ColunistasEngenhariaSoft Skills

Soft Skills e o Profissional do Futuro

0

Soft Skills estão entre as quatro tendências que transformarão o nosso local de trabalho. ” É isso que diz a pesquisa “Global Talent Trends” ou “Tendência Global de Talentos”, realizada pelo LinkedIn, no ano de 2019. Essa pesquisa foi feita com base em entrevistas de grandes líderes, conversas com experts e observações das atividades na plataforma da rede de relacionamentos profissionais. Se você ainda não sabe o que são Soft Skills, clique aqui e veja o meu artigo introdutório sobre o assunto.

De fato, Soft Skills estão entre as valiosas competências do futuro. Em um mercado de trabalho que se torna cada vez mais competitivo, bons currículos e qualificações já não serão mais suficientes.

Como surgiu a preocupação com as Soft Skills?

O termo Soft Skills surgiu juntamente com o termo Hard Skills em 1972, nos manuais de treinamento das forças armadas dos Estados Unidos. Através deles, o objetivo principal era que os militares tivessem capacidade de separar e entender os diferentes tipos de habilidades que a função lhes exigiria.

Soft Skills

Com isso, eles seriam capazes de entender quais as habilidades técnicas que precisariam se capacitar para as tarefas específicas da rotina e quais habilidades não técnicas precisariam desenvolver para prestarem um serviço com foco final no cidadão, onde pudessem ser maleáveis e sensíveis para que promovessem uma gestão mais agradável e humanizada.

Hard Skills & Lifelong learning: O que isso quer dizer?

 

Soft SkillsAntes de tudo é importante entendermos que o cenário nacional contempla a transformação digital e o desdobramento da Industria 4.0. Ou seja, estamos falando do protagonismo da automação, inteligência artificial, big data, entre outros.

Claramente, teremos sim algumas funções ou atividades que mudarão a maneira que é feita hoje. Todavia, tem algo que preciso deixar claro: o conhecimento técnico ou o que chamamos de Hard Skill, continuará sendo importante. É possível dizer, porém, que o “tempo útil” desse conhecimento também vem mudando. Com isso, as escolas e os profissionais, precisarão entender que esse dinamismo e a capacidade de sempre renovar os seus conhecimentos, passará a ser fundamental para se manter atualizado no mercado de trabalho.

Lifelong Learning – vida longa ao aprendizado.  É o termo que faz jus ao que estamos vivendo. Ele aborda a necessidade de nos mantermos constantemente estudando e aprendendo. Uma das instituições que disseminam esse conceito é a Lifelong Learning Council Queensland (LLCQ), defende que tal ideia pode ser definida como “um aprendizado que é perseguido durante a vida: um aprendizado que é flexível, diverso e disponível em diferentes tempos e lugares. Cruza setores, promovendo aprendizado além da escola tradicional e ao longo da vida adulta”.

Soft Skills : Onde as máquinas não podem competir

Soft Skills

Ainda na pesquisa do LinkedIn que mencionei no início desse texto, o percentual de profissionais que trouxeram Soft Skills como uma tendência do atual mercado coloca esse tópico em primeiro lugar na pesquisa, com 91%.

Além disso, por se tratar de habilidades menos convencionais de se desenvolver, recrutadores têm considerado cada vez mais relevante a avaliação dessas habilidades em detrimento até das habilidades técnicas. Visto que, dependendo da função, pode ser mais fácil desenvolver os Hard Skills necessários.

A pesquisa do LinkedIn também conversou com recrutadores para entender o que era mais importante para eles durante os momentos de seleção. Os dados podem ser surpreendentes! 30% consideram Soft Skills como os motivos principais de contratação, 62% consideram a junção de Hard e Soft Skills e 8% focam apenas em Hard Skills. A boa notícia é que o nosso país ocupa o segundo lugar no ranking dos que realmente consideram essas habilidades importantes durante os momentos de recrutamento, com 95%, ficando apenas atrás no México.

Acredito que agora tenha ficado um pouco mais claro para você a importância dos chamados Soft Skills, certo? Mais do que isso, espero que você tenha começado a perceber o quanto essa série irá te ajudar a abrir os olhos para se tornar um profissional cada vez mais completo, na engenharia ou em qualquer outra área de atuação.

Então vamos em frente! Esse é o segundo, dos sete artigos que traremos nessa série! [1]

Mariana Barcelos
Mineira, natural de Araxá, Minas Gerais. 28 anos, igualmente ao seu irmão gêmeo. Engenheira Eletricista, pós graduada em Engenharia de Produção e Gestão Empresarial. Especialista em Soft Skills. Girl power, coordenadora de produção de uma equipe de 60 pessoas. Acelerada, apaixonada por música que se arrisca a tocar Ukulele com aulas do YouTube. Colunista do Blog da Engenharia na área de Soft Skills. Promove em seu Instagram conteúdos sobre Soft Skills - @maaribarceloss -

    Como validar o diploma de engenharia em Portugal?

    Previous article

    Autodesk lança Revit 2020 – Confira todas as suas novidades

    Next article

    You may also like

    Comments

    Leave a reply

    O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

    More in Colunistas