ColunistasEngenhariaEngenharia de Segurança do Trabalho

Segurança em Teste de Pressão

0

SEGURANÇA EM TESTE DE PRESSÃO

Por que o Engenheiro (a) deve conhecer de Segurança em Teste de Pressão?

Reflita sobre este exemplo simples: Você talvez já tenho visto algum vídeo do impacto negativo (o ‘’estrago’’) causado quando estoura um pneu de caminhão no momento da calibragem – envolvendo uma pressão considerada comumente ‘’pequena’’ (até 100 psi ou libra-força por polegada quadrada, lbf/in²).

Visto isto, agora pensa comigo…

  • Imagina qual o possível impacto indesejado resultado de uma falha em um teste de equipamento da indústria de petróleo e gás (ex.: ANM – Árvore de Natal Molhada), envolvendo 10.000psi? 15.000psi?

Logo em algum componente se projetando, devido uma ou mais falhas… sem medidas mitigadoras… o resultado não será bom.

Entretanto… e se a ocorrência envolver Segurança em Teste de Pressão com impacto ambiental indesejado? Você consegue imaginar?

Como resultado da negligencia neste contexto já houveram grandes acidentes na indústria – por exemplo o desastre na plataforma DeepWater Horizon (Abril/2010) no Golfo do México.

Este acidente que envolveu a questão da Segurança em Teste de Pressão, na etapa de cimentação do poço, 11 pessoas perderam suas vidas e aproximadamente 5 milhões de barris de óleo foram despejados no mar. Isso sem falar nos bilhões de dólares e impacto negativo na imagem das companhias envolvidas.

Aproximadamente 5 milhões de barris de óleo despejados no mar

(Foto: AFP/via BBC News Brasil)

Quais são as Normas Técnicas de referência?

Primeiramente vale ressaltar, como você já deve imaginar, que existem várias legislações e normas técnicas de referência na Segurança em Teste de Pressão, tanto brasileiras quanto internacionais.

Dito isto, usando o exemplo da indústria do petróleo, algumas das principais normas são as da série American Petroleum Institute (API) – Como a API 17D, que fornece as Especificações para Projeto e Operação de SPS (Subsea Production Systems) em Cabeça de Poço e ANM.

Em adição se tratando de legislação local, vale a leitura das NR-12 (Segurança em Máquinas e Equipamentos) e NR-13 (Caldeiras, Vasos de Pressão, Tubulações e Tanques Metálicos de Armazenamento) para questões de Segurança em Teste de Pressão.

Como gerenciar os riscos em Segurança em Teste com Pressão?

Existem muitos controles para o adequado Gerenciamento de Riscos. O tema Segurança em Testes de Pressão é amplo e bem técnico, com vieses envolvendo um grande mix das várias expertises da Engenharia.

Portanto este artigo meu objetivo é lhe apresentar, de forma resumida, alguns dos pontos principais, com base na minha expertise, para gerenciamento dos riscos se tratando de atividades de Testes de Pressão.

Por exemplo seguem os pontos principais:

  • Design for Safety: A Engenharia de Produto, cuidando desde a concepção, enxergando o viés de Segurança em Teste de Pressão agrega muito. Depois que o projeto já está concluído, as possíveis revisões de melhoria são mais complicadas.
  • Barreiras de Engenharia: Barreiras físicas, sensores, inter-travamentos, alarmes… fundamentais para prevenir e mitigar os riscos de Segurança em Teste de Pressão com eficiência e menor dependência de ações das pessoas.
  • Gestão de Competências: Executantes devidamente treinamentos, reciclagens periódicas, padronização de níveis, instrução no gemba… o ”feijão com arroz” que funciona.
  • Procedimento Realista: Elaborado por equipe com know how em Teste com Pressão, válido, claro, simples (menos etapas, menos erros!), divulgado e respeitado.
  • Análise de Riscos: APR, HAZID, HAZOP, FMEA,What If… são inúmeras ferramentas. O importante é ser bem avaliada e ser especifica para o cenário.
  • Gerenciar as Mudanças: Crítico para os resultados. Mesmo as simples e/ou temporárias, as mudanças necessitam devem ser avaliadas de forma multidisciplinar e plano de ação implementado.
  • Gestão de Lições Aprendidas: Aprender com erros e falhas do passado em Segurança em Teste de Pressão é fundamental. Então a devida tratativa (elaboração, compartilhamento e etc.) das lições aprendidas soma bastante.
  • Plano de Contingência: O evento indesejado ocorreu, o que fazer? quem faz? quais opções de ação? O plano de contingência avaliado e implementado é de grade valia para mitigar as consequências pós evento.

Conclusão

Enfim este é só uma ‘’pitadinha’’ claro… aqui é para você ter uma visão geral do que se trata do tema!

Depois disto vale lembrar que a Segurança em Teste de Pressão é de grande importância para Engenheiros e demais profissionais envolvidos.

Certamente a negligencia frente aos padrões, sejam legais ou internos das companhias, pode resultar em catástrofes…

Por isso precisamos tratar a Segurança em Teste de Pressão com devido compromisso e integridade. Beleza?

Como resultado eu espero ter lhe agregado valor real e prático!!!

Se esse artigo sobre SEGURANÇA EM TESTE DE PRESSÃO valeu seu tempo, deixe aqui em baixo seu comentário e lembre de me seguir no Instagram @engricardopaiva.

FF Solutions oferece Treinamento Online ‘‘Projetos de Infraestrutura com Civil 3D’’. Saiba mais os detalhes.

Previous article

Racismo Estrutural? Mas o que é isso?

Next article

You may also like

Comments

Leave a reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

More in Colunistas