ColunistasDicasSoft Skills

Chorar ou vender lenços? Sobre o poder da Resiliência

0

Você, engenheiro, claramente aprendeu sobre resiliência durante sua faculdade. Pois, o significado do termo é aplicado à física e se relaciona a propriedade que alguns corpos apresentam de retornar à forma original após terem sido submetidos a uma deformação elástica. Mas você sabia que além disso, ele se trata de um Soft Skill?

Vamos traduzir esse termo para uma habilidade humana e para que a tradução fique fácil, vamos apenas adaptar essa que acabei de mencionar. Com isso, pode-se dizer que resiliência é a capacidade que uma pessoa tem de “não se deformar” em situações adversas. Ou seja, quando se tem resistência a alguma vulnerabilidade imposta ou capacidade de se recuperar facilmente em situações de crise ou alta pressão.

Sabe a famosa frase: “Fazer do limão uma limonada”? Essa é uma maneira fácil de tentarmos falar mais sobre essa habilidade social. Você também pode tentar responder a frase do título desse nosso texto: Você prefere chorar ou vender lenços?

Quantas vezes ao acontecer conosco algo indesejado nos perguntamos: “Por que eu? O que fiz para merecer? ”. Tente refletir se você tem o mesmo comportamento quando algo bom acontece. Provavelmente, não. Geralmente, quando acontece algo que possui o viés positivo, agradecemos e entendemos que merecemos, nunca pensamos em questionar. Por outro lado, quando é algo ruim, sempre questionamos.

Por isso, é fundamental que você entenda o quanto antes que, infelizmente, os problemas, as situações adversas e os dias ruins sempre existiram e vão continuar existindo. Mas sabe o que pode mudar? A maneira que você passa por isso tudo! Como você pode passar por isso de maneira mais tranquila, sem se desestabilizar e tirando aprendizados. Consequentemente, ser mais resiliente.

Dicas para desenvolver a sua Resiliência

Quer saber algumas ficas práticas que podem te ajudar?

Tenha objetivos bem definidos

Quando você tem muito claro o que você deseja, o seu foco aumenta e você consegue passar por situações ruins sem se abalar tanto. Por isso, é muito importante que você tenha os seus objetivos bem desenhados. E o principal, se atente a desenhar objetivos de médio e longo prazo. Pois, pode ser que os objetivos de curto prazo confundam a sua jornada. Você pode pensar que eles não são tão relevantes ou que no caminho que está, eles não irão acontecer.

Olhe sempre para frente e isso não quer dizer que você não terá que redesenhar alguns deles. Mas sempre que tiver situações que te deixe confuso quanto a sua força para enfrenta-las, lembre-se que você tem planos muito maiores e seja resiliente, não coloque tudo a perder ou desistir.

Tenha uma mente flexível

Ter a mente aberta vai te ajudar a eliminar certos padrões e ser mais resiliente. Mas o que são esses padrões? Eles correspondem as reações que temos para cada tipo de situação e consequentemente as emoções associadas a isso. Ou seja, estamos falando de alguns sentimentos que podemos ter quando algo acontece. Por exemplo, imagine que você sente raiva, sempre que alguém pensa diferente de você? Isso pode mudar se você não tiver pensamentos tão fixos e nem a mente tão fechada para novas ideias, novas experiências.

Como você pode desenvolver isso? Procurando novas referências, conhecendo pessoas novas, lugares novos. Toda nova informação que você adquirir, te ajudará a trabalhar com menos padrões associados e consequentemente, reduzir as emoções pré-definidas.

Seja otimista

Eu sei que por vezes é difícil fazer do limão uma limonada, vender lenços ao invés de usá-los para chorar, tudo isso parece “conversa fiada” – como diria um bom mineiro. Porém, é importante que você perceba que lamentos e lamúrias nunca afastarão os problemas. Pense positivo e ache logo uma solução. Enquanto você se mantiver calmo e controlado tudo será mais fácil.

Não estou dizendo que agora você não poderá encontrar problemas, até porque esse é um processo fundamental para evolução e inovações. Porém, o que deve mudar é a maneira que você se comporta diante de alguma situação ruim. Tente imaginar, como você pode pegar o lado bom de cada um desses momentos e usar para trabalhar o lado ruim, resolvendo e criando novas soluções.

Esse texto sobre resiliência é o nosso terceiro texto da série sobre Soft Skills específicos. Você já leu os demais? Já falamos sobre Empatia, Liderança e Criatividade também e continue conosco nessa jornada de desenvolvimento pessoal e profissional.

Mariana Barcelos
Mineira, natural de Araxá, Minas Gerais. 28 anos, igualmente ao seu irmão gêmeo. Engenheira Eletricista, pós graduada em Engenharia de Produção e Gestão Empresarial. Especialista em Soft Skills. Girl power, coordenadora de produção de uma equipe de 60 pessoas. Acelerada, apaixonada por música que se arrisca a tocar Ukulele com aulas do YouTube. Colunista do Blog da Engenharia na área de Soft Skills. Promove em seu Instagram conteúdos sobre Soft Skills - @maaribarceloss -

    Engenheira na linha de frente em obra de hospital construído em 30 dias

    Previous article

    COMO LIDAR COM AS REPROVAÇÕES NA ENGENHARIA | Blog da Engenharia

    Next article

    Você também pode gostar

    Comentários

    Deixe uma resposta

    O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

    Mais em Colunistas