publicidade

publicidade

Piauí recebe investimento de R$ 1 bilhão e instala maior usina de energia fotovoltaica da América Latina


O Piauí vem se destacando constantemente no cenário nacional como um dos principais estados para a realização de investimentos no campo da geração de energias sustentáveis. A presença de áreas com ventos fortes e o sol marcante característico do Nordeste são pontos fundamentais para a escolha dessas regiões como local de implantação de sistemas geradores de energia elétrica.

O Blog da Engenharia vem acompanhando essa tendência e, desde 2016, trata de situações relacionadas à instalação de mecanismos sustentáveis no Piauí como, por exemplo, a inauguração do Complexo Eólico Chapada do Piauí, no município de Simões, sudoeste do Estado. Com capacidade de gerar aproximadamente 436 MW de energia, o suficiente para abastecer uma cidade com cerca de 1 milhão de habitantes, o complexo recebeu um investimento de R$ 1,5 bilhão e gera 3 mil empregos diretos.

Quer saber mais sobre essa estrutura? Clique aqui e leia o artigo completo.

 

Foto: Reprodução.

Saiba mais

Dessa forma, o estado caminha a passos largos para se destacar cada vez mais no âmbito da geração de energias limpas e, dessa vez, a fonte principal em questão não é mais a força dos ventos, e sim o brilho forte e irradiante que vem do sol.

A empresa italiana Enel S.p.A, por meio da sua subsidiária, realizou um investimento aproximado de US$ 300 milhões, quase R$ 1 bilhão de reais, para a construção do Parque Solar Nova Olinda, localizado no município de Ribeira do Piauí, a 377 km da capital Teresina. Durante o mês de outubro, a Secretaria Estadual do Meio Ambiente do Piauí (SEMAR) fez a entrega das Licenças Ambientais de Operação para a usina fotovoltaica e da linha de transmissão de 500 Kv da Nova Olinda para Alexandre Brittar, especialista ambiental da empresa.

Foto: Reprodução.

Estima-se que, quando completamente concluído, o empreendimento será capaz de gerar mais de 600 GWh por ano de energia, quantidade suficiente para atender às necessidades de consumo de energia anual de cerca de 300 mil lares brasileiros, evitando a emissão de cerca de 350 mil toneladas de gás carbônico para a atmosfera. Com essa produção mais do que expressiva, a Nova Olinda se tornará a maior usina de energia solar da América Latina.

O gerente da Enel no Brasil, Carlo Zorzoli, destacou que a companhia tem o interesse de continuar investindo para se consolidar no setor de energia do país. “O governo brasileiro tem desenvolvido um processo atrativo e bem estruturado de leilões e temos construído o nosso sucesso com base na tecnologia líder de mercado, excelência em financiamentos e reputação”, declarou o gerente.

Foto: Reprodução.

Futuro promissor

Wellington Dias, governador do estado do Piauí, destacou os demais investimentos a serem realizados nesse setor. “Somando os investimentos como esse da Enel, em energia solar, do Grupo Votorantin em energia eólica, com cerca de 3,6 bilhões de reais também em andamento, do Grupo Tomazini, da Terracal, do Ouro Branco e da Portugal Gás e Petróleo, teremos bilhões de investimentos e mais empregos”, ressalta.

O cenário mundial de produção de energia vem sofrendo uma grande quebra de barreiras quanto à melhor forma de produzir energia elétrica. Os primeiros índices de baixa nos níveis de petróleo deram a alerta de que essa fonte tem um prazo máximo de uso e acenderam uma luz vermelha nas principais empresas de geração de energia.

Não é mais segredo o sucesso diante da aplicação das energias com fontes renováveis que não poluem o meio ambiente e diminuem os fatores causadores do tão comentado Aquecimento Global. E você, qual a sua opinião acerca do cenário da energia elétrica mundial?

Fonte: Blog Piauí AtualGoverno do PiauíEnel


publicidade

publicidade