AquiculturaColunistasCuriosidadesDestaqueDestaque + Editor's PickDestaque + PopularesEngenharia de Alimentos

Por que a carne de salmão é laranja?- Saiba mais sobre astaxantina!

2

O peixe salmão tem como característica a sua carne alaranjada, no nosso universo existem peixes até com a carne azul. Mas essa cor diferente do “padrão” tem explicações, o salmão por exemplo, possui o pigmento astaxantina, que tem uma série de benefícios. Para o post de hoje, selecionei peixes que têm certas características em termos de cor de carne e benefícios de pigmentação.


O Salmo salar, vulgarmente conhecido como salmão, pertence à família dos Salmonidae de tamanho médio, que vive em águas frias. Entre as diferentes características deste peixe, uma delas é desovar em água doce e migrar para o mar (água salgada) e regressar à água doce na altura da desova, optando quase sempre pelo mesmo rio em que nasce.

Mas e a carne, por que é laranja?

A carne de salmão é originalmente branca como todos os outros peixes. Mas o que acontece é que a cor alaranjada é causada por um pigmento chamado astaxantina, que o peixe absorve ao se alimentar.

Isso se deve a cadeia alimentar, veja só:

O pigmento astaxantina, que é um carotenoides, é sintetizado por protozoários e algas, é fonte de alimento para camarões e se acumula na carne e na pele. O salmão é um predador destes crustáceos, que consome e obtém um excesso de pigmento na carne, tornando-se assim “peixe laranja”.

Para os peixes criados em cativeiro – modalidade que cultiva salmão é salmonicultura – é adicionado o pigmento sintético extraído da farinha de camarão ou de derivados de petróleo, que é adicionado na dieta do peixe, desta maneira preservando a cor alaranjada.

A astaxantina não se estende apenas ao salmão, ela também é encontrada em lagostas, e responsável pela cor rosa dos flamingos que se alimentam de crustáceos.

Além disso, existem alguns estudos que comprovam o uso da astaxantina na dieta aumenta a imunidade de muitos animais aquáticos.

Astaxantina é muito mais que um pigmento

Como citamos anteriormente, a astaxantina é um pigmento carotenoide cuja cor característica é o vermelha/laranja, com origem marinha. Sendo produzida principalmente por (Haematococcus pluvialis) e fungos (Phaffia rizoma).

Astaxantina

Astaxantina Fonte: Seanova.fr

Benefícios para humanos

Para nós seres humanos, é um importante antioxidante bastante versátil. Confira alguns benefícios que é encontrado na astaxantina:

  • Estima – se que tem propriedades antioxidantes 10 vezes superiores ao betacaroteno e entre 80 a 550 vezes superior à vitamina E.
  • Como um poderoso anti-inflamatório e analgésico, ajuda a reduzir a dor e a inflamação.
  • Benéfico para o coração, ao ingerir astaxantina, pode aumentar a espessura das paredes das artérias do coração, melhorando assim a circulação sanguínea.
  • Um grande contribuinte para a visão, tem a capacidade de se acumular na retina, evitando problemas oculares.
  • Função antioxidante, tem a função de filtrar a atividade nas células do corpo. Curiosamente, é 6.000 vezes mais potente do que a vitamina C.
  • Também ajuda a combater a fadiga, promove a recuperação muscular, combate a demência e a encefalopatia, entre muitos outros benefícios que pode causar.

Um peixe com a coloração azul

Não cabe apenas ao salmão ter uma pigmentação “fora do comum”.

O peixe (Ophiodon elongatus) uma espécie de bacalhau, popularmente conhecido como lingcod, endêmico no Alaska e popular entres os pescadores é nativo da costa oeste da América do Norte, possui diversas variações de cores como: vermelho, branco e alaranjado, mas a cor azul se destaca.

Astaxantina

Algumas pessoas afirmam que ocorre em razão de um pigmento biliar chamado biliverdina – o mesmo pigmento responsável pela cor esverdeada às vezes vista em hematomas. – Não são todos os peixes que apresentam o pigmento, entretanto esse questionamento os cientistas ainda não conseguiram desvendar.

Apesar do peixe apresentar uma carne com a coloração azul, não influencia no gosto da carne e também não permanece depois do cozimento, voltando para a cor branca.

Ok … Acredito que você tenha consumido astaxantina em algum momento sem perceber, mas lingcod azul, embora raro, você já teve o prazer de comê-lo ou vontade de experimentar?

Acompanhe mais sobre engenharia da aquicultura no Instagram, siga @estudandoaquicultura.

Mayssa Nascimento de Oliveira
Estudante de Engenharia de Aquicultura na Universidade Federal do Paraná (UFPR), onde realizou programa de voluntariado acadêmico no Laboratório de Produção e Reprodução dos peixes (LAPERP), atualmente realiza atividade de Iniciação Científica: Determinação dos coeficientes de digestibilidade aparente dos nutrientes e da energia de alimentos alternativos para macrobrachium rosenbergii. Crio conteúdo na minha rede social profissional de forma didática e acessível para todos. Adoro desafios novos e tenho como objetivo levar aquicultura para todos. Acredito que trabalho em equipe é conciliar várias formas de pensar para um só objetivo. Instagram: @estudandoaquicultura

Carnes, indícios de redução nos preços.

Previous article

Mitos e Verdades sobre os Alimentos

Next article

2 Comments

  1. Ótimo artigo @Mayssa. Com tantos benefícios é fácil entender porque a comida japonesa tem atraído um público cada vez maior!

  2. Eu já tinha ouvido falar que em cativeiros utilizavam pigmentos sintéticos, porém não sabia porquê havia essa diferença de cor entre os “naturais” e os peixes de salmoniculturas. Achei bem interessante! Obrigado pelas informações, Mayssa.

Leave a reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Popular Posts

Login/Sign up