publicidade

publicidade

O futuro chegou: confira as fronteiras já ultrapassadas pela inteligência artificial em 2017


Inteligência Artificial é a “tecnologia que simula o raciocínio humano”, ou seja, todo e qualquer hardware e software que se iguale ou aproxime ao resultado desejado de uma atividade que poderia ser feita por um ser humano. Na reta final do ano de 2017, podemos contabilizar diversas tecnologias que simulam (e muitas vezes superam) o raciocínio humano e que já são realidade no Brasil e no mundo. Confira algumas delas a seguir.

Foto: Reprodução.

Assistente pessoal

No ambiente digital, muitos já ouviram falar da Cortana, a assistente pessoal das versões mais recentes do Windows, equivalente à Siri, da Apple. Essa assistente é capaz de interações incríveis com o usuário do sistema. Uma das mais relevantes atualizações causaram melhorias no entendimento de comandos por voz. Agora o acompanhamento é mais interativo, de uma maneira “mais informal”, seja na instalação do sistema operacional, na leitura e criação de lembretes ou em notícias do tempo.

Cortana, assistente pessoal do Windows. (Foto: Reprodução)

Outra ferramenta de destaque é o Google Home. O dispositivo possibilita integração de diversos dispositivos em uma casa, desde acendimento de lâmpadas a configuração dos televisores, além de um leque de outros dispositivos. A ideia é que as pessoas não precisem usar as mãos para comando algum em eletrodomésticos de sua residência. Este dispositivo sugere respostas baseadas no contexto ambiental, porém, ainda não está disponível em língua portuguesa.

Google Home. (Foto: Reprodução)

Superando o ser humano

No mês de outubro a Google anunciou o projeto nomeado de AutoML. Desenvolvido com o intuito de amenizar a falta de profissionais desenvolvedores no campo da Inteligência Artificial, este sistema desenvolveu um script inteligente de reconhecimento de imagens. A  AutoML foi submetido ao teste de imagem e obteve eficiência de 89% de reconhecimento.

Ainda este ano…

A Samsung deve lançar ainda este ano o Nervana Neural Network Processor (NNP), o primeiro chip dedicado à Inteligência Artificial e que promete revolucionar o segmento de tecnologia. Os chips vem maximizar a quantidade de dados processados e permitir que clientes encontrem insights (ideias) ainda melhores, uma espécie de sistema neural.

Chip Intel Nervana. (Foto: Reprodução)

Confira outras matérias sobre inteligência artificial clicando aqui.


*Artigo enviado pelo leitor Henrique Ravelly, estudante de Engenharia de Produção na cidade de Imperatriz – MA (henriqueravelly@gmail.com).

 


publicidade

publicidade