0

A equipe de monitores do Parque Nacional Marinho de Fernando de Noronha encontrou no dia 13/08/21 uma grande intensidade de piche (fragmentos de óleo artificial), nas praias do mar de fora em Fernando de Noronha (Praia do Leão, Caieras, Sueste, Atalaia e Abreu).

Óleo em praias de Fernando de Noronha

Óleo em praia de Fernando de Noronha. Fonte: @instituto_biomabrasil

A maior parte do material encontrado é composto por plástico envolto em óleo. A impressão que dá é que o óleo conseguiu buscar uma corrente boa, associou com esse lixo marinho e aí conseguiu chegar na praia.

Óleo em praias de Fernando de Noronha

Plástico envolto em óleo. Fonte: @instituto_biomabrasil

Qual a origem do material?

Nunca foi registrado tanto óleo em Fernando de Noronha e, nesse momento, ainda não é possível saber qual é a origem do material. A suspeita é de que seja um material antigo em razão de suas características, mais “seco” e parece estar bem “degradado”- ou seja, é um óleo que está no mar a algum tempo e fica mais fácil de tirar.⁣

Contudo, após a coleta, o material será levado para análise. Depois disso, será possível ter uma ideia se é recente ou não e qual é a origem. Normalmente é via navio, mas não sabemos o que aconteceu, de onde veio, ainda é uma incógnita.

Coleta e análise de material

Um mutirão de limpeza foi realizado para a coleta de piche junto com lixo oceânico em dois turnos no dia 14, envolvendo a Praia do Leão, Sueste, Caieras e Enseada do Abreu.

No dia 15 de agosto, também foi realizado monitoramento pela manhã para identificar locais e quantitativo de material para planejar novos mutirões nos pontos mais significativos. Foi verificada a diminuição expressiva da chegada de material.

Posteriormente foram realizadas coletas de resíduos nas praias do Sueste, Atalaia e Enseada do Abreu.

O trabalho envolveu diversas instituições e voluntários (cerca 50 pessoas no total das praias) e foram coletados aproximadamente 500kg no dia 14/08 e 400kg de material no dia 15/08. Estiveram no mutirão, além dos servidores do ICMBio, militares da Marinha, técnicos da Administração da Ilha, policiais militares, ambientalistas e moradores de Noronha.

Equipe de coleta. Fonte: @icmbionoronha

Todo o material foi pesado, acondicionado para a destinação correta, separada pequenas amostras e posteriormente será enviado para diversas universidades e para a Marinha do Brasil, que tem uma área específica para avaliações desse tipo.

Os dias foram extremamente frutíferos graças ao empenho de tanta gente envolvida. E enquanto houver resíduo nas praias, será mantido as mobilizações para a devida limpeza. Portanto, no dia 16/08 os monitoramentos nas prais continuarão com coletas pontuais e focadas com maior esforço de limpeza no mangue do Sueste, salvo ocorra alguma alteração no fluxo de chegada de lixo.

Faça parte da equipe de voluntário da coleta do óleo em praias de Fernando de Noronha!

O contato do óleo com a pele é muito perigoso, portanto, é OBRIGATÓRIO o uso dos seguintes EPI:

  • Máscaras (N95 preferencialmente);
  • Luvas (de borracha preferencialmente);
  • Botas (pode ser sete léguas).

Não esqueça dos cuidados de pandemia, leve sua própria água, cuide-se!

Saiba mais informações sobre os mutirões em: @econoronhaconcessionaria, @icmbio, @noronha_oficial, @mmeioambiente, @marinhaoficial, @carla_guaitanele, @ligadasmulherespelooceano.


Siga @ivanilsonsnts para mais conteúdo e conheça mais sobre a Engenharia de Pesca aqui.

Ivanilson Santos
Engenheiro de Pesca pela UFRPE, atualmente, é mestrando pelo Programa de Pós-graduação em Aquicultura da UFSC, onde é integrante no Laboratório de Camarões Marinhos/UFSC. Atuando em temas relacionados principalmente ao cultivo e nutrição de camarões marinhos, com ênfase em sistema de bioflocos e aditivos alimentares (bioativos) em dietas para camarões. Cristão, pernambucano, ama violão e xadrez e busca fazer a diferença no mundo, não apenas no âmbito pessoal e profissional, mas também semear conhecimento em prol da ciência, da sociedade e da conservação do meio ambiente. Instagram: @ivanilsonsnts

Biogás como alternativa sustentável para geração de energia elétrica

Previous article

ENGENHARIA DE PESCA- Um guia para você!

Next article

You may also like

Comments

Leave a reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

More in Colunistas