DestaqueDestaque + Editor's PickDestaque + PopularesEngenhariaTecnologia

Robô pousa em Marte: História diante de nossos olhos

0

O robô explorador Perseverance, da Nasa, pousou na superfície de Marte no final da tarde desta quinta-feira (18), sete meses depois de a missão ter partido da Terra. Vamos conferir aqui mais sobre esse dia histórico!

Assim sendo, a chegada, transmitida ao vivo pelas redes sociais da agência espacial, ocorreu na cratera de Jezero, local de pouso mais perigoso já tentado.

“Estou seguro em Marte. Perseverança levará vocês a qualquer lugar”, postou o perfil do robô no Twitter, o NASA’s Perseverance Mars Rover.

O objetivo da missão, chamada de Mars 2020, é buscar vestígios de vida em um local do planeta que já foi um lago há bilhões de anos. Para isso, o robô carrega instrumentos que vão coletar amostras, observar a geologia e transformar dióxido de carbono em oxigênio para viabilizar uma missão com humanos no planeta.

Imagem de marte

Foto: Primeira imagem de Marte feita pelo robô Perseverance – Nasa

Essa conversão será um dos passos essenciais para a Nasa conseguir levar astronautas em uma missão tripulada no futuro.

Acoplado ao Perseverance está o Ingenuity, um helicóptero de 1,8 kg com hélices que giram cerca de 8 vezes mais rápido do que um helicóptero comum.

Como aconteceu?

O Perseverance – que partiu da Estação da Força Aérea de Cabo Canaveral, na Flórida, em 30 de julho de 2020 – é o robô explorador mais sofisticado já enviado ao espaço e o mais recente robô da linha de enviados a Marte.

O primeiro foi o Sojourner, em 1997, seguido por Spirit e Opportunity, que desembarcaram no planeta em 2004. O último foi o Curiosity, que está no planeta desde 2012. Todos eles tiveram os nomes escolhidos em concursos nacionais.

Escolhido por um estudante do sétimo ano do estado da Virgínia, o nome Perseverance foi anunciado em março do ano passado. Alexander Mather teve a sugestão escolhida entre 28 mil inscrições feitas por alunos do ensino fundamental e médio dos Estados Unidos.

‘Sete minutos de terror’

Alguns minutos antes de entrar na atmosfera de Marte, o robô se separou da parte de cruzeiro, que o abasteceu de combustível durante a viagem.

Para tocar o solo do planeta vermelho, o Perseverance realizou uma manobra altamente delicada, chamada “sete minutos de terror”: nesse intervalo de tempo, o veículo teve de reduzir a velocidade de 20 mil km/h para 0 km/h.

Por causa das medidas de segurança contra a Covid-19, a equipe que monitorou o pouso foi reduzida, e as pessoas ficaram separadas por placas de acrílico. No momento do pouso, os integrantes comemoraram com uma salva de palmas.

Perseverance

Foto: G1 Globo

O veículo espacial da Nasa é o terceiro a atingir Marte em uma semana, depois das missões da China e dos Emirados Árabes Unidos.

Entenda a Mars 2020

Os cientistas acreditam que havia em Marte, entre 3 e 4 bilhões de anos atrás, um lago onde hoje está a cratera de Jezero. O local tem sedimentos similares aos encontrados na Terra, que podem conter vestígios de organismos.

De acordo com a agência espacial americana, o Perseverance é um “cientista-robô” que pesa pouco mais de 1 tonelada.

Assim sendo, ele conta com uma série de instrumentos: câmeras de engenharia, equipamentos nos braços, uma broca, uma estação meteorológica, instrumento de laser e câmeras para fazer panoramas coloridos, entre outros.

Dessa forma, o terreno de Marte será fotografado como nunca por 19 câmeras, para trazer informações sobre o clima e a geologia do planeta.

fonte: https://g1.globo.com/ciencia-e-saude/noticia/2021/02/18/robo-perseverance-da-nasa-pousa-em-marte.ghtml

João Carlos Batista de Oliveira
Pernambucano, 28 anos, estudante de Engenharia Elétrica de Telecomunicações, pela Escola Politécnica da Universidade de Pernambuco - POLI/UPE, sempre a procura de evolução. Adora escrever, entusiasta do conhecimento, sempre disposto a ajudar, criativo, cheio de objetivos na vida, amante do cinema e de viajar. Instagram: @joaocbatistaa

    Simulação computacional aplicada ao refino do aço nas aciarias LD

    Previous article

    Inspeção: a medicina da engenharia

    Next article

    Comments

    Leave a reply

    O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

    Login/Sign up