publicidade

publicidade

Painel monolítico: entenda o que é e o seu uso na construção civil


A construção civil é um dos setores que gera um impacto ambiental considerável, sendo um dos motivos a elevada geração de resíduos. Por isso, nos últimos anos, iniciou-se uma busca por materiais sustentáveis para uso nas obras. Dentre eles, um que já é tendência é o painel monolítico.

Imagem: termovale.com

Os painéis monolíticos são de poliestireno expandido (EPS) e, como todo material, ele possui vantagens e desvantagens e os tipos de construção para os quais é mais indicado. Se o nome poliestireno expandido parece novo para você, fica aqui a dica: ele é conhecido popularmente como isopor. A partir daí, já é possível imaginar os diversos usos deste material na construção civil.

O painel, em si, consiste poliestireno expandido sobreposto por malhas de aço leve de alta resistência interligadas por barras de aço. A ideia original veio da Itália e era voltada para regiões com alta propensão a terremotos, partindo da necessidade de uma estrutura que, além de ser capaz de resistir aos tremores, possuísse isolamento térmico (para suportar os invernos rigorosos) e acústico. A palavra “monolítico” está relacionada à monólito, que é uma estrutura constituída por um só bloco de pedra ou rocha.

Imagem: guiadaobra.net

+ Vantagens

O uso de painéis monolíticos apresenta várias vantagens. Uma já citada é o menor impacto ambiental, proporcionado por fatores como a menor geração de resíduos e o menor uso de água e energia durante a obra.

Além disso, esses painéis são mais leves (antes da aplicação da argamassa), proporcionam isolamento acústico e térmico (o que pode contribuir para economia de energia no posterior uso do espaço da construção) e possuem elevada resistência à vibração mecânica e à compressão. Baixa absorção de água, versatilidade e facilidade de manuseio também estão entre os pontos positivos deste material.

Os painéis permitem fazer instalações hidráulicas, elétricas e outras, de acordo com a necessidade. Um soprador térmico pode ser usado para criar cavidades onde as instalações serão feitas. Quando prontos, os eles são levados para o local da construção, onde são montados. A aplicação da argamassa estrutural, que ocorre no local da obra, proporciona pequenas colunas de reforço.

Imagem: 100form.com.br

+Desvantagens

Apesar dos vários benefícios, o painel monolítico não é indicado em alguns casos. É preciso verificar se ele atende aos requisitos específicos da obra. Um dos problemas do uso do EPS, por exemplo, é relacionado a incêndios, o que requer a inclusão de substâncias que retardem as chamas durante a sua fabricação e o cuidado com as instalações elétricas.

+ Normas pertinentes

Dentre as normas da ABNT que se aplicam ao uso do EPS na construção civil, é possível citar:

NBR 7973/2007 – Poliestireno expandido para isolação térmica – Determinação de absorção de água;

NBR 8081/2015 – Espuma rígida de poliuretano para fins de isolação térmica – Permeabilidade ao vapor de água;

NBR 8082/1983 – Espuma rígida de poliuretano para fins de isolação térmica – Resistência à compressão – Método de ensaio;

NBR 11752/2007 –Materiais celulares de poliestireno para isolamento térmico na construção civil e refrigeração industrial;

NBR 11948/2007 – Poliestireno expandido para isolação térmica – Determinação da flamabilidade;

NBR 11949/2007 – Poliestireno expandido para isolação térmica – Determinação da massa específica aparente;

NBR 12094/1991 – Espuma rígida de poliuretano para fins de isolamento térmico – Determinação da condutividade térmica – Método de ensaio.

Referências: Central Building Research Institute Roorkee (2017)CTSPLAecwebGuia da obraOliveira et al. (2016); Alves (2015).


publicidade

publicidade