito grita. O concreto infelizmente é mudo, mas caí e leva muitas vidas.

        • Necator

          Engenharia da Computação cara, sem concreto.

          • Caio Jannuzzi

            Eu sou engenheiro da computação.
            E o que eu posso falar sem exitar nem um pouco, é que sim, o profissional das engenharias não é reconhecido. Não abrem vagas para Engenheiros porque o salário inicial é muito alto(Em sp Capital em torno de 9 salários mínimos).
            O que acontece é que as empresas não estão dispostas a pagar isso para um engenheiro, então acaba contratando engenheiros sem registro de engenheiro na carteira (Analistas, programadores e etc). Basicamente, no Brasil não vale a pena estudar 5/6 anos e virar um engenheiro, aqui não somos reconhecidos.

            • Hudson Wehdorn

              Disse tudo, o Caio. Essa realidade acontece em todos os setores da engenharia. Esse é o famoso jeitinho brasileiro de se burlar normas, leis, estatutos e etc.

          • Hudson Wehdorn

            Tira a palavra “engenharia” da atividade, deixa só “computação”. Engenharia só se pode exercer a atividade quem é engenheiro, já que a filosofia da empresa é contratar profissional sem qualificação na engenharia.

    • Lucas Emilio B. Hoeltgebaum

      Exato, falou tudo (já incluindo as réplicas abaixo)!

    • José Carlos Sanches Amendoa Ti

      Infelizmente as faculdades como computação e engenharia de software fornecem uma formação muito superficial na área técnica focando muito no escopo acadêmico e matemático.

      Podemos fazer a seguinte comparação, as faculdades formam pessoas capazes de plantar e cultivar legumes, enquanto as empresas precisam de chefs de cozinha capazes de prepara-los.

  • Hudson Wehdorn

    Não existe nenhum curso de graduação que forme um profissional já apto a desenvolver de forma aprimorada o resultado final que interessa a empresa. Isso irá acontecer em decorrência de anos e anos de evolução da atividade profissional deste na área de atuação. A diversidade de atuação do mesmo é que irá traçar futuramente o perfil de atuação do mesmo. Um exemplo bem claro e fácil de se refletir: Não é porque você tirou carteira de habilitação que você é exímio motorista ou motociclista. Você tem o conhecimento básico para se tornar exímio, no futuro. Mas se quiser chegar lá deve ter cautela, senão vai ficar na primeira esquina. E também para ser exímio condutor de veículo motorizado, você não precisa saber projetar ou construir um, basta ter algum conhecimento básico sobre funcionamento, pois o resto o mecânico resolve.Aí fica a pergunta: A empresa precisa é do motorista, do mecânico ou do engenheiro que vai projetar ? Cada um tem a sua função !!!