0

Primeiramente é bem obvio que o setor do Agronegócio e agricultura familiar tem imensa importância para o país e para o PIB. Mas você sabe os motivos da queda do PIB e crescimento do Agro? Bora conferir então!

Covid-19 e seu impacto

Desde o surgimento do vírus e do início da pandemia, vimos e provamos o medo instaurado pelo mundo a fora. E por aqui a coisa não foi diferente, sofremos muitos e ainda sofremos. Muitos viram perdas de perto, e muitos não acreditam no que está acontecendo.

Assim, muitas empresas fecharam, reduziram seu quadro de funcionários, e se viram sozinhas no ano de 2020, e muito pouco mudou em 2021. Mas, e o Agro, qual foi o impacto?

A agropecuária foi o único dos três grandes setores da economia (serviços e indústria) que cresceu em 2020, sendo um crescimento cerca de 2% em relação a 2019, mesmo com a queda do PIB de 4,8%.

Responsáveis por esse crescimento e impactados

Antes de mais nada, nem tudo foram flores. Para a cultura do fumo, se teve uma variação negativa, uma perda de cerca de 8,4%. Assim como o fumo, a laranja teve uma perda negativa de quase 11%.

Para alguns foram flores, como para cafeicultores com uma variação positiva de 24,4% e para sojicultores com uma variação positiva de 7,1%, batendo recordes históricos no país. Dados conforme mostra o IBGE.

Fatores  que ajudaram a impulsionar o agro em 2020:

  1. safra recorde de grãos de 257,8 milhões de toneladas em 2019/2020;
  2. Investimento dos produtores em pacotes tecnológicos avançados – sementes, defensivos, fertilizantes e rações de maior qualidade;
  3. Clima favorável;
  4. Demanda externa aquecida – receio de desabastecimento de alimentos por causa do fechamento de fronteiras impulsionou importações dos países. E Brasil é um grande exportador do setor;
  5. Agro foi considerado uma atividade essencial durante a pandemia para evitar falta de mantimentos;
  6. Auxílio emergencial aqueceu a demanda interna;
  7. Valorização do dólar em relação ao real impulsionou exportações do agro;
  8. Recomposição do rebanho suíno chinês após peste suína africana puxou vendas de soja e milho do Brasil – grãos viram ração para os animais;
  9. Aumento da produção e exportação de carnes;
  10. Vontade e lutas dos agricultores e técnicos.

2021, cenário.

Assim sendo, a expectativa é de mais crescimento, apesar das preocupações  com o clima, como a alta precipitação em alguns estados e a falta dela em outros,  e custos de produção, como exemplo a taxação em SP.

Se tem uma expectativa avance mais 2,5% no PIB de 2021, apoiada na expectativa de mais uma safra recorde de grãos, estimada em 268,3 milhões de toneladas pela Companhia Nacional de Abastecimento (Conab), até o momento.

“A colheita de grãos deve ser maior este ano do que em 2020, mas ela não deve vir tão boa quanto se esperava por questões climáticas e estabilização dos preços”, diz Talita Pinto, pesquisadora do FGVAgro conforme aponta G1.

Preocupações em 2021

Primeiramente, é importante falar que apesar das expectativas, muitos são os medos também. Ou seja, podemos observar em alguns estados o atraso na colheita de soja, que atrasou o plantio do milho. Devido a chuvas intensas, muitas são as perdas por essa alta umidade para o soja, que acabam trazendo podridão, queda de grãos e até germinação dos grãos na vagem.

A alta do dólar preocupa, pois com ele vem o aumento do custo da importação de fertilizantes e químicos. Esse aumento de custo, acaba atingindo toda a população, por exemplo: O aumento do custo da ração, que é composta em grande parte por soja e milho, que refletem no preço da carne de gado, carne suína, frango e no preço do leite.

Segundo em entrevista da pesquisadora da FGV Talita, dada ao G1, se o IBGE levasse em conta para o cálculo do PIB tudo que acontece além da porteira da “fazenda” que ainda é ligado ao agro, o crescimento poderia atingir cerca de 19%.

Exportações do agronegócio brasileiro

Assim, pela valorização do dólar,  as exportações do agronegócio brasileiro, que chegaram a US$ 100,81 bilhões em 2020, segundo maior valor da série histórica, atrás somente de 2018. Um exemplo, é a China, ela sozinha comprou 73,2% do grão brasileiro.

Muito disso se deve a uma quebra de produção que ocorreu na China, com perda do plantel de animais, quebras de produção e outros os quais fizeram eles buscarem aqui uma solução. Em 2020, o país bateu recorde de exportação de carne bovina e suína.


E ai você sabia da importância do agro para o PIB nacional?

Quer saber mais sobre a área da agronomia, clique aqui.

Guilherme Matos de Carvalho
Catarinense, 22 anos, formado em Técnico em Agropecuária (2016) e graduando em Engenharia Agronômica no Instituto Federal Catarinense Campus Santa Rosa do Sul- SC. Membro dirigente no CREAjr-SC na regional de Araranguá-SC, e Vice presidente no Centro Acadêmico de Agronomia em 2020. Ama o agro, ama escrever e ama se rodear de boas pessoas. Sonhador, fã de games e louco por conhecimento.

O futuro da Pavimentação no Brasil está no MeDiNa?

Previous article

Tsunami de plástico: O chamado do Oceano

Next article

You may also like

Comments

Leave a reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

More in Brasil