publicidade

publicidade

O projeto de Pontes em Concreto


No Projeto de Pontes, naturalmente, define-se primeiro a finalidade do equipamento a ser construído, para em seguida elencar os elementos geométricos tais como a secção transversal e o carregamento ao qual a estrutura estará submetida, para assim executar precisamente o dimensionamento.

projeto de Pontes
Figura 01 – Ponte JK/Brasil

Projetos dessa magnitude estão listados dentre as atividades características da Engenharia Rodoviária como “obras de arte especiais”, pois constituem em sua projeção uma série de peculiaridades que não são de aplicação comum a todos os casos, pelo contrário, cada caso de obra exige estudos aprofundados para aquele ambiente e finalidade pré-determinada.

Sequenciadamente, os projetos de pontes tem o seguinte roteiro: estudo/cálculo dos elementos geométricos (larguras das pontes e gabaritos destas; estudo dos elementos topográficos; estudo dos elementos hidrológicos; elementos geotécnicos (principais) e elementos acessórios. O Departamento Nacional de Infraestrutura de Transporte (DNIT) atribue algumas implicações normativas a respeito, por exemplo, de pontes sobre rios, que já um caso mais particular e portanto requer maior rigor pelo seu grau técnico de risco.

  1. ELEMENTOS GEOMÉTRICOS (Larguras e Gabaritos): Consiste em dimensionar a largura das pontes, conforme exemplo abaixo (figura 02).
Figura 02 – Largura de Pontes/Seções transverais

Durante muitos anos, as pontes rodoviárias federais de classe I foram construídas com pista de 8,20 m e guarda-rodas laterais de 0,90 m de largura, perfazendo a largura total de 10 m (Figura 1.1.a). Havia, portanto, um estrangulamento da plataforma da estrada que provocava uma obstrução psicológica nos motoristas que causava acidentes. Nos últimos anos, o DNER passou a adotar para a largura das pontes rurais a largura total da estrada (pista + acostamento) e guarda-rodas mais eficientes (Figura 1.1.b).

Denomina-se gabarito o conjunto de espaços livres que deve apresentar o projeto de uma ponte de modo a permitir o escoamento do fluxo.

  1. ELEMENTOS TOPOGRÁFICOS: O levantamento topográfico, necessário ao estudo de implantação de uma ponte, deve constar dos seguintes elementos:
    · Planta em escalaPlanta do terreno no qual será implantada a ponte, em uma extensão tal que
    exceda de 50 metros, em cada extremidade, seu comprimento provável e
    largura de 30 m, desenhada na escala de 1:100 ou 1:200, com curvas de nível
    de metro em metro, contendo a posição do eixo locado e a indicação de sua
    esconsidade; e Perfil ao longo do eixo locado.

  2. ELEMENTOS HIDROLÓGICOS: Os elementos hidrológicos recomendados para um projeto conveniente de uma ponte são os seguintes:
    · Cotas de máxima cheia e estiagem observadas com indicação das épocas,
    frequência e período dessas ocorrências.
    · Dimensões e medidas físicas suficientes para a solução dos problemas de
    vazão do curso d’água sob a ponte e erosão do leito, quais sejam:
    a) área em km² da bacia hidrográfica a montante da obra até a cabeceira;
    a) extensão do talvegue em km, desde o eixo da obra até a cabeceira;
    a) altura média anual das chuvas, em milímetros;
    a) declividade média do espelho d’água em um trecho próximo da obra, de
    extensão suficiente para caracterizá-la, bem como indicações concernentes à permeabilidade do solo, existência na bacia hidrográfica de vegetações e retenções evaporativas, aspecto das margens, rugosidade e depressões do leito no local da obra.\


  3. ELEMENTOS GEOTÉCNICOS: Os elementos geotécnicos necessários à elaboração do projeto de uma ponte são:
    · Relatório de prospecção de geologia aplicada no local de provável implantação da obra, considerando seu esboço estrutural, e realçando peculiaridades geológicas porventura existentes.
    · Relatório de sondagem de reconhecimento do subsolo compreendendo os
    seguintes elementos:
    a) Planta de locação das sondagens, referida ao eixo da via;
    a) Descrição do equipamento empregado – peso, altura, etc.;                                                                                           a) Sondagens de reconhecimento do subsolo, em toda a extensão provável da futura obra de arte;                      a) As sondagens devem ser em número suficiente para permitir uma definição precisa quanto a natureza e distribuição das camadas constituintes do subsolo.


  4. ELEMENTOS ACESSÓRIOS: Informações de caráter tecnológico especial podem ser de grande interesse para o projeto ou a construção de uma ponte, quando constatada sua ocorrência.

Dados esses parâmetros é possível, dentro desses limites, determinar todos os estudos necessários para execução do Projeto de Pontes.

Referências: Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes – DNIT. e UFG/Escola de Engenharia Civil – Projeto de ponte em concreto armado com duas longarinas.


publicidade

publicidade