ColunistasEngenhariaSoft Skills

Saiba como driblar o desafio da criatividade na engenharia

1

Você acredita que a criatividade seja um dom? Acredita que apenas quem nasce com ela é capaz de inovar, pensar diferente, reinventar? Se sua resposta foi sim para as perguntas anteriores, saiba que você pode não ter razão.

A criatividade, ao contrário do que muitos pensam, não se trata de um dom, ou seja, ela é uma habilidade que pode ser desenvolvida e aperfeiçoada. Com algumas dicas, você conseguirá despertá-la e com a prática melhorá-la.

 

O que é criatividade?

As principais traduções para o termo estão relacionadas a capacidade de inovar, reinventar e ter ideias originais. Criatividade é como juntamos o que sabemos e o que conhecemos para termos novas inspirações.

Com isso, pode-se dizer que quanto mais lugares e pessoas conhecermos, quanto mais falarmos e lermos sobre mais assuntos, mais criativos seremos. Ou seja, quanto mais aumentarmos as nossas referências, maior a probabilidade de termos novas visões e novas ideias.

Gosto de uma tradução para criatividade que diz: “É sobre ver o que todo mundo vê e pensar o que ninguém pensou”. Quantas vezes vemos uma ideia nova e pensamos: “Poxa, como não pensei nisso? ”.  Ainda sobre o tema o filósofo Bernard Shaw diz que: “As pessoas que vencem nesse mundo são as que procuram as circunstâncias de que precisam e, quando não as encontram, as criam”.

Diferença entre Criatividade e Inovação

Muitas pessoas confundem esses dois termos, por vezes associando ambos a um mesmo significado e não é muito raro os dois andarem juntos. Porém, você precisa ter claro qual a diferença entre esses dois termos.

Criatividade, como já dissemos aqui, é uma habilidade. Ou seja, a maneira como nosso cérebro, baseado no que sabemos e conhecemos, transforma ideias para serem colocadas em prática. Já a inovação acontece quando a ideia é de fato colocada em prática, quando ela vira uma ação e que gera valor.

Justamente por isso, podemos tratar a criatividade como um Soft Skill, ou seja, ela é difícil de ser mensurada. Diferente do que acontece com a inovação, que pode e deve ser mensurada. Com isso, podemos dizer que existe criatividade sem inovação, mas dificilmente existirá inovação sem criatividade.

Por fim, é importante apenas salientar que para ser criativo e inovador, não é necessário reinventar a roda. Principalmente a inovação é muito associada a invenções quanto geralmente o que se tem mais utilizado é a melhoria continua. Por exemplo, como melhorar ideias e produtos já existentes para torna-los mais funcionais, baratos ou rápidos.

Dicas para aumentar a sua criatividade

Procure novos estímulos para o seu cérebro

Lembra que falamos sobre a criatividade ser a junção do que sabemos e do que conhecemos? Ou seja, quanto mais você buscar conhecimento e novas referências, mais informações o seu cérebro terá para transformar em ideias criativas. Busque conhecer lugares novos, pessoas novas, ler livros, assuntos novos…

Analise diferentes cenários

Tentar avaliar uma ideia, projeto ou apresentação de diferentes maneiras pode te ajudar a ser mais criativo. Você também estimulará o seu cérebro a pensar mais. Você forçará o forçará a trazer novas perspectivas. Tente sempre imaginar possíveis perguntas que alguém poderia te fazer sobre determinado tema. Coloque-se no lugar de alguém que nunca ouviu falar sobre esse assunto antes, que tipo de dúvidas ela poderia ter? Junte todas essas respostas e isso também aumentará suas chances de ser criativo.

Crie desafios

Desafie a sua mente. Desafie montar uma combinação nova de cores que fique bacana, escrever um bom texto que prenda atenção das pessoas, criar uma apresentação visualmente bonita e com um bom conteúdo. Desafie-se diariamente, pequenos momentos que te tirem da sua zona de conforto e principalmente façam o seu cérebro sair também.

Faça exercícios, tenha Hobbies

Você precisa ocupar sua mente com o que gosta, isso funciona como um combustível mental pois possui impacto direto nas funções cerebrais. Você pode melhorar o raciocínio, a habilidade de tomar rápidas decisões ou trabalhar a resiliência, por exemplo. Um estudo da Dartmouth University demonstrou a contribuição dos exercícios físicos regulares para o desempenho do cérebro. Pois, foi comprovado que pode aumentar o nível de BDNF, uma proteína ligada à inteligência, à concentração e à capacidade de aprendizado.

Descanse

É isso mesmo que você leu: descanse! Durma, não faça nada, procrastine. Alguns pesquisadores dizem que o principal benefício de descanso para a criatividade está relacionado a ausência de foco. Ou seja, esse é o momento que a sua mente terá para “viajar” e isso aumentará as suas chances de ser criativo.

Quer saber mais dicas sobre Soft Skills específicos? Continue acompanhando a nossa série aqui no blog. Na semana passada, falamos sobre liderança e a arte de liderar, com dicas de como aperfeiçoar essa habilidade.

Mariana Barcelos
Mineira, natural de Araxá, Minas Gerais. 28 anos, igualmente ao seu irmão gêmeo. Engenheira Eletricista, pós graduada em Engenharia de Produção e Gestão Empresarial. Especialista em Soft Skills. Girl power, coordenadora de produção de uma equipe de 60 pessoas. Acelerada, apaixonada por música que se arrisca a tocar Ukulele com aulas do YouTube. Colunista do Blog da Engenharia na área de Soft Skills. Promove em seu Instagram conteúdos sobre Soft Skills - @maaribarceloss -

    Autodesk AUTOCAD 2020, conheça todas as novidades

    Previous article

    Melhoria contínua x COVID-19

    Next article

    You may also like

    1 Comment

    1. […] precisa estar preparado para absorver os impactos e ter caixa para aproveitar as oportunidades. Seja criativo. É no meio da crise que surgem soluções incríveis para problemas […]

    Leave a reply

    O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

    More in Colunistas