publicidade

publicidade

Quais as perspectivas e desafios da Indústria 4.0?


“Melhorias na cadeia produtiva proporcionam a melhor adequação e uso dos suprimentos necessários. O Brasil tem a oportunidade de desenvolver-se e crescer com a perspectiva da Indústria 4.0”.

Foto: Reprodução.

Nasce na Alemanha a 4ª Revolução Industrial, surgindo com novos conceitos e perspectivas de uma produção automatizada, digitalizada, modificando os atuais sistemas de produção.

Com iniciativa do governo, empresas e universidades do país, são inseridos novos conceitos da indústria que abordam um futuro próximo e impactante, com fábricas inteligentes, detentoras da mais alta tecnologia de processamento de informações para a digitalização dos processos, enveredando para níveis ainda não mencionados de eficiência, qualidade e flexibilidade.

Conceituamos a indústria 4.0 como a um conjunto de técnicas que necessitam do uso coordenado de informações, automação, computação, software, sensoriamento e rede, consolidando em inovações robóticas. O resultado é um salto revolucionário nas organizações do trabalho, com um aprimoramento nas relações máquina-máquina, sem a intervenção humana.

Fonte: Pixabay.

Impactos da Indústria 4.0

Revolucionando os sistemas produtivos, observamos um dos maiores impactos da indústria 4.0: o mercado. Trata-se de novos modelos de geração de negócios, em um mercado cada vez mais exigente. A necessidade da flexibilidade no sistema produtivo, tendo em vista a customização dos produtos por parte de seus consumidores, torna-se uma variável a mais. Entretanto, as fábricas com altíssima tecnologia tornam-se capazes de levar a personalização a cada cliente, adaptando suas necessidades e perspectivas.

Podemos notar a substituição dos trabalhos manuais e repetitivos por máquinas automatizadas. Com a 4ª Revolução Industrial, isso tende a continuar cada vez mais rápido, com a necessidade de desenvolver mais as áreas de pesquisa e desenvolvimento – o que é uma oportunidade para os profissionais capacitados, detentores de conhecimentos multidisciplinares que formarão a indústria inteligente.


Veja também: Como a Indústria 4.0 vai mudar o mundo


Segundo a Confederação Nacional da Indústria (CNI), apenas 47% das empresas utilizam novas tecnologias na fase de desenvolvimento da cadeia produtiva, porém apenas 33% são especializados em novos produtos. Comparado com países onde a Indústria 4.0 já está um nível mais avançado, observa-se reduções nos custos e aumento de produtividade e eficiência.

Para entrar no mercado competitivo globalmente, a indústria brasileira precisa desenvolver e ousar em novas perspectivas na era da indústria 4.0. Essas alterações digitais com uma integralização completa de processos tornam-se essenciais para aumentar a capacidade produtiva, bem como a participação econômica do mercado industrial brasileiro no mundo, para sobreviver às mudanças desta revolução.

 FONTE: Confederação Nacional da Indústria (CNI).


publicidade

publicidade